Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que comer para controlar a asma

A asma é uma doença que causa inflamação das vias respiratórias e hiperreatividade brônquica, sendo por isso importante que as pessoas portadoras de asma consumas alimentos que possuem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, como os alimentos ricos em ômega-3, por exemplo.

Além disso, deve-se evitar o consumo de alimentos ricos em açúcar, já que os carboidratos consomem mais oxigênio quando são digeridos, aumentando o trabalho respiratório e a fadiga muscular.

Todas essas recomendações nutricionais têm como objetivo aliviar os sintomas e diminuir a frequência com que surgem as crises asmáticas. A alimentação por si só não ajuda a curar a asma, mas sim a melhorá-la, e, por isso, complementa o tratamento farmacológico indicado pelo pneumologista.

O que comer para controlar a asma

Os portadores de asma, tanto adultos quanto crianças, devem realizar uma alimentação saudável, devendo seguir as seguintes recomendações:

1. Incluir alimentos anti-inflamatórios na dieta

Os alimentos anti-inflamatórios diminuem a produção de substâncias no organismo que estimulam a inflamação do tecido pulmonar. Além de favorecer o sistema imune, fazendo com que o organismo seja mais resistente contra outras doenças, como a gripe ou um resfriado, por exemplo.

O ômega-3, a vitamina C, vitamina A e E, a alicina, os polifenóis, entre outras substâncias, são potentes antioxidantes com propriedades anti-inflamatórias. Alguns dos alimentos que podem ser incluídos no dia-a-dia são salmão, atum, sardinhas, azeite de oliva, sementes de chia, sementes de linhaça, abacate, laranja, morango, kiwi, goiaba, brócolis, repolho, alho, cebola, entre outros.

2. Ingerir a quantidade adequada de proteínas

Em alguns casos, o tratamento da asma é feito com o uso de esteroides. No entanto, esse tipo de medicamento pode aumentar a degradação das proteínas do organismo. Por isso, durante a sua administração é importante ingerir maiores quantidades de alimentos ricos em proteínas, principalmente no caso das crianças, que encontram-se em fase de crescimento.

3. Aumentar o consumo de líquidos

Para ajudar a fluidificar e eliminar as secreções produzidas como consequência da asma com maior facilidade, é recomendado ingerir no mínimo 2 litros de líquidos por dia, podendo ser consumidos água, chás ou sucos naturais sem açúcar.

4. Diminuir o consumo de açúcar

É importante que a pessoa com asma evite sa e os alimentos ricos em açúcares simples e gorduras saturadas, além de produtos industrializados, principalmente durante uma crise. Estes alimentos são pró-inflamatórios, de modo que favorecem a inflamação do organismo e diminuem as defesas, dificultando o controle da asma.

Além disso, o consumo em excesso de alimentos ricos em açúcar pode dificultar a respiração, já que durante o seu metabolismo é utilizada maior quantidade de oxigênio para ser digerido e é liberada maior quantidade de dióxido de carbono, causando fadiga nos músculos respiratórios.

Por esse motivo, deve-se evitar o consumo de refrigerantes, açúcar branco, biscoitos, chocolates, bolos, doces, lanches, refeições pré-cozidas e fast-food.

O que comer para controlar a asma

5. Diminuir o consumo de alimentos ricos em ômega-6

É importante que o consumo de ômega-6 não seja maior que o consumo de ômega-3, porque também pode aumentar a inflamação do organismo. Alguns exemplos de alimentos ricos em ômega 6 são azeite de soja, azeite de maçã e azeite de girassol.

6. Evitar o excesso de peso

O excesso de peso nas pessoas com asma pode dificultar a respiração, já que o excesso de gordura corporal exerce pressão sobre a caixa torácica e favorece a deterioração tanto estrutural quanto funcional dos músculos respiratórios.

É importante nesses casos realizar uma alimentação equilibrada e com diminuição da quantidade de calorias ingeridas, devendo procurar orientação de um nutricionista para realização de um plano nutricional adaptado para as necessidades da pessoa.

7. Praticar atividade física

Existem alguns exercícios que ajudam a aumentar a capacidade respiratória e melhorar a asma, além de ajudar a manter ou a diminuir o peso, no caso da pessoa com excesso de peso, melhorar a frequência cardíaca e o sistema imune. Esses exercícios são a natação, caminhar e fazer ioga.

Antes de realizar qualquer atividade física, deve-se conversar com o médico para que sejam indicadas quais as estratégias devem er seguidas.

Opção de cardápio para asma

Refeições principaisDia 1Dia 2Dia 3
Café da manhã1 xícara de café com leite + omelete de espinafrePanqueca de aveia com manteiga e cacau + frutas picadas2 fatias de pão integral com queijo branco + 1 suco de suco de laranja
Lanche da manhã1 iogurte natural com 1 colher de sopa de aveia1 kiwi médio20 unidades de amendoim + 2 rodelas de abacaxi
Almoço/ jantar1 filé de salmão grelhado + arroz integral + aspargos salteados com 1 colher de chá de azeite de oliva100 gramas de estrogonofe de frango + quinoa + salada de brócolis com cenoura temperada com 1 colher de chá de azeite de oliva100 gamas de peito de frango grelhado com batata assada + salada de alface, cebola e tomate temperada com 1 colher de chá de azeite de oliva e vinagre
Lanche da tarde1 tangerina média1 iogurte natural com 1/2 banana em rodelas + 1 colher de chá de chia2 torradas integrais com 2 colheres de sopa de abacate e 1 ovo mexido

As quantidades indicadas variam de acordo com a idade, sexo, atividade física e doença associada, sendo importante procurar orientação de um nutricionista para que seja realizada uma avaliação completa e seja verificado o plano nutricional mais adequado de acordo com as necessidades da pessoa.

Confira no vídeo a seguir mais dicas para aliviar a asma:

O que comer para asma

147 mil visualizações


Bibliografia

  • ÁLVAREZ María Luisa et al. Nutrición en pediatría . 2ª. Caracas, Venezuela: Cania, 2009. 943-963.
  • ASTHMA UK . Getting active when you have asthma. Link: <www.asthma.org.uk>. Acesso em 10 Set 2019
  • CALDER Philip. Omega-3 Fatty Acids and Inflammatory Processes . Nutrients. 2. 355-374, 2010
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem