Síndrome de Gilbert: o que é, sintomas, diagnóstico e tratamento

Setembro 2021

A síndrome de Gilbert, também conhecida como disfunção hepática constitucional, é uma doença genética comum e inofensiva que afeta o fígado, causada por alteração em um gene responsável pela degradação da bilirrubina, que é produto da destruição das hemácias, levando ao acúmulo de bilirrubina no sangue, podendo causar icterícia, que é uma coloração amarelada da pele e dos olhos.

Essa doença não é considerada uma condição grave, e nem desencadeia problemas maiores de saúde, sendo que os episódios de icterícia geralmente surgem de forma ocasional e por curto período. No entanto, alguns fatores podem aumentar o risco de surgimento da icterícia, como estresse emocional, prática de exercícios físicos intensos, desidratação do corpo ou jejum prolongado, por exemplo.

O diagnóstico da síndrome de Gilbert deve ser feito por um clínico geral ou hepatologista, e não necessita de tratamento específico, mas pode ser recomendado pelo médico algumas medidas para evitar o surgimento da icterícia, como não pular refeições ou evitar o consumo de bebidas alcoólicas, por exemplo.

Síndrome de Gilbert: o que é, sintomas, diagnóstico e tratamento

Principais sintomas

A maioria das pessoas com a síndrome de Gilbert, não apresenta sintomas, no entanto, essa doença pode causar icterícia leve, que corresponde à cor amarelada da pele e da parte branca dos olhos, como resultado dos níveis elevados de bilirrubina no sangue, e que pode ocorrer ocasionalmente e por curto período de tempo.

Durante os episódios de icterícia, outros sintomas que podem ocorrer são:

  • Dor ou inchaço abdominal;
  • Urina escura;
  • Fezes claras ou esbranquiçadas;
  • Coceira em todo corpo;
  • Cansaço excessivo;
  • Perda do apetite;
  • Tontura;
  • Cólica no estômago;
  • Diarréia ou prisão de ventre;
  • Dificuldade de concentração ou pensamento;
  • Sensação de mal estar geral.

Esses sintomas não são específicos da  síndrome de Gilbert, e podem ser indicativos de outras condições de saúde, e por isso é importante consultar o médico para que sejam feitos exames para identificar a causa dos sintomas.

Como confirmar o diagnóstico

A síndrome de Gilbert não é de fácil diagnóstico, pois normalmente não apresenta sintomas e a icterícia pode ser muitas vezes interpretada como um sinal de outras doenças, como a anemia hemolítica, por exemplo. 

O diagnóstico é feito com objetivo de excluir outras causas de doenças do fígado, e por isso, o médico deve solicitar exames de sangue como hemograma completo e provas de função hepática, como TGO ou ALT, TGP ou AST, e dosagem de bilirrubinas direta e indireta. Dependendo do resultado, o médico pode solicitar um exame molecular para pesquisar a mutação genética responsável pela doença. Veja quais são os exames que avaliam o fígado.  

Normalmente, os resultados dos exames de prova de função hepática e hemograma nas pessoas com síndrome de Gilbert são normais, com exceção da concentração de bilirrubina indireta, que se encontra com valores elevados, mas geralmente abaixo de 3 g/dL. Confira os valores de referência de bilirrubina no sangue.

Além dos exames solicitados pelo médico, também são avaliados aspectos físicos da pessoa, além da história familiar, já que se trata de uma doença genética e hereditária.

Possíveis causas

A síndrome de Gilbert é causada por uma alteração genética que ocorre na família, do gene UGT1A1, fazendo com que o fígado tenha problemas para remover a bilirrubina do sangue, que é uma substância liberada após a destruição das hemácias, também chamadas de glóbulos vermelhos. Desta forma, a bilirrubina se acumula no sangue fazendo com que a pele e os olhos fiquem com uma cor amarelada.

Alguns fatores podem contribuir para a manifestação da síndrome de Gilbert, como:

  • Desidratação;
  • Jejum prolongado;
  • Infecções ou doença febril;
  • Excesso de estresse;
  • Exercícios físicos intensos;
  • Não dormir o suficiente;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Período menstrual nas mulheres.

É importante, evitar sempre que possível os fatores que podem contribuir para a manifestação da síndrome de Gilbert, e assim, reduzir as chances de ter episódios de icterícia.

Como é feito o tratamento

A síndrome de Gilbert não necessita de tratamento específico, pois os níveis de bilirrubina no sangue podem variar com o tempo e ocasionalmente causar icterícia, que geralmente desaparece por conta própria.

No entanto alguns cuidados são necessários, para manter os níveis de bilirrubina controlados, como:

  • Informar que tem a síndrome de Gilbert quando consultar outros médicos, pois essa síndrome pode afetar a forma como o corpo metaboliza os medicamentos, aumentando o risco de icterícia ou de efeitos colaterais dos remédios;
  • Evitar tomar remédio por conta própria, pois pode aumentar o risco de icterícia ou de intoxicação com os remédios;
  • Controlar o estresse, fazendo exercícios, meditação ou outras atividades que ajudem a aliviar o estresse. Confira outras dicas de como aliviar o estresse;
  • Evitar fazer jejum prolongado, pular as refeições, passar muitas horas sem alimentar ou fazer dietas com baixas calorias;
  • Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, pois pode haver danos permanentes ao fígado e levar ao progresso da síndrome e ocorrência de doenças mais graves;
  • Evitar o consumo de alimentos processados ou industrializados, frituras, adoçantes, açúcar ou refrigerantes, por exemplo;
  • Evitar fazer exercícios físicos intensos ou em excesso;
  • Dormir pelo menos 8 horas por noite;
  • Beber pelo menos 8 copos de água por dia para manter o corpo hidratado.

Além disso, é importante manter uma dieta balanceada, incluindo alimentos bons para o fígado como beterraba, brócolis ou salmão, por exemplo. Confira a lista completa de alimentos bons para o fígado

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • FRETZAYAS, A.; et al. Gilbert syndrome. Eur J Pediatr. 171. 1; 11-5, 2012
  • WAGNER, K. H.; et al. Diagnostic criteria and contributors to Gilbert's syndrome. Crit Rev Clin Lab Sci. 55. 2; 129-139, 2018
  • KING, D.; ARMSTRONG, M. J. Overview of Gilbert's syndrome. Drug Ther Bull. 57. 2; 27-31, 2019
  • KAMAL, S.; et al. The frequency, clinical course, and health related quality of life in adults with Gilbert's syndrome: a longitudinal study. BMC Gastroenterol. 19. 1; 22, 2019
  • QIAN, J. D.; et al. Gilbert syndrome combined with prolonged jaundice caused by contrast agent: Case report. World J Gastroenterol. 24. 13; 1486-149, 2018
  • FARGO, M. V.; et al . Evaluation of Jaundice in Adults. Am Fam Physician. 95. 3; 164-168, 2017
  • ERLINGER, S.; et al. Inherited disorders of bilirubin transport and conjugation: new insights into molecular mechanisms and consequences. Gastroenterology. 146. 7; 1625-38, 2014
  • GAZZIN, S.; et al. The molecular basis of jaundice: An old symptom revisited. Liver Int. 37. 8; 1094-1102, 2017
Mais sobre este assunto: