Tratamento para mioma no útero

setembro 2022
  1. Medicamentos
  2. Cirurgia

O tratamento para mioma no útero envolve medicamentos como anti-inflamatórios não esteroides e contraceptivos hormonais e, nos casos mais graves, cirurgias, que variam desde a remoção do mioma até a remoção do útero para aliviar sintomas como sangramentos e dores intensas.

O mioma no útero é um tumor benigno que ocorre no músculo que existe na parede do útero e nem sempre necessita de tratamento específico. Além disso, mesmo quando indicado, os medicamentos geralmente não são capazes de curar o mioma, sendo eficazes no alívio dos sintomas. Entenda melhor o que é o mioma no útero.

É importante que o ginecologista seja consultado para que o mioma seja analisado e seja indicado o tratamento mais adequado, caso exista necessidade.

Medicamentos para mioma no útero

Alguns medicamentos que podem ser indicados no tratamento do mioma no útero são:

1. Agonistas do hormônio liberador de gonadotrofinas

Os medicamentos agonistas do hormônio liberador de gonadotrofinas, como o acetato de leuprolida, o acetato de gosserrelina ou triptorrelina, são capazes de bloquear a produção hormonal, fazendo com que a mulher entre temporariamente em menopausa, o que resulta na diminuição do tamanho do mioma. Além disso, devido a interrupção das menstruações, esses remédios podem ajudar a melhorar a anemia, causada pelo sangramento excessivo.

Geralmente, esses remédios são indicados como tratamento antes de realizar cirurgias para remoção do mioma, facilitando o procedimento e diminuindo o risco de complicações.

O uso prolongado desses medicamentos pode provocar efeitos colaterais como alterações do humor, diminuição da libido e osteoporose, normalmente não sendo recomendado. Além disso, quando o uso é interrompido, o mioma normalmente volta a crescer.

2. Progestagênios

Os medicamentos progestagênios, como a medroxiprogesterona ou levonorgestrel, podem ser eficazes em diminuir o sangramento causado por miomas, sendo indicados em alguns casos.

Além disso, o levonorgestrel pode ser liberado a partir de alguns tipos de dispositivos intrauterinos (DIU), atuando diretamente na parede do útero. Dessa forma, além de controlar o sangramento evita efeitos colaterais, como náusea e dor de cabeça, por ser menos absorvido pelo corpo. Saiba o que é e para que serve o DIU com levonorgestrel.

3. Ácido tranexâmico

O ácido tranexâmico é um remédio não hormonal, que favorece a coagulação do sangue, e geralmente é indicado nos casos em que o mioma no útero causa sangramento volumoso, sendo seu uso recomendado por até 5 dias em caso de sangramento. Veja outros usos do ácido tranexâmico e quais os efeitos colaterais mais comuns.

4. Anticoncepcionais hormonais combinados

Os anticoncepcionais contendo estrogênio e progesterona podem ser indicados pelo médico e embora não tratem o mioma nem diminuam o seu tamanho, podem ajudar a controlar o sangramento durante o período menstrual. Saiba como tomar o anticoncepcional.

5. Anti-inflamatórios não esteróides

Os anti-inflamatórios não esteróides, como ibuprofeno ou naproxeno, atuam diminuindo a produção de substâncias inflamatórias e geralmente são indicados em caso de dor ou sangramentos causados pelo mioma. Além disso, tendem a ser mais eficazes quando iniciados um ou dois dias antes do início da menstruação.

No entanto, são menos eficazes que o ácido tranexâmico, contraceptivos hormonais orais ou DIU de levonorgestrel em reduzir o sangramento.

6. Suplementos com ferro

A suplementação de ferro geralmente é indicada nos casos em que os sangramentos provocados pelo mioma causam anemia, o que é mais comum de ocorrer em mulheres com sangramentos intensos ou prolongados. Confira para que servem e como tomar os suplementos de ferro.

Cirurgia de mioma

O mioma no útero pode ser tratado por meio de cirurgias, como a miomectomia, embolização da artéria uterina ou mesmo a histerectomia, e a sua indicação normalmente depende da gravidade dos sintomas provocados pelo mioma, resposta a outros tratamentos, idade e do desejo da mulher de engravidar. Veja como é feita a cirurgia para mioma uterino.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Uterine Leiomyomata. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK546680/>. Acesso em 16 set 2022
  • GIULIANI, Emma; SANIE-AS, Sawsan; MARSH, Erica. Epidemiology and management of uterine fibroids. Int J Gynaecol Obstet. Vol.149, n.1. 3-9, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • VILOS, George A. et al. The management of uterine leiomyomas. J Obstet Gynaecol Can. Vol.37, n.2. 157-178, 2015
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • Como aliviar a CÓLICA MENSTRUAL

    05:53 | 391527 visualizações