Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Síndrome Compartimental

A Síndrome Compartimental é uma doença que ocorre quando existe uma grande pressão dentro de um compartimento de um músculo, que os faz inchar tanto, fazendo com que o sangue não consiga circular até alguns locais e causando lesões nos músculos e nervos. Quando o sangue não consegue chegar a alguns locais do músculo, pode fazer com que o oxigênio não chegue aos tecidos, podendo causar morte celular.

Esta síndrome pode ocorrer nos membros inferiores ou superiores e causar sintomas como membro dormente, inchado, pálido e frio ao toque e o tratamento depende da gravidade da lesão, mas em maior parte dos casos, é necessário recorrer a uma cirurgia.

O que é Síndrome Compartimental

Quais as causas

A síndrome compartimental pode acontecer como consequência de sangramento ou inchaço de um compartimento, o que pode causar pressão que se vai acumulando dentro do compartimento, podendo impedir a passagem do sangue.

Tipos de síndrome compartimental

Existem dois tipos de síndrome compartimental:

1. Síndrome compartimental aguda

Este tipo de síndrome ocorre geralmente devido a uma lesão, como uma fratura, esmagamento de um membro, uso de uma ligadura ou outro objeto apertado, ingestão de bebidas alcoólicas ou consumo de drogas em excesso.

O sintoma mais comum nestes casos é dor severa que não melhora mesmo elevando o membro lesado ou tomando medicamentos e piora quando se estica ou usa o membro. Outros sintomas podem incluir uma sensação de aperto no músculo ou uma sensação de formigamento ou queimação na pele ao redor da área afetada e em casos mais severos ocorrer dormência ou paralisia do membro. 

Esta síndrome requer tratamento urgente, podendo ser necessário recorrer a amputação.

2. Síndrome compartimental crônica

Embora ainda não se saiba ao certo o motivo, a síndrome compartimental crônica pode ocorrer devido à prática de exercício com movimentos repetidos, como natação, ténis ou corrida, por exemplo.

Nestes casos, pode-se sentir uma dor intensa durante o exercício, que passa cerca de 30 minutos depois de finalizar o exercício. Outros sintomas que podem ocorrer são dificuldade para movimentar o membro lesionado, dormência no membro ou uma protuberância no músculo afetado.

Como é feito o tratamento

No caso da síndrome compartimental aguda, geralmente é necessário recorrer a cirurgia e o procedimento envolve um corte da fáscia para reduzir a pressão no compartimento. Em alguns casos pode ser necessário deixar a região aberta até reduzir o inchaço ou mesmo fazer um enxerto de pele. Em casos muito graves ou caso o tratamento se faça muito tarde, pode ser necessário amputar o membro.

Nos casos de síndrome compartimental crônica, antes de optar pela cirurgia, o médico pode recomendar fisioterapia para alongar o músculo, remédios anti-inflamatórios, alterando o tipo de exercício ou realizar o exercicio com menos impacto, aplicando gelo no local após a atividade física. Caso nenhum destes métodos resulte, pode ser necessário realizar uma cirurgia.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Carregando
...