Retificação da lordose cervical: o que é, sintomas e tratamento

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
outubro 2020
  1. Sintomas
  2. Quando é grave
  3. Tratamento 
  4. Exercícios

A retificação da lordose cervical acontece quando a suave curvatura (lordose) que normalmente existe entre o pescoço e as costas não está presente, o que pode causar sintomas como dor na coluna, rigidez e contraturas musculares.

O tratamento para este tipo de alteração deve ser feito com exercícios corretivos, realizados na fisioterapia. Podem ser utilizados diversos métodos de tratamento, de acordo com a necessidade de cada pessoas, como o método Pilates ou a RPG - reeducação postural global, por exemplo. O uso de compressas quentes e de aparelhos de eletroestimulação também podem ser recomendados em caso de dor.

Principais sintomas

Nem todas as pessoas que apresentam uma retificação da cervical apresentam sintomas. Nos casos mais leves, basta observar a pessoa de lado para notar a ausência da curva lordótica que deveria estar presente na região do pescoço.

Mas, quando acontecem, os sinais e sintomas da retificação da cervical geralmente incluem:

  • Dor na coluna cervical;
  • Dor no meio das costas;
  • Rigidez da coluna;
  • Diminuição na amplitude dos movimentos do tronco;
  • Contraturas musculares no trapézio;
  • Protusão discal que pode evoluir para hérnia de disco. 

O diagnóstico pode ser feito pelo médico ou fisioterapeuta ao observar o indivíduo de lado, numa avaliação física. Nem sempre há necessidade de realizar exames de imagem como o raio X e a ressonância magnética, mas estes podem ser úteis quando existem sintomas, como formigamento na cabeça, braços, mãos ou dedos, ou mesmo sensação de queimação, o que pode indicar uma compressão do nervo que pode estar acontecendo devido a uma hérnia de disco cervical.

Quando a retificação é grave

A retificação da coluna cervical por si só não é uma alteração grave, mas pode causar dor, desconforto na região do pescoço, e pode aumentar o risco de desenvolver artrose na coluna, e por isso pode ser tratada de forma conservadora, com sessões de fisioterapia, sem a necessidade de cirurgia. 

Como é feito o tratamento 

Para tratar a retificação da coluna cervical são aconselhados exercícios de mobilidade e fortalecimento muscular, como o método Pilates, com auxílio do fisioterapeuta. Além disso, quando os sintomas estão presentes pode-se indicar fazer algumas sessões de fisioterapia para controle da dor e do desconforto, onde podem ser usados recursos como bolsas mornas, ultrassom e TENS. O uso de técnicas de manipulação da coluna cervical também é indicado, como a tração cervical manual e os alongamentos dos músculos do pescoço e cintura escapular. No entanto, o fisioterapeuta pode indicar outro tipo de tratamento que achar mais adequado, de acordo com a avaliação pessoal do paciente. 

Exercícios para retificação da coluna cervical 

Inúmeros exercícios podem ser indicados, de acordo com a necessidade de cada um, já que normalmente a retificação não é a única alteração da coluna vertebral, podendo estar presente também a retificação da lombar e a hipomobilidade de toda coluna. O objetivo dos exercícios deve ser fortalecer os músculos extensores cervicais, que estão na região posterior do pescoço, e alongar os flexores cervicais, que estão na região anterior do pescoço. Alguns exemplos de exercícios de Pilates são:

Exercício 1: Ex. do 'SIM'

  • Deitar de barriga para cima, com as pernas dobradas e a planta dos pés apoiadas no chão
  • Deve-se manter um pequeno espaço entre a coluna lombar e o chão, como se estivesse ali uma uva
  • O indivíduo deve perceber que o meio da cabeça encosta no chão, assim como as escápulas e o cóccix
  • O exercício consiste em arrastar a cabeça no chão, fazendo o movimento do 'SIM' numa pequena amplitude, sem desencostar a cabeça do chão

Exercício 2: Ex. do 'NÃO'

  • Na mesma posição do exercício anterior
  • Deve arrastar a cabeça no chão, fazendo o movimento do 'NÃO', numa pequena amplitude, sem desencostar a cabeça do chão

Exercício 3: gato arrepiado X gato assanhado

  • Na posição de 4 apoios, ou de gatas, com as mãos e os joelhos apoiados no chão
  • Tentar encostar o queixo no peito e forçar o meio das costas para cima
  • A seguir deve olhar para frente enquanto arrebita o bumbum e movimenta o meio das costas para baixo, num movimento dinâmico

Exercício 4: roll down x roll up

  • Na posição de pé com as pernas ligeiramente afastadas e os braços relaxado ao longo do corpo
  • Aproximar o queixo do peito e ir enrolando a coluna, flexionando o tronco para frente, vértebra por vértebra
  • Deixar os braços soltos até encostar as mãos no chão, sem nunca afastar o queixo do peito
  • Para subir deve desenrolar a coluna lentamente, vértebra por vértebra até ficar completamente ereto

Exercício 5: alongamentos

Na posição sentada deve manter os braços ao longo do corpo e inclinar o pescoço para cada um dos lados: direita, esquerda e para trás, mantendo o alongamento por cerca de 30 segundos, de cada vez. 

O fisioterapeuta poderá indicar outros exercícios, de acordo com a necessidade. Cada exercício pode ser repetido 10 vezes, e quando os movimentos estiverem ficando 'fáceis' pode-se incrementar o exercício com toalhas, faixas elásticas, bolas ou outros equipamentos. Se apresentar dor ao realizar algum destes exercícios deve parar e não realizar nenhum exercício em casa.  

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em outubro de 2020. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em outubro de 2020.

Bibliografia

  • ULUG, Naime; et al. Effects of Pilates and Yoga in patients with chronic neck pain: a sonographic study. Journal of Rehabilitation Medicine. Vol.50. 1.ed; 80-85, 2017
  • ENGLISH, Tony; HOWE, Katherine. The Effect of Pilates Exercise on Trunk and Postural Stability and Throwing Velocity in College Baseball Pitchers: Single Subject Design. N Am J Sports Phys Ther. Vol.2. 1.ed; 8-21, 2007
Mostrar bibliografia completa
  • KENDALL, Florence Peterson; MC CREARY, Elisabeth Kendall; PROVANCE, Patricia Geise. Músculos: provas e funções, com postura e dor. 4.ed. São Paulo: Manole,
  • STEFFENHAGEN, Maritza Klein. Manual da coluna: mais de 100 exercícios para você viver sem dor. 7.ed. Curitiba: Cócegas, 2011.
  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.