Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Quixaba: para que serve, como usar e efeitos colaterais

janeiro 2023
  1. Para que serve
  2. Como usar
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

A quixaba é uma planta medicinal da espécie Sideroxylon Obtusifolium, indicada para auxiliar no tratamento de inflamações no útero, corrimento vaginal, cisto no ovário, feridas na pele, ou diabetes, pois é rica em triterpenos, esteroides, flavonoides e taninos, com propriedades anti-inflamatórias, cicatrizantes e hipoglicemiantes.

A parte normalmente utilizada dessa planta medicinal, que também é conhecida como sapotiaba, quixaba preta, caronilha, rompe-gibão e maçaranduba-da-praia, é a casca, de onde são extraídas as substâncias ativas, para o preparo do chá ou extrato alcoólico. 

A quixaba pode ser comprada em algumas lojas de produtos naturais e mercados, e deve ser usada com orientação médica ou de um profissional especialista em plantas medicinais.

Imagem ilustrativa número 2

Para que serve

A quixaba é indicada para auxiliar no tratamento de:

  • Inflamações no útero;
  • Cisto no ovário;
  • Corrimento vaginal;
  • Dor na coluna;
  • Diabetes;
  • Feridas na pele;
  • Pedras nos rins.

Além disso, por ter ação hipoglicemiante, a quixaba pode ser indicada para auxiliar no tratamento diabetes. Veja outras opções e como preparar remédios caseiros para diabetes

Embora tenha muitos benefícios, a quixaba não substitui o tratamento médico convencional, e deve ser usada com orientação médica ou do fitoterapeuta.

Como usar

A casca da quixaba pode ser usada para o preparo de chá ou extrato alcoólico, conforme a seguir: 

  • Chá de quixaba: usar 2 colheres (de sopa) de cascas de quixaba para 1 litro de água. Cozinhar a casca na água por 15 minutos, em seguida coar e tomar para auxiliar nos tratamentos cicatrizante e anti-inflamatório;
  • Extrato alcoólico de quixaba: usar 200 g de casca de quixaba para 1 litro de álcool de cereais. Macerar por 24 horas a casca juntamente ao álcool num recipiente apropriado e tampado. Após a maceração reservar em um recipiente de vidro escuro para evitar a passagem de luz. Tomar uma colher (de chá) de extrato alcoólico de quixaba, diluído em meio copo d'água, para auxiliar no tratamento de diabetes.

A dose diária recomendada do chá ou do extrato alcoólico de quixaba deve ser orientada pelo médico ou por um especialista em fitoterapia.

Possíveis efeitos colaterais

O principal efeito colateral que pode surgir durante o uso da quixaba é a hipoglicemia, pois pode reduzir muito os níveis de açúcar no sangue, especialmente em pessoas que usam remédios para diabetes. Saiba identificar os sintomas da hipoglicemia.

Por isso o uso da quixaba deve ser feito com indicação médica ou de um profissional com experiência em plantas medicinais.

Quem não deve usar

A quixaba não deve ser usada por crianças, mulheres gravidas ou em amamentação, ou por pessoas sensíveis às substâncias presentes na quixabeira e diabéticos dependentes de insulina.

Além disso, por conter álcool na sua composição o uso do extrato alcoólico de quixaba não é recomendado para pessoas em tratamento de alcoolismo que fazem uso do remédio dissulfiram.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • BARBOSA, Daniela de Araújo. Etnobotânica e screening fitoquímico de Sideroxylon obtusifolium (Roem. & Schult.) T. D. Penn. (Quixiabeira), Cabaceiras, Semiárido do Paraíba. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal da Paraíba, 2018. Universidade Federal da Paraíba – UFPB.
  • EMBRAPA. Sideroxylon obtusifolium (Humb. ex Roem. & Schult.) T.D. Penn. QUIXABEIRA. 2017. Disponível em: <https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/162688/1/Barbara-2017.pdf>. Acesso em 25 jan 2023
Mostrar bibliografia completa
  • KILL, L. H. P.; et al. Biologia reprodutiva de Sideroxylon obtusifolium (Roem. & Schult.) T.D. Penn. (Sapotaceae) na região semiárida da Bahia. Rev Arvore. 38. 6; 2014
  • AQUINO, P.; et al. Evaluation of the Topical Anti-inflammatory Activity and Antibacterial Activity of Methanol Extract in the Sideroxylon obtusifolium Leaves. Acta Biológica Colombiana. 21. 1; 131-140, 2016
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.