Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome Hemolítico Urêmica: o que é, causas e tratamento

A Síndrome Hemolítico Urêmica, ou SHU, é uma síndrome caracterizada por três sintomas principais: anemia hemolítica, insuficiência renal aguda e plaquetopenia, que corresponde à diminuição da quantidade de plaquetas no sangue.

Essa síndrome acontece com mais facilidade em crianças devido ao consumo de alimentos contaminados por bactérias como por exemplo Escherichia coli, mas também pode acontecer em adultos tanto devido à infecção como também como consequência de outras situações, como hipertensão e esclerodermia, por exemplo.

Síndrome Hemolítico Urêmica: o que é, causas e tratamento

Principais causas

A principal causa da SHU, especialmente em crianças, é a infecção por Escherichia coli, Salmonella sp., ou Shigella sp., que são bactérias capazes de liberar toxinas na corrente sanguínea e levar à formação de pequenos trombos nos vasos, resultando na destruição das hemácias e lesão nos rins. Esse tipo de infecção geralmente acontece por meio do consumo de alimentos contaminados por esses microrganismos, sendo, por isso, importante ter atenção aos cuidados de higiene pessoal e alimentar. Entenda o que é como é feita a higiene alimentar.

Apesar de ser mais comum em crianças, a Síndrome Hemolítico Urêmica também pode acontecer em adultos, podendo ser causada tanto pela ingestão de alimentos contaminados por bactérias, como também ser consequência de outras situações, como insuficiência renal pós-parto, esclerodermia, infecção pelo vírus HIV e síndrome antifosfolipídica, por exemplo.

Sintomas da Síndrome Hemolítico Urêmica

Os sintomas iniciais da SHU são semelhantes a uma gastroenterite, podendo haver febre, calafrios, diarreia, cansaço excessivo, vômitos e fraqueza. Ao longo da evolução da doença podem surgir outros sintomas, como por exemplo:

  • Insuficiência renal aguda;
  • Pouca urina;
  • Icterícia;
  • Presença de sangue na urina e nas fezes;
  • Palidez;
  • Aparecimento de manchas roxas na pele;
  • Icterícia.

Apesar de pouco frequentes, ainda pode haver o surgimento de sintomas neurológicos, como convulsões, irritabilidade, inconsciência e coma, por exemplo. Além disso, é importante salientar que nem todos os casos de SHU são precedidos de diarreia, sendo importante que na presença de qualquer sintoma sugestivo da síndrome a pessoa vá ao médico para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, prevenindo complicações como a insuficiência renal crônica.

Síndrome Hemolítico Urêmica: o que é, causas e tratamento

Diagnóstico da SHU

O diagnóstico da SHU é feito por meio da avaliação dos sintomas e do resultado dos exames laboratoriais solicitados pelo médico, que tem como objetivo identificar as três principais características da doença, que são a anemia hemolítica, diminuição da quantidade de plaquetas e alteração no funcionamento dos rins.

Assim, o médico normalmente solicita a realização do hemograma, em que é verificada o aumento do número de leucócitos a diminuição da quantidade de plaquetas, hemácias e hemoglobina, bem como a presença de esquizócitos, que são fragmentos de hemácias indicativos de que essas células foram rompidas devido à alguma situação, que geralmente é a presença de trombos. Saiba como interpretar o hemograma.

É solicitado também exames que avaliam a função dos rins, como a dosagem de ureia e creatinina no sangue, que se encontram aumentadas nessa situação. Além disso, é verificado um aumento na concentração de bilirrubina indireta no sangue e de LDH, que normalmente é indicativo de hemólise microangiopática, ou seja, de que as hemácias estão sendo destruídas devido à presença de pequenos trombos nos vasos.

Além desses exames, o médico pode ainda solicitar a coprocultura, que tem como objetivo identificar a bactéria responsável pela infecção, caso seja esse o caso, e, assim, definir qual o melhor tratamento para tratar a SHU.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a Síndrome Hemolítico Urêmica é feito para aliviar os sintomas e promover a eliminação da bactéria, caso a síndrome aconteça devido à infecção. Assim, é importante beber bastante líquidos para evitar a desidratação, além de diminuir o consumo de proteínas para evitar danos mais graves aos rins.

Em alguns casos, o médico pode recomendar o uso de antibióticos para combater a infecção ou transfusão sanguínea, que é indicada com mais frequência para crianças que tiveram como sintoma diarreia com sangue. Em casos mais graves, ou seja, quando a lesão no rim já é avançada e a pessoa apresenta sintomas de doença renal crônica, pode ser necessária a realização de diálise e, até mesmo, transplante renal, em que o rim acometido é substituído por outro saudável. Veja como é feito o transplante dos rins e como é o pós-operatório.

Para evitar a SHU é importante evitar consumir carnes cruas ou mal cozidas, pois podem estar contaminadas, além de evitar consumir alimentos derivados de leite que não foram pasteurizados, bem como lavar bem as mãos antes de preparar os alimentos e após usar o banheiro.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem