Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Saiba o que pode causar mau hálito no bebê

Embora o mau hálito seja mais comum em adultos devido à má higiene bucal, também pode acontecer em bebês, sendo provocado por vários problemas que vão desde a alimentação até boca seca ou infecções respiratórias, por exemplo.

No entanto, a má higiene também é uma das grandes causas de mau hálito pois, mesmo que ainda não apresentem dentes, os bebês podem desenvolver as mesmas bactérias que os adultos desenvolvem nos dentes, mas na língua, bochechas e gengivas.

Assim, a melhor forma de eliminar o mau hálito no bebê consiste em fazer uma higiene bucal adequado e, caso não melhore, é aconselhado consultar o pediatra para identificar se existe algum problema de saúde, iniciando o tratamento adequado caso seja necessário.

Veja como se deve fazer a higiene bucal em: Como escovar os dentes do bebê.

Saiba o que pode causar mau hálito no bebê

5 Principais causas de mau hálito no bebê

Algumas das causas mais frequentes de mau hálito no bebê incluem:

1. Boca seca

Os bebês têm maior tendência em dormir com a boca ligeiramente aberta e, por isso, sua boca fica facilmente seca devido à passagem de ar frequente.

Dessa forma, gotas de leite e restos de alimentos podem secar e deixar açúcares grudados nas gengivas, permitindo o desenvolvimento de bactérias, que além de provocarem feridas na boca, causam mau hálito.

O que fazer: deve-se manter a higiene bucal adequada, especialmente após dar de mamar ou alimentar o bebê, evitando assim o acúmulo de gotas de leite que podem secar quando o bebê tem a boca aberta.

2. Má higiene bucal

Embora os dentes só comecem a aparecer por volta dos 6 ou 8 meses de idade, a verdade é que a higiene bucal deve ser realizada desde o nascimento, pois mesmo que não existam dentes, as bactérias conseguem se depositar no interior da boca do bebê, provocando mau hálito e problemas bucais, como sapinho ou cáries.

O que fazer: deve-se limpar a boca do bebê com um pano ou gaze úmida, pelo menos duas vezes por dia, até o surgimento dos primeiros dentes. Após o nascimento dos dentes, é recomendado utilizar uma escova macia e pasta adequada para a idade do bebê.

3. Usar pasta de dentes inadequada

Em alguns casos, o mau hálito pode surgir mesmo quando se está fazendo a higiene adequada e, isso pode acontecer porque não se está utilizando a pasta adequada, por exemplo.

Geralmente, as pastas para bebê não devem conter qualquer tipo de químico, no entanto, algumas podem ter na sua composição Lauril Sulfato de Sódio, uma substância que é utilizada para criar espuma e que pode levar à secura da boca e ao surgimento de pequenas feridas. Assim, este tipo de pastas podem muitas vezes facilitar o desenvolvimento de bactérias e, consequentemente, mau hálito.

O que fazer: evitar utilizar pastas de dentes que contenham Lauril Sulfato de Sódio na sua composição, dando preferência para pastas neutras que produzem pouca espuma.

4. Comer alimentos com cheiro forte

O mau hálito pode surgir quando se começa a introduzir novos alimentos no bebê, especialmente quando se utiliza alho ou cebola para preparar algumas papinhas. Isto acontece pois, tal como nos adultos, estes alimentos deixam um cheiro intenso na boca, piorando o hálito.

O que fazer: evitar utilizar frequentemente este tipo de alimentos na preparação das refeições do bebê e fazer sempre a higiene bucal adequada depois das refeições.

5. Infecções respiratórias e da garganta

As infecções respiratórias e da garganta, como sinusite ou amigdalite, embora sejam uma causa mais rara também podem provocar o desenvolvimento de mau hálito que surge geralmente associado a outros sintomas como coriza, tosse ou febre, por exemplo.

O que fazer: caso exista suspeita de um a infecção ou caso o mau hálito não desapareça após a higiene adequada da boca do bebê, é recomendado ir no pediatra para identificar a causa e iniciar o tratamento adequado.

Quando ir no pediatra

É recomendado ir ao pediatra quando o bebê apresenta:

  • Febre acima de 38ºC;
  • Surgimento de placas brancas na boca;
  • Sangramento da gengiva;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso sem razão aparente.

Nestes casos, o bebê pode estar desenvolvendo uma infecção e, por isso, o pediatra pode prescrever um antibiótico para eliminar a infecção e outros remédios para aliviar os sintomas.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...