Pericondrite: o que é, sintomas, causas e tratamento

Atualizado em novembro 2023

Pericondrite é a infecção do tecido conjuntivo que recobre a cartilagem do ouvido externo ou pavilhão auricular, causando sintomas como dor, vermelhidão, inchaço, aumento da sensibilidade local ou febre.

Essa infecção normalmente é causada por traumas na cartilagem da orelha, como pancadas por esportes ou colocação de piercing, mas também pode surgir devido a queimaduras ou até infecções no ouvido médio ou externo não tratadas adequadamente. Saiba como cuidar do piercing para evitar infecções.

O tratamento da pericondrite é feito pelo dermatologista ou clínico geral e envolve o uso de antibióticos na forma de pomadas ou comprimidos para eliminar as bactérias, ou cirurgia em alguns casos.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de pericondrite

Os principais sintomas de pericondrite são:

  • Dor intensa na parte externa do ouvido;
  • Vermelhidão e inchaço no local;
  • Sensação de calor na orelha;
  • Saída de pus, em alguns casos quando há abscesso no local;
  • Febre.

Esses sintomas podem surgir na parte superior do ouvido externo, geralmente em volta da região que sofreu o trauma, e não afetam o lobo da orelha.

Além disso, em alguns casos o pus acumulado entre o pericôndrio e a cartilagem do ouvido externo pode interromper o fluxo sanguíneo para a cartilagem, e causar em necrose da cartilagem, resultando em deformidades na orelha, conhecida como orelha de couve-flor. Entenda melhor o que é necrose.

É importante consultar o clínico geral ou o dermatologista sempre que surgirem sintomas de pericondrite, para que seja diagnosticada e iniciado o tratamento de forma a evitar complicações.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da pericondrite é feito pelo dermatologista ou clínico geral através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e de traumas no ouvido externo, e exame físico da orelha, observando as características da lesão.

Marque uma consulta com um dermatologista na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Dermatologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Geralmente, não são necessários exames complementares, no entanto, caso a área de inchaço seja muito grande ou se tenha abscesso, o médico pode solicitar exames de sangue como hemograma completo, fatores de coagulação, eletrólitos, ureia e proteína C reativa (PCR), por exemplo. Veja como é feito o exame de proteína C reativa e resultados.

Além disso, o médico pode coletar uma amostra do pus do abscesso para ser analisada em laboratório, permitindo identificar o tipo de bactéria, e assim, indicar o melhor antibiótico.

Possíveis causas

A pericondrite na orelha é causada por infecção por bactérias no pericôndrio, que é o tecido que envolve a cartilagem da aurícula ou pavilhão auricular, resultando nos sintomas.

As principais causas da pericondrite auricular são:  

  • Piercings;
  • Acupuntura;
  • Picada de inseto;
  • Queimaduras;
  • Arranhões ou feridas na orelha;
  • Traumas na orelha externa, devido a pancadas por esportes ou acidentes;
  • Hematoma auricular.

Embora seja menos comum, a pericondrite também pode ser causada por infecções no ouvido médio ou externo não tratadas que podem se espalhar para o pavilhão auricular e cartilagem, ou até por traumas cirúrgicos na orelha, como no caso da otoplastia que é a cirurgia plástica das orelhas. Veja os principais cuidados para evitar infecções na orelha após a otoplastia.

As principais bactérias que estão relacionadas com a pericondrite são Staphylococcus aureus ou Pseudomonas aeruginosa, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da pericondrite auricular deve ser feito com orientação do dermatologista ou clínico geral que podem indicar:

  • Antibióticos na forma de pomadas ou comprimidos, sendo normalmente indicados antibióticos da classe das fluorquinolonas, como o ciprofloxacino ou o levofloxacino;
  • Antibiótico diretamente na veia, em alguns casos;
  • Analgésicos para aliviar a dor;
  • Corticoides para reduzir a inflamação;
  • Aplicação de compressas mornas no local.

No caso de crianças, o médico pode indicar outros tipos de antibióticos, já que as fluorquinolonas podem causar efeitos colaterais, como ruptura de tendão.

Caso a pessoa tenha abscesso no pavilhão auricular, o médico pode fazer uma pequena cirurgia para drenar o pus e remover pele ou cartilagem necrosada, deixando um dreno no local durante 2 a 3 dias, que deve ser retirado somente pelo médico. 

Em alguns casos, o médico pode dar pontos no pericôndrio para fixá-lo na cartilagem e assim melhorar o fluxo sanguíneo para a cartilagem e evitar complicações.

Possíveis complicações

A principal complicação da pericondrite é a deformidade da orelha, chamada de orelha de couve-flor, que pode surgir principalmente quando não tratada rapidamente.

Além disso, também existe um risco da infecção se espalhar para o sangue e causar bacteremia, sendo nesse caso necessário internamento hospitalar e tratamento com antibióticos na veia.