Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Rosácea ocular

Rosácea ocular é considerada o grau V da rosácea clássica e ocorre em cerca de 50% dos portadores desta doença, causando problemas na região dos olhos, semelhante a uma conjuntivite que, se não for tratada, pode resultar em sérias complicações oculares. O diagnóstico é essencialmente clínico.

Normalmente, se as manifestações oculares forem analisadas de forma isolada não são suficientes para garantir o diagnóstico da rosácea ocular, sendo, portanto, necessário a análise das manifestações na pele. Isso explica porque a rosácea ocular é pouco reconhecida, diagnosticada e tratada.

Rosácea ocular
Rosácea ocular

Sintomas da Rosácea ocular

Os sintomas da rosácea ocular variam de acordo com o grau de evolução da doença, podendo ser classificados de leves a severos, atacando principalmente a pálpebra, conjuntiva e córnea. Os sintomas mais comuns são:

  • Vermelhidão;
  • Lacrimejamento;
  • Sensação de queimação e ardência;
  • Coceira;
  • Sensação de corpo estranho nos olhos;
  • Visão embaçada;
  • Inflamação das pálpebras e córneas;
  • Cisto recorrente nas pálpebras;
  • Olhos secos.

Tratamento para Rosácea ocular

O tratamento para Rosácea ocular pode ser realizado através da toma de remédios, como a Doxaciclina sistêmica 100 mg, Tetraciclina, Eritromicina e Ciclosporina. A doença pode ser tratada e controlada se a pessoa procurar o cuidado médico nos estágios iniciais, para que o diagnóstico seja feito precocemente. A partir daí, o tratamento será indicado de acordo com a evolução da doença, visando deter ou, se possível, reverter o quadro. É fundamental evitar os fatores de risco que favorecem a manifestação da rosácea e estar atentos aos sintomas iniciais da doença.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...