Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Hemodiálise e como é feita

A hemodiálise é um tratamento que permite a filtração do sangue, eliminando o excesso de toxinas, sais minerais e líquidos nas pessoas que possuem uma insuficiência renal grave. 

Este tratamento é indicado pelo nefrologista, após avaliação da gravidade da doença renal, observação dos exames e os sintomas que surgem. A máquina de hemodiálise pode substituir grande parte da função dos rins, por isso, é possível que a pessoa viva por muitos anos e seja independente mesmo que os rins não funcionem adequadamente.

A hemodiálise pode ser realizada no hospital, em clínicas de hemodiálise e em alguns casos em casa, e número de vezes que deve ser feita a hemodialise depende da gravidade da insuficiência renal. Assim, uma pessoa que tem falência completa dos rins necessita, em geral, cerca de 2 a 4 sessões por semana e cada sessão tem em média a duração de 4 horas.

O que é Hemodiálise e como é feita

Além da hemodiálise, existe e diálise peritoneal, um método que utiliza o peritônio, uma membrana localizada dentro do abdômen, como filtro e pode ser realizado em casa. Saiba mais sobre esta técnica no final do artigo.

Para que serve

A hemodiálise é feita com o objetivo de filtrar o sangue, eliminando substâncias tóxicas, como a ureia, e o excesso de sais minerais, como sódio e potássio, e filtrando o excesso de água do organismo.

Ela pode ser indicada tanto para os casos de uma insuficiência renal aguda, em que há uma súbita falência dos rins de forma temporária, ou também em casos de insuficiência renal crônica, em que as funções dos rins precisam ser substituídas permanentemente. Entenda o que é insuficiência renal, os sintomas e causas.

Uma insuficiência renal não tratada pode provocar sinais e sintomas como fraqueza, falta de ar, inchaço no corpo, redução da produção de urina, vômitos, sonolência tremores, convulsões, coma e, até, a morte, por isso, é muito importante que ao se suspeitar desta doença, seja buscado o auxílio do nefrologista. 

Como funciona

Filtragem do sangue
Filtragem do sangue
Máquina de hemodiálise
Máquina de hemodiálise

A hemodiálise é feita com a utilização de um aparelho chamado dialisador, por onde o sangue circula e passa por um filtro, que irá eliminar apenas o que for necessáro, já que é composto por uma membrana especificamente preparada para o procedimento. 

O sangue que irá ser filtrado sai através de um catéter, inserido dentro dos vasos sanguíneos. Após a filtração, o sangue limpo, sem toxinas e com menos líquidos, retorna à circulação sanguínea através de um outro catéter.

Nas pessoas que precisam de hemodiálise frequentemente, é possível fazer uma pequena cirurgia, que une uma veia a uma artéria, formando uma fístula artério-venosa, que se torna um vaso com alto fluxo de sangue e alta resistência às punções repetidas, facilitando o procedimento.

Quando é urgente realizar hemodiálise e a cirurgia para colocar a fístula ainda não foi agendada no hospital, coloca-se um cateter em uma veia grande no pescoço, tórax ou virilha, que depois é retirada.

Hemodiálise é feita por toda vida?

Nos casos em que há uma insuficiência renal crônica, em que os rins já não funcionam adequadamente, o tratamento de substituição dos rins deve ser mantido por toda a vida, ou até que seja realizado um transplante renal. 

No entanto, existem casos de insuficiência renal aguda, em que os rins perdem súbita e temporariamente as suas funções, como no caso de uma infecção grave, intoxicação por remédios ou uma complicação cardíaca, por exemplo, em que pode ser necessário apenas 1 ou algumas sessões de diálise, até que os rins voltem a funcionar normalmente.

Complicações da hemodiálise

Na maioria das sessões de hemodiálise o paciente não sentirá nenhum desconforto, especialmente nos dias de hoje em que os aparelhos são cada vez mais modernos e seguros. No entanto, algumas vezes podem surgir algumas complicações como:

  • Dor de cabeça; 
  • Cãibras;
  • Queda da pressão arterial;
  • Reações alérgicas;
  • Vômitos;
  • Calafrios;
  • Desequlíbrio dos eletrólitos do sangue;
  • Convulsões;

Por estes motivos, a hemodiálise é sempre realizada na presença de um médico e uma equipe de enfermagem.

Além disso, pode haver a perda da fístula, em que o fluxo de sangue é obstruído. Para evitar que isto aconteça, é recomendado ter alguns cuidados como não aferir a pressão, não retirar sangue e nem aplicar medicamentos no braço com a fístula.

Caso surjam hematomas no local, orienta-se fazer compressas de gelo no dia e compressas mornas nos dias seguintes. Além disso, caso se perceba que o fluxo na fístula está diminuído, é necessário contactar o médico ou enfermeiro que acompanha, pois é um sinal de mal funcionamento.

O que é Hemodiálise e como é feita

Como é a vida do paciente que faz hemodiálise

Caso faça um bom acompanhamento e tratamento, o paciente que faz hemodiálise pode trabalhar, praticar esportes, viajar e ter uma vida independente e produtiva, porém no dia do tratamento é possível que o paciente se sinta mais cansado e precise de descansar por mais tempo.

No caso de viagens é fundamental contactar uma clínica ou hospital do local de viagem para que mantenha o tratamento.

Quem faz hemodiálise precisa tomar remédios?

A hemodiálise não substitui completamente a função dos rins e, além disso, algumas vitaminas são perdidas durante a diálise. Por isso o nefrologista poderá indicar o tratamento com reposição de:

  • Cálcio;
  • Vitamina D;
  • Ferro;
  • Eritropoietina, que é um homônio que estimula a produção de glóbulos vermelhos para evitar a anemia;
  • Anti-hipertensivos para ajudar a controlar a pressão arterial.

Além disso, é necessário que a pessoa tenha cuidados com a alimentação, controlando o consumo de líquidos, sais e escolha corretamente os tipos de alimentos consumidos no dia-a-dia, já que a hemodiálise tem dia e hora marcada.

Por isso, é recomendado também o acompanhamento com um nutricionista. Confira algumas dicas sobre a alimentação recomendada para quem faz hemodiálise.

Diálise Peritoneal para filtrar o sangue em casa

A diálise peritoneal é um tratamento que realiza a filtração do sangue de forma diferente, utilizando o peritôneo com o filtro, que é uma membrana que já existe dentro abdômen e que reveste alguns órgãos.

Este tipo de diálise pode ser feito em casa, de forma autônoma, sem ir no hospital várias vezes por semana. Porém, para realizar esta técnica de diálise é necessário ensinar o paciente a fazer o tratamento de forma segura.

Diálise Peritoneal
Diálise Peritoneal

Antes de começar as sessões de Diálise Peritonial Ambulatorial Contínua (CAPD), o cirurgião deve inserir um catéter no abdômen por onde se introduz um líquido que deve permanecer por cerca de 4 a 8 horas dentro do organismo, sendo retirado e substituído por outro 3 a 5 vezes ao dia.

Além disso, existe a Diálise Peritoneal Automatizada (DPA), em que os pacientes podem fazer diálise peritoneal através de uma máquina, conhecida por cicladora, durante a noite por cerca de 10 horas

A modalidade de diálise é determinada pelo paciente e pelo médico, de acordo com as necessidades, capacidade de adaptação e a rotina de cada pessoa. Um complicação da diálise peritoneal é a contaminação do líquido e infecção abdominal, o que pode ser evitar ao se seguir corretamente as regras de higiene e limpeza das mãos e do materail usado.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...