Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Rinite no bebê

A rinite é a inflamação do nariz do bebê, que tem como principais sintomas o nariz entupido e a coriza, além de poder causar coceira e irritação. Dessa forma, é muito comum que o bebê esteja sempre levando a mão até ao nariz e se encontre mais irritado que o normal.

Geralmente, a rinite é causada por uma alergia a vários alergêneos que estão no ar respirado, como poeira, pêlo de animais ou fumaça, e que entram pela primeira vez em contato com o organismo do bebê, gerando a produção exagerada de histamina, uma substância que é responsável por provocar a inflamação e o surgimento dos sintomas de alergia.

Na maioria dos casos, não é necessário nenhum tipo específico de tratamento, sendo apenas recomendado manter uma hidratação adequada e evitar a exposição a ambientes mais poluídos.

Rinite no bebê

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns que indicam rinite no bebê incluem:

  • Coriza intensa e nariz entupido;
  • Espirros frequentes;
  • Ficar esfregando as mãos no nariz, olhos ou orelhas;
  • Tosse constante;
  • Roncar durante o sono.

Devido ao incômodo causado pela rinite, é comum que o bebê se apresente mais irritado, não apresentando vontade para brincar e chorando frequentemente. É também possível que o bebê tenha menos vontade para comer e que acorde várias vezes durante a noite.

Como confirmar o diagnóstico

A melhor forma de confirmar a rinite do bebê é consultar um pediatra para avaliar os sintomas, no entanto, o médico pode aconslehar um alergologista caso identifique que a rinite está sendo causada por uma alergia mais severa e crônica.

Além de ir no pediatra quando surgem sintomas, também é muito importante consultar o médico sempre que existe alguma alteração no comportamento do bebê, tanto durante o dia, como durante a noite.

Como é feito o tratamento

O tratamento para rinite alérgica no bebê pode ser demorado, pois é preciso descobrir o que está causando a doença, mas para aliviar os sintomas, os pais podem:

  • Oferecer água várias vezes ao dia, mas só se ele já não estiver mamando exclusivamente, para fluidificar as secreções, facilitar a sua retirada e impedir o seu acúmulo nas vias aéreas;
  • Evitar expôr o bebê a possíveis substâncias alérgicas, como pêlos de animais, pólen, fumaça;
  • Vestir o bebê apenas com roupas lavadas, pois as roupas que já foram utilizadas, especialmente para sair na rua, podem conter vários tipos de substâncias;
  • Evitar secar a roupa do bebê no exterior da casa, pois pode agarrar substâncias alérgicas;
  • Fazer limpeza do nariz do bebê com soro fisiológico. Veja como fazer corretamente;
  • Fazer nebulizações com soro fisiológico ao bebê.

Porém, caso os sintomas continuem muito intensos, o pediatra pode aconselhar o uso de medicamentos anti-histamínicos, como a Difenidramina ou a Hidroxizina, que só devem ser usados com orientação médica.

Além disso, alguns sprays nasais com substâncias anti-inflamatórias ou corticoides também podem ser aconselhados para alguns casos.

Como evitar que a rinite volte a surgir

Para evitar que a rinite volte a surgir, existem alguns cuidados que se podem ter em casa, como:

  • Evitar o uso de tapetes ou cortinas;
  • Limpar diariamente os móveis e o chão com água morna e um pano úmido limpo;
  • Evitar móveis desnecessários;
  • Guardar livros e revistas dentro dos armários para evitar o acúmulo de poeira, assim como os bichinhos de pelúcia;
  • Não fumar dentro de casa e no carro;
  • Trocar toda a roupa da cama diariamente;
  • Manter a casa bem arejada;
  • Não ter animais dentro de casa;
  • Evitar passeios em parques e jardins no outono e na primavera.

Este tipo de cuidados podem ainda ajudar a prevenir e acalmar sintomas de outros problemas respiratórios, como asma ou sinusite, por exemplo.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...