Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Uremia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
janeiro 2023

A uremia é uma síndrome causada principalmente pelo acúmulo de ureia, e outros íons, no sangue, que são substâncias tóxicas produzidas no fígado após a digestão de proteínas, e que são, normalmente, filtradas pelos rins. Assim, é comum que o excesso de ureia aconteça quando os rins sofrem uma insuficiência, ficando incapazes de filtrar o sangue como deveriam.

No entanto, em pessoas saudáveis, o nível de ureia no sangue também pode estar ligeiramente aumentado devido a vários fatores, como os hábitos alimentares, sedentarismo, diminuição da hidratação corporal e a forma como o organismo realiza o metabolismo, não significando, necessariamente, que existe uma doença renal.

A insuficiência dos rins é causada por lesões devido a doenças agudas ou crônicas que afetam estes órgãos, como a pressão alta, diabetes, desidratação, infecções graves, pancadas por acidentes, alcoolismo ou uso de drogas. Entenda melhor o que é insuficiência renal, seus sintomas e tratamento.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas da uremia

Os principais sintomas da uremia são:

  • Enjoo e vômitos;
  • Perda do apetite;
  • Fraqueza;
  • Alterações na memória e dificuldade de concentração;
  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Palpitações;
  • Alterações na coagulação do sangue;
  • Dor de cabeça;
  • Sonolência;
  • Coma.

Além do excesso de ureia, a insuficiência renal também causa acúmulo de líquido e outros eletrólitos no sangue, como sódio, potássio e magnésio, o que pode agravar ainda mais os sintomas da uremia.

O excesso de ureia é tóxico para o corpo e afeta a circulação e vários órgãos, como cérebro, coração, músculos e pulmões, e, por isso, é fundamental que o médico seja consultado assim que forem identificados os primeiros sinais e sintomas indicativos de uremia.

Principais causas

A uremia acontece principalmente em pessoas que possuem insuficiência renal crônica em estado avançado, mas também pode acontecer em caso de lesão renal aguda, sendo possível reverter a anemia nesse caso.

A uremia pode causar complicações graves para a saúde, podendo haver acúmulo de líquidos, eletrólitos, hormônios e alterações metabólicas, podendo colocar a vida em risco caso a causa não seja identificada e tratada.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da uremia é feito pelo clínico geral ou nefrologista através da dosagem direta da ureia no sangue, ou de forma indireta, com o teste do nitrogênio ureico, que se encontram altos.

Outros exames de sangue, como a creatinina, sódio, potássio, magnésio, ou de urina, auxiliam a detectar a presença de alterações nos rins e definir o diagnóstico de insuficiência renal.

Valores de referência de ureia no sangue

Os valores normais da ureia no sangue são:

  • Nível de ureia no sangue considerado normal: de 10 a 40 mg/dL;
  • Nível de ureia no sangue considerado crítico: maior que 200 mg/dL.

Conheça mais sobre o exame de ureia e o que significa o resultado.

Como é feito o tratamento

O tratamento para uremia deve ser orientado pelo nefrologista e normalmente é feito com diálise, que é um procedimento em que é feita a filtração do sangue de forma semelhante a um rim, com o objetivo de eliminar as substâncias acumuladas no organismo, devendo ser iniciada o mais rápido possível.

Inicialmente o tipo de diálise realizado é a hemodiálise, pois ajuda a limpar rapidamente o sangue e eliminar as substâncias tóxicas, no entanto o médico pode avaliar a possibilidade de realizar a diálise peritoneal, em alguns casos.

Dependendo da causa da uremia, pode ser também recomendada a realização de transplante renal, pois assim o novo rim promove a filtração adequada do sangue e a eliminação das toxinas acumuladas.

Além disso, é importante manter hábitos corretos para evitar a piora da insuficiência renal, como praticar exercícios físicos, beber a quantidade de água recomendada pelo nefrologista e ter uma alimentação equilibrada com controle do consumo de proteínas e alimentos ricos em sódio, potássio e fósforo.

Veja, no vídeo a seguir, orientações da nutricionista sobre como deve ser a dieta na insuficiência renal:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em janeiro de 2023. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em setembro de 2020.

Bibliografia

  • CLEVELAND CLINIC. Uremia. Disponível em: <https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/21509-uremia>. Acesso em 18 jan 2023
  • NIH. Uremia. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK441859/#:~:text=Uremia%20is%20a%20clinical%20condition,result%20of%20acute%20kidney%20injury.>. Acesso em 18 jan 2023
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • Dieta para tratar a insuficiência renal

    04:11 | 492438 visualizações