Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a Doença de Kawasaki, sintomas e tratamento

A doença de Kawasaki é uma condição infantil rara caracterizada pela inflamação da parede dos vasos sanguíneos levando ao aparecimento de manchas na pele, febre, aumento dos gânglios e, em algumas crianças, inflamação cardíaca e articular.

Esta doença não é contagiosa e acontece com maior frequência em crianças até os 5 anos, principalmente em meninos. A doença de Kawasaki normalmente é causada por alterações no sistema imunológico, o que faz com que as próprias células de defesa ataquem os vasos sanguíneos, levando à inflamação. Além da causa auto-imune, pode também ser causada por vírus ou fatores genéticos.

A doença de Kawasaki tem cura quando identificada e tratada rapidamente, devendo o tratamento ser feito de acordo com a orientação do pediatra, o que, na maioria das vezes, inclui o uso de aspirina para aliviar a inflamação e injeção de imunoglobulinas para controlar a resposta auto-imune.

O que é a Doença de Kawasaki, sintomas e tratamento
O que é a Doença de Kawasaki, sintomas e tratamento

Principais sinais e sintomas

Os sintomas da doença de Kawasaki são progressivos, podendo caracterizar três fases da doença. No entanto nem todas as crianças apresentam todos os sintomas. A primeira fase da doença é caracterizada pelos seguintes sintomas:

  • Febre alta, geralmente acima dos 39 ºC, durante pelo menos 5 dias;
  • Irritabilidade;
  • Olhos vermelhos;
  • Lábios vermelhos e rachados;
  • Língua inchada e vermelha como morango;
  • Garganta vermelha;
  • Ínguas no pescoço;
  • Palma das mãos e sola dos pés vermelhas;
  • Aparecimento de manchas vermelhas na pele do tronco e na área em torno da fralda.

Na segunda fase da doença começa a haver descamação da pele dos dedos das mãos e pés, dores nas articulações, diarreia, dor de barriga e vômitos que pode durar perto de 2 semanas.

Já na terceira e última fase da doença, os sintomas começam a regredir lentamente até desaparecerem.

Qual a relação com a COVID-19

Até o momento, a doença de Kawasaki não é considerada uma complicação da COVID-19. No entanto, e de acordo com observações feitas em algumas crianças com teste positivo para a COVID-19, especialmente nos Estados Unidos, é possível que a forma infantil da infecção pelo novo coronavírus cause uma síndrome com sintomas semelhantes à doença de Kawasaki, nomeadamente a febre, manchas vermelhas pelo corpo e inchaço.

Saiba mais sobre como a COVID-19 afeta as crianças.

Como confirmar o diagnóstico 

O diagnóstico da doença de Kawasaki é feito de acordo com os critérios estabelecidos pela Associação Americana do Coração. Assim, são avaliados os seguintes critérios:

  • Febre por cinco dias ou mais;
  • Conjuntivite sem pus;
  • Presença de língua vermelha e inchada;
  • Vermelhidão e edema de orofaringe;
  • Visualização de fissuras e vermelhidão labial;
  • Vermelhidão e edema de mãos e pés, com descamação na região das virilhas;
  • Presença de manchas vermelhas no corpo;
  • Gânglios inchados no pescoço. 

Além do exame clínico, podem ser solicitados pelo pediatra exames para auxiliar a confirmação do diagnóstico, como exames de sangue, ecocardiograma, eletrocardiograma ou raio-X do tórax.

Como é feito o tratamento

A doença de Kawasaki tem cura e o seu tratamento consiste no uso de remédios para diminuir a inflamação e prevenir o agravamento dos sintomas. Normalmente o tratamento é feito com o uso de aspirina para reduzir a febre a a inflamação dos vasos sanguíneos, principalmente as artérias do coração, e de altas doses de imunoglobulinas, que são proteínas que fazem parte do sistema imunológico, durante 5 dias, ou de acordo com a orientação médica.

Ao fim da febre, o uso de pequenas doses de aspirina pode continuar por alguns meses para reduzir o risco de lesão nas artérias do coração e formação de coágulos. No entanto, para evitar a Síndrome de Reye, que é uma doença causada pelo uso prolongado de aspirina, pode-se utilizar o Dipiridamol de acordo com a orientação do pediatra.

O tratamento deve ser feito durante em internamento até que não exista riscos para a saúde da criança e nem possibilidade de complicações, como problemas nas válvulas cardíacas, miocardite, arritmias ou pericardite. Outra possível complicação da doença de Kawasaki é a formação de aneurismas nas artérias coronárias, podendo levar à obstrução da artéria e, consequentemente, infarto e morte súbita. Veja quais são os sintomas, causas e como é feito o tratamento do aneurisma.

Bibliografia >

  • Patrícia Aparecida de Castro1 Lílian Mendes Ferreira Urbano2 Izelda Maria Carvalho Costa3. Doença de Kawasaki. An Bras Dermatol. 2009;84(4):317-31. Vol 84. 4 ed; 317-331, 2009
  • GANDRA, Gisele A. et al. Doença de Kawasaki: a importância do seu diagnóstico em diferentes faixas etárias. Rev Med Minas Gerais. Vol 28. 2018
  • JONES, Veena G.; MILLS, Marcos et al. COVID-19 and Kawasaki Disease: Novel Virus and Novel Case. Hospital Pediatrics. 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem