11 melhores chás para regular a menstruação

agosto 2022

Os chás para regular a menstruação, como o chá de manjerona ou o chá de erva-de-São-Cristóvão, possuem substâncias que podem ajudar a equilibrar os níveis hormonais na mulher, permitindo que a menstruação surja num período mais regular, além de ajudar a diminuir o fluxo menstrual, quando é muito intenso, ou até a aliviar as cólicas menstruais.

Estes chás não devem ser usados no caso de gravidez suspeita ou confirmada, uma vez que também estimulam a contração do útero, aumentando o risco de aborto ou de causar graves alterações no bebê, comprometendo seu desenvolvimento motor e cerebral. 

Além disso, é importante consultar o ginecologista, quando a menstruação é irregular, pois pode existir algum problema que precise ser tratado, como a síndrome dos ovários policísticos, por exemplo. Saiba mais sobre as principais causas da menstruação irregular

1. Chá de orégano

O orégano é uma erva aromática que é usada em algumas culturas para aumentar a circulação sanguínea no útero e estimular a contração uterina, sendo usado na fase final da gestação para facilitar o trabalho de parto. No entanto, e devido às suas propriedades, o orégano também pode ser capaz de estimular a menstruação.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de orégano;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Colocar 1 xícara de água fervente sobre as folhas de orégano durante 5 minutos. Depois, deixar amornar, coar e beber 2 a 3 vezes por dia.

2. Chá de manjerona

O chá de manjerona, preparado com a planta medicinal Origanum majorana, pode ajudar a regular a menstruação, especialmente nos casos de síndrome dos ovários policísticos, pois pode ajudar a melhorar a resistência à insulina, que é comum nos ovários policísticos. Veja as principais causas da síndrome dos ovários policísticos

Ingredientes

  • 20 g de folhas de manjerona;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Colocar a água para ferver e quando estiver fervendo, desligar o fogo e adicionar as folhas de manjerona. Deixar repousar por cerca de 10 minutos, e em seguida coar e beber até 3 xícaras por dia.

O uso da manjerona não é indicado na gravidez e nem por meninas de até 12 anos, pois essa planta pode levar a alterações hormonais que podem influenciar no desenvolvimento do bebê ou na puberdade da menina.

3. Chá de canela

A canela é um excelente remédio caseiro para regular o ciclo menstrual, a normalizar a menstruação atrasada, quando consumido regularmente, pois melhora o fluxo sanguíneo para o útero e promove sua contração, favorecendo a menstruação.

Além disso, esse chá pode ajudar a diminuir o fluxo menstrual em mulheres que possuem o fluxo muito abundante e a aliviar as cólicas menstruais intensas, náuseas ou vômitos durante a menstruação. Veja outros chás para cólicas menstruais.

Ingredientes

  • 1 pau de canela;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

Colocar um pau de canela em uma panela com água e deixar ferver durante cerca de 5 minutos. Depois, deve-se deixar amornar, retirar a canela e beber em seguida

4. Chá de folhas de arruda

O chá de arruda possui flavonóides com propriedades estimulantes do útero, sendo geralmente indicado para regular a menstruação, quando a menstruação está ausente, pois pode ajudar a menstruação a descer, ou ajudar a diminuir o fluxo menstrual, quando é muito intenso. 

Ingredientes

  • 1 colher (sobremesa) de folhas de arruda;
  • 1 xícara (de chá) de água fervente.

Modo de preparo

Adicione as folhas de arruda na xícara com água fervente, tampe e espere por 5 a 10 minutos até que o chá esteja morno. A mulher que deseja regular a menstruação, ou restaurar o fluxo menstrual, deve tomar 3 xícaras deste chá diariamente, dois dias antes da provável menstruação.

Este chá é contraindicado em caso de gravidez, suspeita de gravidez e lactação. Além disso, o chá de arruda também pode diminuir a fertilidade, não sendo indicado para mulheres que desejam engravidar. Veja a lista completa de chás contra-indicados na gravidez

5. Chá de erva-de-São-Cristóvão

O chá de erva de São-Cristóvão, feito com a planta da espécie Cimicifuga racemosa, também conhecida como black cohosh, possui isoflavona e ácidos caféico, que pode ajudar a restabelecer um ciclo menstrual regular, promovendo a menstruação e o relaxamento do útero.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) da erva seca;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Colocar a erva seca dentro da xícara com água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Depois coe, deixe amornar e beba 2 a 3 vezes por dia. Este chá pode ser usado entre 2 a 3 meses, até que o ciclo fique mais regular. No entanto, não deve ser usado por grávidas ou mulheres com histórico de câncer da mama.

Outra forma de usar a erva-de-São-João é na forma de comprimidos, que podem ser comprados em farmácias ou drogarias. Saiba como usar os comprimidos da erva-de-São-João.

6. Chá de agnocasto

O chá de agnocasto, preparado com a planta medicinal Vitex agnus-castus, é rica em flavonóides, óleos essenciais, iridóides e glicosídeos, que ajudam a equilibrar os hormônios femininos, o que pode ajudar a regular o ciclo menstrual, nos casos de intervalos muito grandes ou muito curtos entre as menstruações, ausência de menstruação ou síndrome dos ovários policísticos, por exemplo.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de frutos de agnocasto;
  • 300 mL de água.

Modo de preparo

Adicionar os ingredientes em um recipiente e levar ao fogo, deixando ferver por cerca de 3 a 4 minutos. Tampar e deixar descansar por 10 minutos. Coar e beber até 2 xícaras por dia, por um período máximo de 3 meses. Veja outras formas de usar o agnocasto.  

O chá de agnocasto não deve ser usado por menores de 18 anos, ou nos casos de gravidez suspeita ou confirmada, amamentação, por mulheres em tratamento de reposição hormonal ou que tomem anticoncepcional oral ou hormônios sexuais.

Deve-se ter cuidado ao administrar as doses do chá, pois altas dosagens podem provocar problemas intestinais.

7. Chá de angélica

O chá de angélica, preparado com a planta medicinal Angelica sinensis (Dong quai), é uma boa opção de remédio caseiro para regular a menstruação pois ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutores, estimular os músculos uterinos, melhorar a função dos ovários e até a fertilidade.

Ingredientes

  • 20 g de raiz de angélica;
  • 800 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar a raiz de angélica na água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Em seguida, coar e beber 1 xícara cerca de 3 vezes ao dia.

8. Chá de inhame-selvagem

O inhame-selvagem, também conhecido como wild yam, é uma planta medicinal muito usada, tradicionalmente, para aliviar os sintomas da menopausa. No entanto, como contém uma substância que tem um efeito semelhante ao estrogênio, pode ajudar a regular o ciclo menstrual, especialmente quando o ciclo é irregular devido a um desequilíbrio dos níveis deste hormônio no corpo.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de rizomas de inhame-selvagem
  • 2 xícaras de água

Modo de preparo

Colocar as raízes junto com a água para ferver em uma panela por cerca de 20 minutos, depois filtre o chá e beba 2 a 3 xícaras por dia. Este chá não deve ser ingerido durante a gravidez, porque estimula a contração uterina.

9. Infusão de salsa

A salsa, além de seu uso na culinária, também pode ser utilizada como remédio caseiro devido as suas propriedades, podendo ser utilizada para regular o ciclo menstrual, pois é capaz de estimular a menstruação.

Ingredientes

  • 10 gramas de folha de salsa;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo

Colocar as folhas de salsa na água fervente e deixar repousar por cerca de 10 minutos. Em seguida, deve-se coar e beber 3 xícaras por dia, de preferência antes das refeições.

10. Chá de calêndula 

O chá de calêndula com erva-doce e noz moscada, devido as suas propriedades anti-espasmódicas, analgésicas, anti-inflamatórias e calmantes também podem ajudar a regular o ciclo menstrual e a diminuir a dor da cólica que pode acontecer durante esse período.

Ingredientes

  • 1 punhado de flores de calêndula;
  • 1 colher (de chá) de noz moscada;
  • 1 colher (de chá) de erva-doce;
  • 1 copo de água.

Modo de preparo

Colocar os ingredientes numa panela e deixar ferver por 10 minutos. Depois apagar o fogo, tapar a panela e deixar esfriar. A seguir, adoçar a gosto, coar e beber duas vezes ao dia.

11. Chá de saw palmetto

O chá de saw palmetto contém ácidos graxos e fitoestrogênios que podem ajudar a promover o correto funcionamento dos ovários, especialmente em mulheres com síndrome dos ovários policísticos, o que pode ajudar a regular o ciclo menstrual.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) do pó de saw palmetto;
  • 1 copo de água.

Modo de preparo

Adicionar o pó de saw palmetto no copo com água e misturar até dissolver o pó completamente. Beber 2 vezes ao dia.

A chá de saw palmetto não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, ou por mulheres com problemas de coagulação no sangue como hemofilia, doenças no fígado como insuficiência hepática ou problemas no pâncreas, como pancreatite, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022.

Bibliografia

  • DIETZ, B. M.; et al. Botanicals and Their Bioactive Phytochemicals for Women's Health. Pharmacol Rev. 68. 4; 1026-1073, 2016
  • JAZANI, A. M.; et al. Herbal Medicine for Oligomenorrhea and Amenorrhea: A Systematic Review of Ancient and Conventional Medicine. Biomed Res Int. 2018. 3052768, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • GRANT, P.; RAMASAMY, S. An update on plant derived anti-androgens. Int J Endocrinol Metab. 10. 2; 497-502, 2012
  • POURHOSENI, S. A.; et al. The effect of phytoestrogens (Cimicifuga racemosa) in combination with clomiphene in ovulation induction in women with polycystic ovarian syndrome: A clinical trial study. Avicenna J Phytomed. 12. 1; 8-15, 2022
  • MOHAPATRA, S.; et al. Benefits of Black Cohosh (Cimicifuga racemosa) for Women Health: An Up-Close and In-Depth Review. Pharmaceuticals (Basel). 15. 3; 278, 2022
  • VAN DIE, M. D.; et al. Vitex agnus-castus extracts for female reproductive disorders: a systematic review of clinical trials. Planta Med. 79. 7; 562-75, 2013
  • ASGARPANAH, J. I.; et al. Phytochemistry and pharmacological properties of Ruta graveolens L. Journal of Medicinal Plants Research. 6. 23; 3942-3949, 2012
  • ABASIN, Z.; et al. A review on role of medicinal plants in polycystic ovarian syndrome: Pathophysiology, neuroendocrine signaling, therapeutic status and future prospects. Middle East Fertility Society Journal. 23. 4; 255-262, 2018
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.