Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Posso emendar o anticoncepcional?

A mulher pode emendar duas cartelas anticoncepcionais, sem nenhum risco para saúde. No entanto, quem deseja acabar com a menstruação deve trocar a pílula por uma de uso contínuo, que não precisa de pausa, nem há menstruação.

Não existe um consenso entre os ginecologistas sobre até quantas cartelas de anticoncepcionais se pode emendar, mas todos concordam que não se deve emendar pílulas de forma frequente porque em algum momento o útero irá começar a liberar pequenos sangramentos, sendo este o único risco de emendar cartelas.

Conheça outras formas de parar a menstruação.

Estes sangramentos acontecem porque o tecido que reveste o útero internamente continua aumentando mesmo com a pílula e é a sua saída que conhecemos como 'menstruação'. Ao emendar as cartelas, esse tecido continua se formando, mas em algum momento, o corpo precisará liberá-lo, e como não há menstruação, podem surgir estes pequenos sangramentos de escape.

Posso emendar o anticoncepcional?

Porque é preciso respeitar a pausa do anticoncepcional 

A pausa da pílula anticoncepcional deve ser respeitada para permitir a limpeza do útero, pois, embora os ovários não estejam amadurecendo óvulos, o útero continua se preparando, todos os meses, para uma possível gravidez, tornando-se mais espesso devido ao endométrio. 

Assim, o sangramento que acontece durante a pausa não é uma verdadeira menstruação, pois não contém nenhum óvulo, e só existe para permitir a limpeza do útero e para imitar o ciclo natural da mulher, facilitando identificar possíveis casos de gravidez, quando a menstruação não desce, por exemplo.

Não existe risco para a saúde se a pausa não for feita, pois os hormônios liberados pela pílula apenas impedem o funcionamento dos ovários, que podem ficar parados durante muito tempo sem prejudicar a mulher. O único risco que pode acontecer é a liberação espontânea do tecido do útero, o que provoca pequenos sangramentos irregulares até que todo o tecido tenha sido eliminado.

Como fazer a pausa corretamente

O tempo da pausa entre pílulas varia de acordo com o tipo de pílula anticoncepcional que se está tomando. Assim:

  • Pílulas de 21 dias, como Yasmim, Selene ou Diane 35: a pausa, normalmente, é de 7 dias e, nesses dias, a mulher não deve tomar comprimidos. A nova cartela deve ser iniciada no 8º dia da pausa;
  • Pílulas de 24 dias, como Yaz ou Mirelle: a pausa é de 4 dias sem anticoncepcional, devendo a nova cartela ser iniciada no 5º dia. Algumas cartelas possuem, além das 24 pílulas, 4 comprimidos de outra cor, que não possuem hormônios e que funcionam como pausa. Nesses casos, a nova cartela deve ser iniciada logo no dia seguinte que acaba e o último comprimido colorido da cartela.
  • Pílulas de 28 dias, como Cerazette: não precisam de pausa, pois são de uso contínuo. Neste tipo de pílula não existe menstruação mas podem surgir pequenos sangramentos em qualquer dia do mês.

Ao esquecer de tomar o primeiro comprimido da nova cartela após a pausa, os ovários podem voltar a funcionar normalmente e amadurecer um óvulo, o que pode aumentar as chances de engravidar, especialmente se teve alguma relação sexual sem caminha durante o período de pausa. Saiba o que fazer se esquecer de tomar o anticoncepcional.

Em alguns casos, o tempo de pausa também pode variar de acordo com a marca da pílula e, por isso, é muito importante ler a bula e esclarecer todas as dúvidas com o ginecologista, antes iniciar o uso das pílulas anticoncepcionais.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...