Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome compartimental: o que é, causas e tratamento

Abril 2020

A síndrome compartimental é uma doença que acontece quando existe uma grande pressão dentro de um compartimento de um músculo, promovendo o seu inchaço e fazendo com que o sangue não consiga circular até alguns locais, resultando em lesões nos músculos e nervos. Quando o sangue não consegue chegar a alguns locais do músculo, pode fazer com que o oxigênio não chegue aos tecidos, podendo causar morte celular.

Esta síndrome pode ocorrer nos membros inferiores ou superiores e causar sintomas como membro dormente, inchado, pálido e frio ao toque e o tratamento depende da gravidade da lesão, mas em maior parte dos casos, é necessário recorrer a uma cirurgia.

Síndrome compartimental: o que é, causas e tratamento

Causas de síndrome compartimental

A síndrome compartimental pode acontecer como consequência de sangramento ou inchaço de um compartimento do músculo, o que pode causar pressão que se vai acumulando dentro desse compartimento, provocando alteração no fluxo sanguíneo. Além disso, de acordo com a causa, a síndrome compartimental pode ser classificada em:

1. Síndrome compartimental aguda

Este tipo de síndrome ocorre geralmente devido a uma lesão, como uma fratura, esmagamento de um membro, uso de uma ligadura ou outro objeto apertado, ingestão de bebidas alcoólicas ou consumo de drogas em excesso.

Principais sintomas: O sintoma mais comum nestes casos é dor severa que não melhora mesmo elevando o membro lesado ou tomando medicamentos, e piora quando se estica ou usa o membro. Além disso, pode haver também sensação de aperto no músculo ou sensação de formigamento ou queimação na pele ao redor da área afetada e, em casos mais graves, pode ocorrer dormência ou paralisia do membro.

É importante que a síndrome compartimental aguda seja identificada rapidamente para que o tratamento seja iniciado logo em seguida, sendo muitas vezes necessária amputação do membro afetado.

2. Síndrome compartimental crônica

Embora ainda não se saiba ao certo o motivo, a síndrome compartimental crônica pode ocorrer devido à prática de exercício com movimentos repetidos, como natação, tênis ou corrida, por exemplo.

Principais sintomas: Nestes casos, pode-se sentir uma dor intensa durante o exercício, que passa cerca de 30 minutos depois de finalizar o exercício. Outros sintomas que podem ocorrer são dificuldade para movimentar o membro lesionado, dormência no membro ou uma protuberância no músculo afetado.

Como é feito o tratamento

No caso da síndrome compartimental aguda, geralmente é necessário recorrer a cirurgia e o procedimento envolve um corte no músculo para reduzir a pressão no compartimento. Em alguns casos pode ser necessário deixar a região aberta até reduzir o inchaço ou mesmo fazer um enxerto de pele. Em casos muito graves ou caso o tratamento se faça muito tarde, pode ser necessário amputar o membro.

Nos casos de síndrome compartimental crônica, antes de optar pela cirurgia, o médico pode recomendar fisioterapia para alongar o músculo, remédios anti-inflamatórios, alterando o tipo de exercício ou realizar o exercício com menos impacto, aplicando gelo no local após a atividade física. Caso nenhum destes métodos resulte, pode ser necessário realizar uma cirurgia.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem