Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Para que serve a planta pinheiro silvestre e como usar

O pinheiro silvestre, também conhecido como pinheiro-de-casquinha e pinheiro-de-riga, é uma árvore encontrada, mais comumente, nas regiões de clima mais frio sendo originária da Europa. Esta árvore tem o nome científico de Pinus sylvestris podendo ter outros tipos como o Pinus pinaster e Pinus strobus.

O pólen desta planta, assim como o óleo essencial, extraído da casca, estão sendo cada vez mais estudados para uso no tratamento de problemas respiratórios, doenças reumáticas, como a artrite reumatóide, infecções por fungos e bactérias, dores musculares e nos nervos e também podem ajudar no combate ao envelhecimento.

O óleo essencial e os produtos à base de pólen do pinheiro silvestre podem ser encontrados em lojas de produtos naturais e em algumas farmácias de manipulação, entretanto, antes de fazer uso destes produtos é necessário consultar um fitoterapeuta e seguir as orientações de um clínico geral.

Para que serve a planta pinheiro silvestre e como usar

Para que serve

O pinheiro silvestre é uma árvore na qual pode ser extraído o óleo essencial e o pólen que, geralmente, servem para ajudar no tratamento de problemas do sistema respiratório, como resfriado, rouquidão, sinusite e tosse com catarro, pois tem um efeito expectorante e broncodilatadora.

Alguns estudos têm sido desenvolvidos para mostrar a relevância do uso do pinheiro silvestre no alívio de dores musculares e reumatológicas, provocadas por artrite reumatoide, e no tratamento de inflamações articulares e infecções causadas por fungos e bactérias. Também tem sido comprovado que o pólen do pinheiro silvestre pode ter um papel importante contra o envelhecimento da pele.

Propriedades do pinheiro silvestre

O pólen do pinheiro silvestre contém partículas de vitamina D, que é importante para o desenvolvimento dos ossos, prevenção de doenças como diabetes, ajuda na manutenção do equilíbrio corporal e fortalece o sistema imunológico. Veja mais outras funções da vitamina D.

Outra substância encontrada no extrato do pólen e no óleo essencial do pinheiro silvestre é o hormônio testosterona, conhecido por aumentar a massa muscular, entretanto, a quantidade deste hormônio nesta planta é muito baixa e não provoca efeitos visíveis no corpo.

Além disso, o óleo essencial desta planta têm propriedades antifúngicas e antibióticas, pois estudos comprovam que os componentes encontrados nesta planta inibem o crescimento e desenvolvimento de bactérias, leveduras e fungos.

Como usar o pinheiro silvestre

O pinheiro silvestre deve ser usado nas formas de óleo essencial, extraído dos galhos da árvore, e produtos feitos à base do pólen, como pomadas, cremes, emulsões, óleos de banho e álcool em gel. As maneiras mais práticas e fáceis de usar o óleo essencial, são:

  • Para inalação: colocar 2 gotas de óleo essencial de pinheiro silvestre em 1 livro de água fervente e inalar os vapores por 10 minutos;
  • Para o banho: aplicar 5g de óleo essencial na banheira com água entre 35-38°C e ficar dentro da banheira entre 10 a 20 minutos.

Este óleo essencial é comercializado em lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação.

Para que serve a planta pinheiro silvestre e como usar

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do óleo essencial ainda não são bem definidos, porém os produtos que contém o pólen do pinheiro silvestre possui substâncias que podem provocar reação alérgica como irritação na pele, espirros e coceira. E ainda, por causa do risco de causar irritação ocular, o óleo essencial não deve ser aplicado ao redor dos olhos.

Quando não usar

O óleo essencial e os produtos extraídos do pólen do pinheiro silvestre não devem ser usados por pessoas que têm asma brônquica, pelo risco de desenvolver uma crise alérgica com tosse e falta de ar.

Também não é recomendo aplicar os produtos de pinheiro silvestre no rosto de bebês e crianças de até 2 anos de idade, pois pode levar ao aparecimento de espasmos, problemas respiratórios ou queimaduras na pele.

Bibliografia >

  • SCALAS, Daniela et al. Use of Pinus sylvestris L. (Pinaceae), Origanum vulgare L. (Lamiaceae), and Thymus vulgaris L. (Lamiaceae) essential oils and their main components to enhance itraconazole activity against azole susceptible/not-susceptible Cryptococcus neoformans strains. BMC Complementary and Alternative Medicine. Vol.18, n.143. 1-13, 2018
  • PHYTOPHARMACEUTICAL COOPERATION. Pine. Disponível em: <https://www.koop-phyto.org/en/medicinal-plants/pine.php>. Acesso em 09 Dez 2019
  • LEE, Kyung‐Hee; CHO, Eun‐Mi. Effect of pine pollen extract on experimental chronic arthritis.. Phytother Res. Vol.23, n.5. 651-657, 2009
  • Motiejūnaitė, Ona; Pečiulytė, Dalia. Fungicidal properties of PinussylvestrisL.for improvement of air quality. Medicina (Kaunas) 2004; 40(8). Vol.40, n.8. 787-794, 2004
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem