Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como fazer a reposição de Vitamina D

A vitamina D é importante para a formação do osso, já que ajuda a prevenir e tratar o raquitismo e contribui para a regulação dos níveis de cálcio e fosfato e para o bom funcionamento do metabolismo ósseo. Esta vitamina também contribui para o bom funcionamento do coração, sistema nervoso central, sistema imunológico, diferenciação e crescimento celular e controle dos sistemas hormonais.

Além disso, a deficiência em vitamina D está associada ao aumento do risco de desenvolvimento de doenças como câncer, diabetes mellitus, hipertensão arterial, doenças autoimunes, infecções e problemas ósseos e, por isso, é muito importante manter níveis saudáveis desta vitamina.

Embora a exposição à luz solar seja considerada a melhor fonte de obtenção natural de vitamina D, em alguns casos, nem sempre é possível ou é suficiente para manter níveis saudáveis de vitamina D e, nestes casos, pode ser necessário fazer um tratamento de reposição com remédios. A vitamina D pode ser administrada diariamente, semanalmente, mensalmente, trimestralmente ou semestralmente, o que vai depender da dose do medicamento.

Como fazer a reposição de Vitamina D

Como fazer a suplementação com medicamentos

Para adultos jovens, a exposição solar dos braços e das pernas, durante cerca de 5 a 30 minutos, pode equivaler a uma dose oral de cerca de 10.000 a 25.000 UI de vitamina D. No entanto, fatores como cor da pele, idade, uso de protetor solar, latitude e estação do ano, podem diminuir a produção da vitamina na pele e, em alguns casos, pode ser necessário fazer reposição da vitamina com medicamentos.

A suplementação pode ser realizada com medicamentos que têm vitamina D3 na composição, como é o caso de Addera D3, Depura ou Vitax, por exemplo, que estão disponíveis em diferentes dosagens. O tratamento pode ser feito em diversos esquemas, como com 50.000 UI, 1 vez por semana por 8 semanas, 6.000 UI ao dia, por 8 semanas ou 3.000 a 5.000 UI ao dia, por 6 a 12 semanas, sendo que a dosagem deve ser individualizada para cada pessoa, dependendo dos níveis séricos de vitamina D, histórico médico e tendo em consideração as suas preferências.

Segundo a Sociedade Americana de Endocrinologia, a quantidade necessária de vitamina D para a manutenção do bom funcionamento do organismo, é de 600 UI/dia, para crianças acima de 1 ano e adultos jovens, 600 UI/dia para adultos de 51 a 70 anos e 800 UI/dia para pessoas com mais de 70 anos. No entanto, para manter os níveis séricos de 25-hidroxivitamina-D sempre acima de 30 ng/mL, pode ser necessária uma quantidade mínima de 1.000 UI/dia.

Quem deve repor a vitamina D

Algumas pessoas têm maior chance de apresentar deficiência de vitamina D, podendo ser recomendada a reposição nos seguintes casos:

  • Uso de medicamentos que influenciam o metabolismo mineral, como anticonvulsivantes, glicocorticoides, antirretrovirais ou antifúngicos sistêmicos, por exemplo;
  • Pessoas institucionalizadas ou internadas;
  • História de doenças associadas com disabsorção, como doença celíaca ou doença inflamatória intestinal;
  • Pessoas com pouca exposição ao sol;
  • Obesos;
  • Pessoas com fototipo V e VI.

Embora os níveis recomendados de vitamina D ainda não tenham sido definitivamente estabelecidos, as diretrizes da Sociedade Americana de Endocrinologia sugerem que níveis séricos entre 30 e 100 ng/mL são adequados, níveis que se encontram entre 20 e 30 ng/mL são insuficientes, e níveis abaixo de 20 ng/mL deficientes.

Assista o vídeo seguinte e saiba também quais são os alimentos ricos em vitamina D:

Possíveis efeitos colaterais

Geralmente, os remédios que contêm vitamina D3 são bem tolerados, no entanto, em altas doses, podem ocorrer sintomas como hipercalcemia e hipercalciúria, confusão mental, poliúria, polidipsia, anorexia, vômitos e fraqueza muscular.

Bibliografia >

  • TELESSAÚDERS. Quais são as indicações de dosagem e reposição de vitamina D em pacientes assintomáticos?. 2017. Acesso em 12 Jun 2019
  • QUADROS, KÉLCIA R. S. et. al.. Reposição de vitamina D nativa: indicação à luz das evidências científicas atuais. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 18. 2; 79-86, 2016
  • GALVÃO, Letícia Oba et. al.. EFICÁCIA DA REPOSIÇÃO DE VITAMINA D3 EM IDOSOS NA DOSE DE 50.000 UI POR SEMANA DURANTE 8 SEMANAS: É O SUFICIENTE?. Geriatr Gerontol Aging. 10. 2; 93-100, 2016
  • MANTECORP FARMASA. ADDERA D3 (colecalciferol). 2016. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=23433552016&pIdAnexo=3924877>. Acesso em 12 Jun 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem