Rinite em bebê: o que é, sintomas, causas e tratamento

outubro 2022

A rinite em bebê acontece devido ao contato com fatores alergênicos, como poeira, pelo de animais ou fumaça, o que leva ao aparecimento de sintomas como nariz entupido e a coriza, além de poder causar coceira e irritação. Dessa forma, é muito comum que o bebê esteja sempre levando a mão até ao nariz e se encontre mais irritado que o normal.

É importante que o pediatra seja consultado para que os sintomas seja avaliados, seja confirmada a rinite e identificado o fator responsável pelos sintomas.

Na maioria dos casos, não é necessário nenhum tipo específico de tratamento, sendo apenas recomendado manter uma hidratação adequada e evitar a exposição a ambientes mais poluídos.

Principais sintomas

Os principais sintomas de rinite em bebê são;

  • Coriza intensa;
  • Nariz entupido;
  • Espirros frequentes;
  • Ficar esfregando as mãos no nariz, olhos ou orelhas;
  • Olho lacrimejando;
  • Pequeno sangramento no nariz, devido ao ressecamento da mucosa ou ao fato de ficar sempre esfregando as mãos no nariz;
  • Tosse constante;
  • Roncar durante o sono.

Devido ao incômodo causado pela rinite, é comum que o bebê se apresente mais irritado, não apresentando vontade para brincar e chorando frequentemente. É também possível que o bebê tenha menos vontade para comer e que acorde várias vezes durante a noite.

Como confirmar o diagnóstico

A melhor forma de confirmar a rinite do bebê é consultar um pediatra para que sejam avaliados os sintomas e seja indicada a realização de exames de alergia para confirmar a rinite alérgica e identificar o agente responsável pelos sintomas de forma mais específica.

Em alguns casos, pode ser também indicada a realização de exames para descartar infecção por vírus nas vias aéreas superiores, que causam sinais e sintomas muito semelhantes à rinite alérgica.

Causas de rinite em bebê

A rinite alérgica no bebê pode ser desencadeada por diversos fatores, sendo os principais:

  • Ácaros;
  • Poeira;
  • Pelos de animais, como gatos, cachorros e roedores, como hamster e porquinho da índia;
  • Produtos de limpeza;
  • Fumaça de cigarro;
  • Poluição;
  • Cheiros muito fortes.

É importante que a causa da rinite no bebê seja identificada para que seja evitada e, assim, seja possível prevenir novas crises.

Como é feito o tratamento

O tratamento para rinite alérgica no bebê pode ser demorado, pois é preciso descobrir o que está causando a doença, mas para aliviar os sintomas, os pais podem:

  • Oferecer água várias vezes ao dia, mas só se ele já não estiver mamando exclusivamente, para fluidificar as secreções, facilitar a sua retirada e impedir o seu acúmulo nas vias aéreas;
  • Evitar expôr o bebê a possíveis substâncias alérgicas, como pelos de animais, pólen, fumaça;
  • Vestir o bebê apenas com roupas lavadas, pois as roupas que já foram utilizadas, especialmente para sair na rua, podem conter vários tipos de substâncias;
  • Evitar secar a roupa do bebê no exterior da casa, pois pode agarrar substâncias alérgicas;
  • Fazer limpeza do nariz do bebê com soro fisiológico. Veja como fazer a limpeza do nariz do bebê corretamente.

Porém, caso os sintomas continuem muito intensos, o pediatra pode aconselhar o uso de medicamentos anti-histamínicos, como a Difenidramina ou a Hidroxizina, que só devem ser usados com orientação médica. Além disso, alguns sprays nasais com substâncias anti-inflamatórias ou corticoides também podem ser aconselhados para alguns casos.

Como evitar que a rinite volte a surgir

Para evitar que a rinite volte a surgir, existem alguns cuidados que se podem ter em casa, como:

  • Evitar o uso de tapetes ou cortinas;
  • Limpar diariamente os móveis e o chão com água morna e um pano úmido limpo;
  • Evitar móveis desnecessários;
  • Guardar livros e revistas dentro dos armários para evitar o acúmulo de poeira, assim como os bichinhos de pelúcia;
  • Não fumar dentro de casa e no carro;
  • Trocar toda a roupa da cama diariamente;
  • Manter a casa bem arejada;
  • Não ter animais dentro de casa;
  • Evitar passeios em parques e jardins no outono e na primavera.

Este tipo de cuidados podem ainda ajudar a prevenir e acalmar sintomas de outros problemas respiratórios, como asma ou sinusite, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em outubro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • ROCHA, Daniela P. Rinite Alérgia em Idade Pediátrica. Dissertação de mestrado, 2017. Faculdade de Medicina de Lisboa - Clínica Universitária de Otorrinolaringologia.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ALERGIA E IMUNOLOGIA E SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. IV CONSENSO BRASILEIRO SOBRE RINITES. 2017. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Consenso_Rinite_9_-27-11-2017_Final.pdf>. Acesso em 21 set 2022
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.