11 sintomas de pressão baixa (e o que fazer)

A pressão baixa é normalmente indicativa de que não há quantidade de sangue suficiente fluindo do coração para os órgãos, sendo considerada baixa quando o valor da pressão é igual ou inferior a 90 x 60 mmHg, popularmente chamado de 9 por 6. Em muitos casos a pressão baixa não causa qualquer tipo de sintomas e, por isso, muitas pessoas podem ter um vida completamente normal com pressão baixa. No entanto, quando existe uma queda rápida da pressão arterial, é possível notar:

  1. Tontura;
  2. Perda do equilíbrio;
  3. Falta de energia;
  4. Fraqueza muscular;
  5. Sensação de desmaio;
  6. Dor de cabeça;
  7. Cabeça pesada;
  8. Palidez;
  9. Sonolência;
  10. Enjoo;
  11. Visão turva ou embaçada.

Além disso, é comum sentir cansaço, dificuldade de concentração e sensação de frio, sendo que na maioria dos casos surgem vários sintomas ao mesmo tempo. Assim, para aliviar os sintomas de pressão baixa, pode-se deitar com as pernas elevadas ou tomar um café com açúcar ou um suco, por exemplo. Saiba o que comer quando a pressão está baixa.

11 sintomas de pressão baixa (e o que fazer)

O que fazer quando a pressão está baixa

Na maior parte dos casos, a pressão baixa com sintomas é um acontecimento temporário e pouco frequente. Nessas situações, para ajudar a diminuir o mal-estar deve-se:

  1. Sentar com a cabeça no meio das pernas ou deitar levantando as pernas, ficando com os pés mais elevados do que o coração e a cabeça, em um local fresco e arejado para evitar o desmaio;
  2. Afrouxar as roupas para respirar melhor;
  3. Beber 1 suco de laranja que é rico em potássio e ajuda a aumentar a pressão;
  4. Evitar ambiente muito quente e locais com muita umidade.

Quando a pressão baixa ocorre diariamente, pode-se calçar meias de pressão porque a hipotensão arterial pode ocorrer devido à acumulação de sangue nas pernas. Além disso, quando a hipotensão ortostática ocorre devido a repouso na cama, deve-se sentar por 2 minutos na cama antes de se levantar. Veja mais sobre o que fazer em caso de pressão baixa.

No entanto, nos casos em que os sintomas não melhoram com essas medidas ou acontecem com muita frequência, é importante que o clínico geral ou cardiologista seja consultado para que seja feita uma avaliação e iniciado o tratamento mais adequado.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico inicial de pressão baixa é feito por meio da medição da pressão arterial, que pode ser feita com um aparelho digital colocado no punho ou com auxílio de um esfigmomanômetro. É recomendado que a pressão seja medida logo após acordar, sentado e com o braço relaxado. De forma geral, é considerada pressão baixa, quando é indicado no aparelho que a pressão está igual ou inferior a 90 x 60 mmHg. Saiba como medir a pressão arterial corretamente.

Possíveis causas

Geralmente, a pressão do sangue baixa devido à diminuição da quantidade de sangue, principalmente quando está muito calor, pois ocorre a dilatação dos vasos sanguíneos e aumento da transpiração, diminuindo a concentração dos líquidos no corpo.

A pressão baixa também pode ser efeito colateral de alguns remédios como diuréticos, antidepressivos, medicamentos para emagrecer ou anti-hipertensivos e quanto maior for a dose, maior o risco de ter pressão baixa, além de poder resultar em jejum prolongado ou déficit de vitamina B12.

Além disso, ficar muito tempo deitado, principalmente de noite ou durante o pós-operatório de uma cirurgia também pode baixar a pressão arterial, causando hipotensão postural, também conhecida por hipotensão ortóstica, que é quando se levanta de repente e ocorre a sensação de desmaio. Conheça as principais causas de pressão baixa.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: