Falta de vitamina D: sintomas, causas e tratamento

novembro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Diagnóstico
  4. Tratamento
  5. Complicações

A falta de vitamina D é um problema comum que pode provocar alterações de humor, cansaço, dor nos ossos e cãibras, em adultos.

Já em crianças, a deficiência de vitamina D pode causar raquitismo, uma doença que afeta o desenvolvimento dos ossos, causando atraso no crescimento, fraqueza, pernas ou braços arqueados e irritabilidade. Conheça melhor os sintomas do raquitismo.

A deficiência de vitamina D pode ser causada por alguns fatores, como obesidade, falta de exposição ao sol, baixa ingestão de alimentos fontes e/ou baixa absorção dessa vitamina, por exemplo.

Principais sintomas

A maioria das pessoas com falta de vitamina D não apresenta nenhum sintoma. No entanto, com o passar do tempo podem surgir os seguinte sinais e sintomas:

  1. Atraso do crescimento em crianças;
  2. Arqueamento das pernas em crianças;
  3. Alargamento dos ossos da perna e dos braços;
  4. Atraso no nascimento dos dentes cárie precoce no bebê; 
  5. Osteomalácia ou osteoporose em adultos;
  6. Fraqueza nos ossos, que os torna mais fáceis de quebrar;
  7. Dor muscular;
  8. Dor nos ossos;
  9. Cãibras.

Além disso, adultos com deficiência de vitamina D também podem apresentar queda de cabelos, cansaço, mal-estar e alteração de humor, como depressão.

Causas da falta de vitamina D

A falta de vitamina D pode ser causada principalmente pela baixa ingestão de alimentos fonte e/ ou dificuldade na absorção dessa vitamina, ou pouca exposição solar.

Além disso, algumas condições que também podem causar a falta de vitamina D são:

  • Doenças renais;
  • Doenças no fígado;
  • Cirurgias para perda de peso;
  • Obesidade;
  • Doença celíaca;
  • Doença de Crohn;
  • Fibrose cística;
  • Síndrome do intestino curto.

O uso de alguns medicamentos, como laxantes, prednisona, fenobarbital, fenitoína, rifampicina, orlistat também podem causar a falta de vitamina D no organismo.

Como confirmar a deficiência de vitamina D

O diagnóstico da falta de vitamina D é feito por um médico, através de avaliação do histórico de saúde e da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa.

Para confirmar a falta de vitamina D, o médico geralmente solicita um exame de sangue chamado 25-hidroxivitamina D, que é indicado principalmente para quem possui maior risco para a deficiência dessa vitamina, como idosos, pessoas com baixa exposição ao sol, obesidade ou doença celíaca, por exemplo.

Os valores de referência da 25-hidroxivitamina D são:

  • Valores adequados: acima de 20 ng/ml;
  • Deficiência leve: abaixo de 20 ng/mL;
  • Deficiência moderada: inferior a 10 ng/mL;
  • Deficiência grave: abaixo de 5 ng/mL.

Já para pessoas que apresentam maior risco de deficiência dessa vitamina, os valores recomendados de 25-hidroxivitamina D são entre 30 e 60 ng/mL.

Como é feito o tratamento

O tratamento da falta de vitamina D é feito por um médico e/ou nutricionista, que podem recomendar exposição ao sol e maior ingestão de alimentos fontes dessa vitamina. Já na deficiência moderada a grave, o uso de suplementos também é recomendado.

1. Alimentação

A vitamina D pode ser obtida através do consumo de alimentos como salmão, ostras, leite, ovo e sardinha. Veja uma lista de alimentos ricos em vitamina D.

Confira, no vídeo seguinte, mais exemplos de alimentos ricos em vitamina D:

2. Suplementação

O médico pode recomendar o uso suplementos de vitamina D2 ou vitamina ​​D3 em cápsulas ou gotas, onde a dosagem varia de acordo com o grau de deficiência dessa vitamina e com o estado geral de saúde da pessoa.

Para crianças até 1 ano, o médico pode recomendar 2.000 UI de vitamina D por 3 meses e, após esse período, indicar o uso de 400 UI por dia. Já para adultos até 70 anos, o médico pode prescrever o uso de 6000 UI por dia, ou 50.000 UI por semana, por até 2 meses e, após, indicar o uso de 600 UI por dia, por exemplo. Veja as doses recomendadas de vitamina D para cada idade.

Complicações da falta de vitamina D

A falta de vitamina D aumenta o risco de raquitismo em crianças e osteomalácia em adultos, mas também pode aumentar o risco de outras situações, como:

  • Níveis baixos de cálcio no sangue, conhecido como hipocalemia;
  • Níveis baixos de fosfato no sangue, chamado de hipofosfatemia;
  • Osteopenia;
  • Osteoporose.

A exposição adequada ao sol é importante para prevenir deficiências de vitamina D porque apenas cerca de 20% das necessidades diárias dessa vitamina são alcançadas pela alimentação.

Assim, pessoas com peles mais claras devem ficar expostas ao sol de 2 a 3 vezes por semana, durante 5 a 15 minutos, e de 30 minutos a 1 hora no caso das peles mais escuras. Saiba como tomar sol para evitar a falta de vitamina D.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em novembro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE. Norma nª 004/2019: Prevenção e Tratamento da Deficiência de Vitamina D. Disponível em: <https://normas.dgs.min-saude.pt/2019/08/14/prevencao-e-tratamento-da-deficiencia-de-vitamina-d/#:~:text=Deve%20ser%20prescrita%20suplementa%C3%A7%C3%A3o%20com,%2C%20Grau%20de%20Recomenda%C3%A7%C3%A3o%20IIa).>. Acesso em 09 nov 2022
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Hipovitaminose D em pediatria: recomendações para o diagnóstico, tratamento e prevenção. 2016. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2016/12/Endcrino-Hipovitaminose-D.pdf>. Acesso em 09 nov 2022
Mostrar bibliografia completa
  • CLEVELAND CLINIC. Vitamin D Deficiency. Disponível em: <https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/15050-vitamin-d-vitamin-d-deficiency#diagnosis-and-tests>. Acesso em 09 nov 2022
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PATOLOGIA CLÍNICA/MEDICINA LABORATORIAL E SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. Intervalos de Referência da Vitamina D - 25(OH)D. 2018. Disponível em: <https://bibliotecasbpc.org.br/pags/view.archive.php?ID=2158&PATH=pdf>. Acesso em 09 nov 2022
  • TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. StatPearls Publishing: Vitamin D deficiency. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK532266/>. Acesso em 09 nov 2022
  • MEDLINE PLUS. Vitamin D Deficiency. Disponível em: <https://medlineplus.gov/vitaminddeficiency.html>. Acesso em 09 nov 2022
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • O segredo para ENVELHECER com SAÚDE

    10:39 | 5949 visualizações
  • Alimentos ricos em VITAMINA D para FORTALECER A IMUNIDADE

    05:54 | 137093 visualizações
  • Ossos Fortes Sempre | Tati & Marcelle | Como tratar osteopenia e osteoporose

    09:05 | 186421 visualizações