Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Dor Crônica e principais tipos

A dor crônica é aquela que persiste por mais de 3 meses, apesar de haver controvérsias, pois algumas fontes afirmam que ela surge quando persiste por mais de 6 meses ou quando é causada por doenças que não têm cura.

A sensação dolorosa é importante para a sobrevivência, pois surge quando o corpo avisa ao cérebro que algo está errado ou causando malefícios ao corpo, e precisa ser resolvido.

Quando a dor se torna crônica, geralmente, indica que há disfunções no sistema nervoso ou nas fibras nervosas do membro afetado e, geralmente, surge em associação com uma doença crônica, como artrite reumatóide, artrose da coluna ou dos joelhos, fibromialgia ou câncer, por exemplo. Nesses casos, a dor é tão impactante que deixa de ser apenas um sintoma, e passa a ser considerada uma doença. 

O que é Dor Crônica e principais tipos

A dor é uma sensação desagradável localizada em alguma parte dor corpo, que costuma ser provocada por algum dano aos tecidos, como um corte, queimadura ou inflamação, ou por estímulos do sistema nervoso, podendo ser influenciada, também, por questões emocionais, já que situações como ansiedade e depressão têm importância para a intensidade e duração da dor. 

Tipos de dor

A dor pode surgir em qualquer local do corpo, e pode ter diversas causas, de acordo com o seu tipo:

1. Dor nociceptiva ou somática

É a dor que surge devido a uma lesão ou inflamação dos tecidos da pele, o que é detectado pelos sensores do sistema nervoso como uma ameaça, e persiste enquanto a causa não for resolvida.

  • Exemplos de Causas: Corte; Queimadura; Pancada; Fratura; Entorse; Tendinite; Infecção; Contraturas musculares.

2. Dor neuropática

Dor que acontece por disfunção do sistema nervoso, seja no cérebro, medula ou nervos periféricos. É comum que surja na forma de queimação, agulhadas ou formigamento. Saiba mais sobre o que é e como identificar a dor neuropática.

  • Exemplos de Causas: Neuropatia diabética; Síndrome do túnel do carpo; Neuralgia do trigêmeo; Estreitamento do canal medular; Após AVC; Neuropatias de causas genéticas, infecciosas ou por substância tóxicas.

3. Dor mista ou inespecífica

É a dor que é causada tanto por componentes da dor nociceptiva e neuropática, ou por causas desconhecidas.

  • Exemplos de Causas: Dor de cabeça; Hérnia de disco; Câncer; Vasculite; Oasteoartrose que pode atingir diversos locais como joelhos, coluna ou quadril, por exemplo.

A determinação do tipo de dor é muito importante para o médico, pois irá determinar o melhor tipo de tratamento para cada pessoa. Para identificar o tipo, o médico faz uma análise dos sintomas juntamente como exame físico. 

O que fazer se tiver uma dor crônica

O tratamento da dor crônica é complexo e envolve muito mais cuidados do que o uso de um simples analgésico ou anti-inflamatório para ser resolvida. Assim, sempre que houver uma dor persistente, é necessário procurar atendimento médico, que através da avaliação irá determinar o tipo de dor e o que pode estar causando. 

Em alguns casos, a causa da dor não pode ser resolvida, e com isso, o médico irá adaptar os medicamentos e terapias disponíveis para aliviar o incômodo. Desta forma, é recomendado que o tratamento com remédios seja adaptado para a necessidade de cada pessoa, a depender do tipo de dor e sua causa. Por exemplo, em alguns casos, o uso de analgésicos simples pode aliviar a dor, enquanto que em outros casos, são necessários remédios mais potentes, como Morfina. 

Além disso, podem ser indicadas terapias como fisioterapia, acupuntura, radiofrequência ou, até, cirurgia, como boas formas de controlar a dor. Como a dor crônica também é muito influenciada por fatores psicológicos, também pode ser indicado o acompanhamento com um psicólogo ou psiquiatra. Saiba mais sobre como é feito o tratamento com remédios e as opções alternativas em tratamento para dor crônica

Mais sobre este assunto:


Carregando
...