Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sífilis primária: o que é, principais sintomas e tratamento

A sífilis primária é a primeira fase da infecção pela bactéria Treponema pallidum, que é a responsável pela sífilis, uma doença infecciosa transmitida principalmente por meio da relação sexual desprotegida, ou seja, sem camisinha, sendo, portanto, considerada uma infecção sexualmente transmissível (IST).

Essa primeira fase da doença é caracterizada pelo aparecimento de uma ferida que não dói, coça ou causa desconforto, além de desaparecer naturalmente sem que seja necessário qualquer tipo de tratamento. Por causa disso, é comum que a sífilis não seja tratada nesse período, o que era ideal, fazendo com que a bactéria circule pelo organismo e atinja outros órgãos, resultando no aparecimento dos sintomas relacionados com a sífilis secundária e terciária. Conheça mais sobre a sífilis.

Sífilis primária: o que é, principais sintomas e tratamento

Sintomas de sífilis primária

Os sintomas de sífilis primária costumam aparecer cerca de 3 semanas após o contato com a bactéria, o que pode ter acontecido devido à relação sexual desprotegida e contato direto com as lesões características dessa fase da doença. A sífilis primária é caracterizada pelo aparecimento de uma lesão chamada de cancro duro, que apresenta as seguintes características:

  • Não coça;
  • Não dói;
  • Não causa desconforto;
  • Liberação de secreção transparente;
  • Nas mulheres, pode surgir nos pequenos lábios e na parede da vagina, sendo difíceis de serem identificadas;
  • Nos homens, pode surgir em volta do prepúcio;
  • Caso tenha havido sexo oral ou anal desprotegido, o cancro duro também pode aparecer no ânus, boca, língua e garganta.

O cancro duro normalmente tem início como um pequeno caroço rosado, mas facilmente evolui para uma úlcera vermelha, com bordas endurecidas e que libera uma secreção transparente.

Apesar do cancro duro ser bastante característico da doença, muitas vezes não é identificado devido à localização que aparece, ou não é dada muito importância pela fato de não doer ou causar desconforto e por desaparecer após 4 a 5 semanas sem deixar cicatrizes.

No entanto, mesmo com o desaparecimento do cancro duro não significa que a bactéria foi eliminada do organismo e que não há risco de transmissão, pelo contrário, a bactéria atinge a circulação se dirige para outras partes do corpo à medida que prolifera, sendo ainda possível a sua transmissão por via sexual desprotegida, e dando origem a outros sintomas, como inchaço das ínguas, aparecimento de manchas vermelhas na pele, principalmente nas mãos, dor de cabeça, febre e mal estar. Saiba reconhecer os sintomas de sífilis.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico da sífilis ainda na fase primária é muito importante, pois assim é possível que o tratamento seja iniciado logo em seguida, evitando que a bactéria se multiplique e se espalhe para o corpo e prevenindo também complicações. Assim, o mais recomendado é que assim que a pessoa notar o aparecimento de uma ferida na região genital, anal ou oral que não dói ou coça, vá ao ginecologista, urologista, infectologista ou clínico geral para que seja avaliada.

Caso a pessoa tenha tido comportamento de risco, ou seja, tenha tido relação sexual sem camisinha, o médico pode indicar a realização dos exames para sífilis, que é o teste rápido e o teste não treponêmico, também chamado de VDRL. A partir desses exames, é possível saber se a pessoa tem a infecção pela bactéria Treponema pallidum e em que quantidade, o que é dado pelo exame de VDRL, sendo importante para que o médico defina o tratamento. Entenda o que é o exame VDRL e como interpretar o resultado.

Como deve ser o tratamento

O tratamento para sífilis deve ser iniciado assim que for feito o diagnóstico e deve ser feito pelo casal, mesmo que não existam sintomas, já que a bactéria pode permanecer anos no organismo sem levar ao aparecimento de sinais ou sintomas. O tratamento normalmente é feito com o uso de injeções de antibiótico, normalmente a Penicilina Benzatina. No entanto, em alguns casos, o médico pode recomendar que seja feito o uso de Doxiciclina ou Tetraciclina.

O tempo de tratamento e dose do medicamento varia de acordo com a gravidade e tempo de contaminação pela bactéria. Entenda melhor como é feito o tratamento para sífilis.

Veja também mais informações sobre a sífilis no vídeo a seguir:

Bibliografia >

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Sífilis. Disponível em: <http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/o-que-sao-ist/sifilis>. Acesso em 18 Fev 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Sífilis: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/sifilis>. Acesso em 18 Fev 2020
  • BARER, Michael R et al. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 318-319.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem