Remédios caseiros para ardência nos olhos

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro

O ardor nos olhos pode ter várias causas que podem ser tratadas com remédios caseiros, como a lavagem como soro fisiológico, que além de ser excelente para retirar qualquer corpo estranho que esteja causando a irritação no olho, não possui componentes químicos que possam piorar os sintomas.

É importante ter em consideração que os remédios caseiros para os olhos ardendo não substituem o tratamento médico e, caso se saiba a causa do sintoma, é importante que o oftalmologista seja consultado para que seja avaliada a necessidade de iniciar um tratamento mais específico.

Por isso, no caso do ardor nos olhos piorar ao longo do tempo ou ser acompanhado por outros sintomas como perda parcial ou total da visão, dor ou coceira intensa que não melhoram com o uso de remédios caseiros, é recomendado que o médico seja consultado para que seja feita uma avaliação e iniciado o melhor tratamento, prevenindo complicações. Conheça as principais causas de olhos ardendo.

Alguns remédios caseiros para olhos ardendo são:

1. Lavagem com soro fisiológico

A lavagem com soro pode ser útil quando o ardor no olho está relacionado com o contato com alguma substância irritativa. Para fazer a lavagem com o soro fisiológico deve-se:

  1. Lavar o rosto e retirar qualquer tipo de maquiagem que possa existir em redor do olho;
  2. Inclinar a cabeça para trás e abrir as pálpebras com uma das mãos;
  3. Pingar 1 a 2 gotas de soro no canto interno do olho;
  4. Fechar o olho e rodar com a pálpebra fechada;
  5. Abrir o olho e voltar a repetir o processo caso a ardência não tenha melhorado.

O soro também pode ser substituído por um colírio hidratante ou por água. No entanto, a água deve ser filtrada para evitar o uso de água contaminada, que pode levar a uma piora do quadro.

Esta lavagem é especialmente eficaz sempre que a ardência surge após algo entrar em contato direto com o olho ou caso surja após ficar muito tempo na frente do computador, do tablet ou do celular, principalmente à noite. Saiba que cuidados se deve ter para evitar que os olhos fiquem ardendo.

2. Aplicar uma compressa morna

Esta é uma técnica que pode ser utilizada depois da lavagem com soro, para aliviar a irritação do olho e eliminar mais rapidamente a sensação de queimação e a vermelhidão.

Para isso, basta mergulhar uma compressa limpa em água morna e depois retirar o excesso de água e aplicar sobre o olho fechado por cerca de 5 minutos. A compressa pode ser aplicada várias vezes ao dia, sempre que necessário.

3. Aplicar uma rodela de pepino

Semelhante à compressa de água morna, a rodela de pepino também ajuda a diminuir a inflamação do olho. Para isso, deve-se cortar uma fina fatia e pepino e aplicá-la sobre o olho fechado por 5 a 10 minutos. Esta técnica pode ser repetida várias vezes ao dia.

Esta técnica também funciona com rodelas de batata, uma colher se sopa gelada ou um sachê de chá gelado. No caso de se usar um sachê de chá, uma boa opção é escolher o chá de camomila, já que tem propriedades calmantes.

Como evitar o ardor nos olhos

O ardor nos olhos pode acontecer quando se permanece em um ambiente com poluição ou poeira, sendo recomendado evitar esse tipo de lugar o usar óculos de proteção para evitar o contato dessas partículas com os olhos.

Além disso, a luz solar ou ambientes muito iluminados podem irritar os olhos e causar ardor, sendo indicado nesses casos que se use óculos escuros e colírios hidratantes para evitar o ressecamento dos olhos, ardor e coceira. É importante também evitar tocar constantemente os olhos com as mãos e coçar, pois assim é possível evitar infecções e lesões.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em março de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022.

Bibliografia

  • CHRISTOPHER, D. Common Eye Emergencies. American Family Physician. 88. 8; 515-519, 2013
  • CRONAU, H, et al. Diagnosis and Management of Red Eye in Primary Care. American Family Physician . 81. 2; 137-144, 2010
Mostrar bibliografia completa
  • ESTEVA, Estilita. Afecciones oculares. Ámbito sanitario: Educación sanitaria. 22. 6; 52-60 , 2003
  • MINISTERIO DE SALUD DEL PERÚ. GUÍA DE PRÁCTICA CLÍNICA PARA EL DIAGNÓSTICO Y TRATAMIENTO DE LAS ENFERMEDADES EXTERNAS DEL PÁRPADO Y CONJUNTIVA EN EL PRIMER NIVEL DE ATENCIÓN . Disponível em: <https://docs.bvsalud.org/biblioref/2019/03/987038/rm_n_43-2016-minsa.pdf>. Acesso em 24 fev 2022
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.