Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Retificação da lordose cervical: sintomas e como tratar

O tratamento para retificação da coluna cervical deve ser feito com exercícios corretivos, realizados na fisioterapia. Podem ser utilizados diversos métodos de tratamento, de acordo com a necessidade que o indivíduo apresenta, como o método Pilates ou a RPG - reeducação postural global, por exemplo. O uso de compressas quentes e de aparelhos de eletroestimulação podem ser recomendados em caso de dor. 

A retificação da lordose cervical fisiológica é quando observa-se o indivíduo de lado e observa-se que a suave curvatura que deveria existir entre o seu pescoço e as costas não está presente, o que pode acontecer por diversos fatores. O termo fisiológico significa que é 'normal', e é normal haver uma lordose da coluna cervical, mas quando esta encontra-se sem essa curvatura natural, chamamos de retificação da lordose cervical fisiológica ou anatômica.

Retificação da lordose cervical: sintomas e como tratar

Quais são os sintomas

Nem todas as pessoas que apresentam uma retificação da cervical apresentam sintomas, nos casos mais leves basta observar o indivíduo de lado para notar a ausência da curva lordótica que deveria estar presente na região do pescoço. Mas os sinais e sintomas da retificação da cervical incluem:

  • Dor na coluna cervical;
  • Dor no meio das costas;
  • Rigidez da coluna;
  • Diminuição na amplitude dos movimentos do tronco;
  • Contraturas musculares no trapézio;
  • Protusão discal que pode evoluir para hérnia de disco. 

O diagnóstico pode ser feito pelo médico ou fisioterapeuta ao observar o indivíduo de lado, numa avaliação física. Nem sempre há necessidade de realizar exames de imagem como o raio X e a ressonância magnética, mas estes podem ser úteis quando existem sintomas, como formigamento na cabeça, braços, mãos ou dedos, ou mesmo sensação de queimação, o que pode indicar uma compressão do nervo que pode estar acontecendo devido a uma hérnia de disco cervical.

Quando é grave

A retificação da coluna cervical por si só não é uma alteração grave, mas pode causar dor, desconforto na região do pescoço, e pode aumentar o risco de desenvolver artrose na coluna, e por isso pode ser tratada de forma conservadora, com sessões de fisioterapia, sem a necessidade de cirurgia. 

Como é feito o tratamento 

Para tratar a retificação da coluna cervical são aconselhados exercícios de mobilidade e fortalecimento muscular, como o método Pilates, com auxílio do fisioterapeuta. Além disso, quando os sintomas estão presentes pode-se indicar fazer algumas sessões de fisioterapia para controle da dor e do desconforto, onde podem ser usados recursos como bolsas mornas, ultrassom e TENS. O uso de técnicas de manipulação da coluna cervical também é indicado, como a tração cervical manual e os alongamentos dos músculos do pescoço e cintura escapular. No entanto, o fisioterapeuta pode indicar outro tipo de tratamento que achar mais adequado, de acordo com a avaliação pessoal do paciente. 

Exercícios de Pilates para retificação da coluna cervical 

Inúmeros exercícios podem ser indicados, de acordo com a necessidade de cada um, já que normalmente a retificação não é a única alteração da coluna vertebral, podendo estar presente também a retificação da lombar e a hipomobilidade de toda coluna. O objetivo dos exercícios deve ser fortalecer os músculos extensores cervicais, que estão na região posterior do pescoço, e alongar os flexores cervicais, que estão na região anterior do pescoço. Alguns exemplos de exercícios de Pilates são:

Exercício 1: Ex. do 'SIM'

  • Deitar de barriga para cima, com as pernas dobradas e a planta dos pés apoiadas no chão
  • Deve-se manter um pequeno espaço entre a coluna lombar e o chão, como se estivesse ali uma uva
  • O indivíduo deve perceber que o meio da cabeça encosta no chão, assim como as escápulas e o cóccix
  • O exercício consiste em arrastar a cabeça no chão, fazendo o movimento do 'SIM' numa pequena amplitude, sem desencostar a cabeça do chão

Exercício 2: Ex. do 'NÃO'

  • Na mesma posição do exercício anterior
  • Deve arrastar a cabeça no chão, fazendo o movimento do 'NÃO', numa pequena amplitude, sem desencostar a cabeça do chão

Exercício 3: gato arrepiado X gato assanhado

  • Na posição de 4 apoios, ou de gatas, com as mãos e os joelhos apoiados no chão
  • Tentar encostar o queixo no peito e forçar o meio das costas para cima
  • A seguir deve olhar para frente enquanto arrebita o bumbum e movimenta o meio das costas para baixo, num movimento dinâmico

Exercício 4: roll down x roll up

  • Na posição de pé com as pernas ligeiramente afastadas e os braços relaxado ao longo do corpo
  • Aproximar o queixo do peito e ir enrolando a coluna, flexionando o tronco para frente, vértebra por vértebra
  • Deixar os braços soltos até encostar as mãos no chão, sem nunca afastar o queixo do peito
  • Para subir deve desenrolar a coluna lentamente, vértebra por vértebra até ficar completamente ereto

Exercício 5: alongamentos

Na posição sentada deve manter os braços ao longo do corpo e inclinar o pescoço para cada um dos lados: direita, esquerda e para trás, mantendo o alongamento por cerca de 30 segundos, de cada vez. 

O fisioterapeuta poderá indicar outros exercícios, de acordo com a necessidade. Cada exercício pode ser repetido 10 vezes, e quando os movimentos estiverem ficando 'fáceis' pode-se incrementar o exercício com toalhas, faixas elásticas, bolas ou outros equipamentos. Se apresentar dor ao realizar algum destes exercícios deve parar e não realizar nenhum exercício em casa.  


Bibliografia

  • ULUG, Naime; et al. Effects of Pilates and Yoga in patients with chronic neck pain: a sonographic study. Journal of Rehabilitation Medicine. Vol.50. 1.ed; 80-85, 2017
  • ENGLISH, Tony; HOWE, Katherine. The Effect of Pilates Exercise on Trunk and Postural Stability and Throwing Velocity in College Baseball Pitchers: Single Subject Design. N Am J Sports Phys Ther. Vol.2. 1.ed; 8-21, 2007
  • KENDALL, Florence Peterson; MC CREARY, Elisabeth Kendall; PROVANCE, Patricia Geise. Músculos: provas e funções, com postura e dor. 4.ed. São Paulo: Manole,
  • STEFFENHAGEN, Maritza Klein. Manual da coluna: mais de 100 exercícios para você viver sem dor. 7.ed. Curitiba: Cócegas, 2011.
  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016.
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem