10 remédios caseiros para ovário policístico (e como preparar)

Algumas opções de remédios caseiros para ovário policístico são os chás de plantas medicinais, como o chá de uxi amarelo, o chá de unha de gato ou o chá de feno grego, pois possuem substâncias com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, analgésicas ou reguladoras hormonais, que ajudam a aliviar os sintomas do ovário policístico, regular o ciclo menstrual ou até ajudar a engravidar.

No caso dos chás de uxi amarelo e unha de gato, é muito comum associar o consumo destes chás, tomados em horários diferentes ao longo do dia, para potencializar as propriedades imunoestimulantes e anti-inflamatórias de ambas as plantas medicinais, devendo ser preparados separados e tomados em diferentes partes do dia, o chá de uxi amarelo de manhã e o chá de unha de gato à tarde.

Os remédios caseiros para ovário policístico podem ser usados apenas para complementar o tratamento indicado pelo ginecologista, que normalmente inclui o uso de anticoncepcionais. Além disso, esses chás devem ser usados com orientação médica, e são contraindicados no caso de gravidez suspeita ou confirmada. Veja os principais tratamentos para ovario policistico.

Algumas opções de remédios caseiros para ovário policístico são:

1. Chá de uxi amarelo

O chá de uxi amarelo, preparado com a planta medicinal Endopleura uchi, é um ótimo remédio caseiro para ovário policístico, pois é rica em taninos, saponinas e cumarinas, especialmente a bergenina, com propriedades anti-inflamatórias e reguladora dos hormônios, que ajudam a aliviar os sintomas da síndrome dos ovários policísticos e estimular a ovulação. Confira outras formas de estimular a ovulação e aumentar as chances de engravidar.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de casca de uxi amarelo;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Colocar as cascas do uxi amarelo na água e ferver por cerca de 3 a 5 minutos. Em seguida, tampar e deixar repousar por 10 minutos. Coar e beber de 2 a 3 xícaras por dia.

Para tomar o chá de uxi amarelo associado ao consumo do chá de unha de gato, é recomendado tomar 1 xícara do chá de uxi amarelo de manhã, e 1 xícara do chá de unha de gato à tarde.

O chá de uxi amarelo não deve ser usado por mulheres grávidas, uma vez que pode interferir no processo de formação do feto, e nem por mulheres em amamentação.

2. Chá de unha de gato

O chá de unha de gato, feito com a planta medicinal Uncaria tomentosa ou Uncaria guianensis, é uma boa opção de remédio caseiro para ovário policístico pois possui propriedades anti-inflamatórias e também estimulantes da ovulação. Conheça mais sobre a planta unha de gato.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de unha de gato;
  • 500 mL de água.

Modo de preparo

Colocar os ingredientes numa panela e deixar ferver. Depois de fervido, tampar e deixar repousar durante 10 minutos. Coar e beber o chá de tarde.

O chá de unha de gato não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas pessoas com doenças, como lupus eritematoso, esclerose múltipla, doenças renais ou leucemia. Além disso, esse chá não deve ser usado por mulheres que tenham problemas de coagulação no sangue ou que estejam tomando remédios anticoagulantes.

3. Chá de feno-grego

O chá de feno-grego, preparado com a planta medicinal Trigonella foenum-graecum, pode ajudar a aliviar os sintomas associados à síndrome dos ovários policísticos, por regular os níveis dos hormônios LH e FSH, o que ajuda a reduzir o tamanho dos cistos, a normalizar o ciclo menstrual e a melhorar a fertilidade.

Além disso, o feno grego também tem propriedades anti-inflamatórias que ajudam a aliviar as dores provocadas pelo ovário policístico. Saiba mais sobre o feno-grego.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de sementes de feno-grego;
  • 250 mL de água fria.

Modo de preparo

Juntar os ingredientes em um recipiente e deixar repousar por, pelo menos, 3 horas. Depois virar em uma panela e deixar ferver por 5 a 10 minutos. Por fim, deve-se coar a mistura e deixar amornar. Este chá pode ser tomado até 3 vezes por dia.

O chá de feno-grego não deve ser usado por mulheres grávidas, pois pode estimular as contrações uterinas e induzir o parto. Esse chá também não deve ser usado por mulheres em tratamento de câncer sensíveis a hormônios, como câncer de mama, por exemplo.

4. Chá de agnocasto

O chá de agnocasto, feito com a planta medicinal Vitex agnus-castus, é rico em flavonóides, diterpenos e glicosídeos, que têm ação sobre os hormônios femininos LH e FSH, ajudando a restabelecer o equilíbrio hormonal.

Desta forma, o chá de agnocasto pode ser usado para ajudar a regular a menstruação nos casos de intervalos muito grandes entre as menstruações, ou ausência de menstruação, causados pelo ovário policístico.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de frutos de agnocasto;
  • 300 mL de água.

Modo de preparo

Adicionar os frutos de agnocasto e a água em um recipiente, e levar ao fogo por 3 a 4 minutos. Em seguida, tampar e deixar descansar por 10 minutos. Coar, esperar amornar e beber até 2 xícaras por dia.

O chá de agnocasto não deve ser usado por mulheres em tratamento com terapia de reposição hormonal, que tomem anticoncepcional oral ou hormônios sexuais.

O agnocasto também pode ser usado na forma de cápsulas ou comprimidos vendidos em farmácias, drogarias ou farmácias de manipulação. Saiba como usar as cápsulas e comprimidos de agnocasto.

5. Chá de erva de São-Cristóvão

O chá de erva de São-Cristóvão, feito com a planta da espécie Cimicifuga racemosa, possui isoflavona e ácidos cafeico e salicílico, com propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antioxidantes, que ajudam a regular o ciclo menstrual, promovendo a menstruação e o relaxamento do útero, sendo uma boa opção de remédio caseiro para ovário policístico.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) da raiz seca de erva-de-são-Cristóvão;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Colocar a raiz seca na xícara de água fervente, e deixar repousar durante 10 minutos. Coar e beber em seguida de 2 a 3 vezes por dia, pelo período máximo de 6 meses a 1 ano, pois pode causar danos no fígado.

O chá de erva-de-São-Cristóvão não deve ser usado por mulheres grávidas, em amamentação ou que tomam remédios anticoagulantes. Além disso, este chá não deve ser consumido por mulheres que têm o diagnóstico de câncer de mama, útero ou ovário, problemas cardíacos como arritmia, pressão baixa, problemas no fígado ou convulsão.

Este chá pode interferir na ação da pílula anticoncepcional e também pode causar efeitos colaterais como dor de estômago, problemas no fígado ou formação de bolinhas na pele.

6. Chá de manjerona

O chá de manjerona, preparado com a planta medicinal Origanum majorana, pode ajudar a regular a menstruação, uma vez que possui propriedades que ajudam a melhorar a resistência à insulina, que é comum nos ovários policísticos. Veja as principais causas da síndrome dos ovários policísticos.

Ingredientes

  • 20 g de folhas de manjerona;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Colocar a água para ferver e quando estiver fervendo, desligar o fogo e adicionar as folhas de manjerona. Deixar repousar por cerca de 10 minutos, e em seguida coar e beber até 3 xícaras por dia.

O uso da manjerona não é indicado na gravidez e nem por meninas de até 12 anos, pois essa planta pode levar a alterações hormonais que podem influenciar no desenvolvimento do bebê ou na puberdade da menina.

7. Chá de saw palmetto

O chá de saw palmetto contém ácidos graxos e fitoestrogênios que podem ajudar a promover o correto funcionamento dos ovários, o que pode ajudar a regular o ciclo menstrual, sendo uma boa opção de remédio caseiro para ovário policístico.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) do pó de saw palmetto;
  • 1 copo de água.

Modo de preparo

Adicionar o pó de saw palmetto no copo com água e misturar até dissolver o pó completamente. Beber 2 vezes ao dia.

A chá de saw palmetto não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, ou por mulheres com problemas de coagulação no sangue como hemofilia, doenças no fígado como insuficiência hepática ou problemas no pâncreas, como pancreatite, por exemplo.

8. Chá verde

O chá verde, conhecido cientificamente de Camellia sinensis, possui compostos fenólicos na sua composição, como a epigalocatequina, que tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, ajudando a diminuir a inflamação no ovário e os danos causados pelos radicais livres nas células ovarianas, sendo um bom remédio caseiro para auxiliar no tratamento do ovário policístico.

Além disso, o consumo de chá verde pode ajudar a melhorar os níveis de hormônios femininos e a reduzir a resistência a insulina, que é comum no ovário policístico.

O chá verde pode ser utilizado na forma de chás, infusões ou extrato natural, e deve ser utilizado com orientação do ginecologista pois o uso em excesso pode prejudicar o fígado.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de folhas de chá verde ou 1 sachê de chá verde;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar as folhas ou o sachê de chá verde na xícara com água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Coar ou retirar o sachê e beber em seguida. Este chá pode ser consumido de 3 a 4 vezes ao dia, ou conforme orientação médica.

O chá verde não deve ser consumido por mulheres grávidas ou em amamentação, ou que têm insônia, hipertireoidismo, gastrite ou hipertensão arterial.

Além disso, por conter cafeína na sua composição, deve-se evitar tomar este chá no fim do dia ou em quantidade superior à recomendada pois pode causar efeitos colaterais como insônia, irritação, sensação de queimação no estômago, cansaço ou palpitação no coração.

9. Chá de gengibre

O gengibre, cientificamente chamado de Zingiber officinalis, possui compostos fenólicos, especialmente o gingerol, que tem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e imunomoduladoras, sendo muito úteis para aliviar os sintomas de barriga inchada, náuseas e as cólicas causadas pelo ovário policístico.

Ingredientes

  • 1 cm da raiz de gengibre cortada em rodela ou ralada;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo

Colocar a água para ferver e adicionar o gengibre. Deixar ferver por 5 a 10 minutos. Retirar o gengibre da xícara e beber o chá em 3 a 4 doses divididas ao longo do dia.

Outra opção para fazer o chá é substituir a raiz por 1 colher de chá de gengibre em pó.

O chá de gengibre deve ser evitado deve ser evitado por mulheres que fazem uso de anticoagulantes, como varfarina ou ácido acetilsalicílico, pois pode aumentar o risco de sangramentos ou hemorragias. Além disso, mulheres com problemas de coagulação ou que tenham risco de hemorragias devem evitar o uso do chá de gengibre.

10. Chá de angélica

O chá de angélica, preparado com a planta medicinal Angelica sinensis (Dong quai), é uma boa opção de remédio caseiro para ovário policístico, pois ajuda a regular a menstruação, melhorar o fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutores, estimular os músculos uterinos, melhorar a função dos ovários e até a fertilidade.

Ingredientes

  • 20 g de raiz de angélica;
  • 800 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar a raiz de angélica na água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Em seguida, coar e beber 1 xícara cerca de 3 vezes ao dia

Assista o vídeo a seguir com com dicas de alimentação para ajudar a combater os sintomas da síndrome do ovário policístico e melhorar a qualidade de vida:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • LEELAVATHI, S. Effectiveness of Ginger Remedy on Dysmenorrhea. International Journal of Innovative Research in Science, Engineering and Technology. 4. 2904-2908, 2015
  • ZHOU, K.; et al. Chinese herbal medicine for subfertile women with polycystic ovarian syndrome. Cochrane Database Syst Rev. 10. CD007535, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • DEHGHAN, A.; et al. Alternative treatment of ovarian cysts with Tribulus terrestris extract: a rat model. Reprod Domest Anim. 47. 1; e12-5, 2012
  • DIETZ, B. M.; et al. Botanicals and Their Bioactive Phytochemicals for Women's Health. Pharmacol Rev. 68. 4; 1026-1073, 2016
  • JAZANI, A. M.; et al. Herbal Medicine for Oligomenorrhea and Amenorrhea: A Systematic Review of Ancient and Conventional Medicine. Biomed Res Int. 2018. 3052768, 2018
  • ALI, B. H.; et al. Some phytochemical, pharmacological and toxicological properties of ginger (Zingiber officinale Roscoe): A review of recent research. Food and Chemical Toxicology. 46. 409–420, 2008
  • MAO, Q-Q.; et al. Bioactive Compounds and Bioactivities of Ginger ( Zingiber officinale Roscoe). Foods. 8. 6; 185, 2019
  • MOHAPATRA, S.; et al. Benefits of Black Cohosh (Cimicifuga racemosa) for Women Health: An Up-Close and In-Depth Review. Pharmaceuticals (Basel). 15. 3; 278, 2022
  • POURHOSENI, S. A.; et al. The effect of phytoestrogens (Cimicifuga racemosa) in combination with clomiphene in ovulation induction in women with polycystic ovarian syndrome: A clinical trial study. Avicenna J Phytomed. 12. 1; 8-15, 2022
  • HAJ_HUSEIN, I.; et al. The effect of marjoram (Origanum majorana) tea on the hormonal profile of women with polycystic ovary syndrome: a randomised controlled pilot study. J Hum Nutr Diet. 29. 1; 105-11, 2016
  • SAUL, S. Effects of vitex agnes castus on hormonal imbalances in Polycystic Ovary Syndrome. Int J Basic Clin Pharmacol. 6. 8; 2051-2055, 2017
  • ABASIN, Z.; et al. A review on role of medicinal plants in polycystic ovarian syndrome: Pathophysiology, neuroendocrine signaling, therapeutic status and future prospects. Middle East Fertility Society Journal. 23. 4; 255-262, 2018
  • VAN DIE, M. D.; et al. Vitex agnus-castus extracts for female reproductive disorders: a systematic review of clinical trials. Planta Med. 79. 7; 562-75, 2013
  • FEYZOLLAHI, Z.; et al. Effect of Vitex agnus-castus ethanolic extract on hypothalamic KISS-1 gene expression in a rat model of polycystic ovary syndrome. Avicenna J Phytomed. 11. 3; 292–301, 2021
  • MUNIZ, M. P. Estudo fitoquímico e da atividade biológica de Endopleura uchi Huber Cuatrecasas . Mestrado em Química, com área de concentração em Química Orgânica, 2013. Universidade Federal do Amazonas - Programa de Pós-Graduação em Química.
  • DE SÁ HYACIENTH, B. M.; et al. Endopleura uchi (Huber) Cuatrec, a medicinal plant with potential anti-inflammatory activity: A review of its phytochemistry and biological activities. African Journal of Pharmacy and Pharmacology. 13. 7; 76-83, 2019
  • GHAFURNIYAN, H.; et al. The Effect of Green Tea Extract on Reproductive Improvement in Estradiol Valerate-Induced Polycystic Ovarian Syndrome in Rat. Iran J Pharm Res. 14. 4; 1215–1233, 2015
  • DE OLIVEIRA, R. T.; et al. Endopleura uchi - A review about its nutritional compounds, biological activities and production market. Food Res Int. 139. 109884, 2021
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Os poderosos benefícios do CHÁ DE GENGIBRE

    14:54 | 319753 visualizações
  • SÍNDROME DO OVÁRIO POLICÍSTICO | O Que Comer para Tratar

    05:36 | 444787 visualizações