Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que acontece após a retirada do útero

Após a cirurgia para retirada do útero, também chamada de histerectomia, o corpo da mulher sofre algumas alterações que podem influenciar sua saúde física e mental, desde alterações na libido até mudanças bruscas no ciclo menstrual, por exemplo.

Geralmente, a recuperação após a cirurgia dura cerca de 6 a 8 semanas, mas algumas alterações podem se manter durante mais tempo, sendo que uma das recomendações mais importantes é que a mulher receba apoio emocional para aprender a lidar com todas as alterações, evitando emoções negativas que possam levar ao surgimento de depressão.

Saiba mais sobre como é feita a cirurgia e como é a recuperação.

O que acontece após a retirada do útero

1. Como fica a menstruação?

Após a retirada do útero a mulher deixa de apresentar sangramento durante a menstruação, pois não existe tecido do útero para ser eliminado, embora o ciclo menstrual continue acontecendo.

Porém, caso os ovários também sejam removidos, como acontece numa histerectomia total, a mulher pode sentir sintomas repentinos de menopausa, mesmo que não se esteja na idade, uma vez que os ovários já não produzem os hormônios necessários. Assim, para aliviar os sintomas, como ondas de calor e excesso de suor, o ginecologista pode recomendar fazer reposição hormonal.

Confira os sinais que podem indicar que está entrando numa menopausa precoce.

2. O que muda na vida íntima?

A maioria das mulheres que fazem uma cirurgia para retirar o útero não apresentam qualquer tipo de alteração na vida íntima, pois a cirurgia normalmente é feita em casos graves de câncer e, por isso, muitas mulheres podem sentir até aumento no prazer sexual devido à ausência de dor durante o contato íntimo.

No entanto, mulheres que ainda não se encontram na menopausa quando fazem a cirurgia podem sentir menos vontade de ter relações sexuais devido à diminuição da lubrificação vaginal que pode provocar dor intensa. Porém, este problema pode ser atenuado com a utilização de lubrificantes à base de água, por exemplo. Veja ainda outras formas naturais de combater a secura vaginal.

Além disso, devido a algumas alterações emocionais, a mulher também pode se sentir menos mulher devido à falta do útero, podendo inconscientemente alterar a vontade sexual da mulher. Nestes casos, o ideal é falar com um psicólogo ou terapeuta, para tentar ultrapassar essa barreira emocional.

3. Como a mulher se sente?

Após a cirurgia  a mulher passa por um período de mistura de emoções no qual começa por sentir alívio por ter tratado o câncer, ou o problema que esteve na origem da cirurgia, e por já não apresentar sintomas. No entanto, este bem-estar pode ser facilmente substituído pela sensação de que é menos mulher devido à ausência do útero e, por isso, provocar sentimentos negativos.

Assim, após a histerectomia, muitos médicos recomendam que a mulher faça sessões de psicoterapia para aprenda identificar as suas emoções e evitar que controlem sua sua vida, evitando o desenvolvimento de problemas graves, como depressão, por exemplo.

Veja como identificar se está desenvolvendo depressão: 7 sinais de depressão.

4. Fica mais fácil engordar?

Algumas mulheres podem relatar um aumento mais fácil do peso após a cirurgia, especialmente durante o período de recuperação, no entanto, ainda não existe uma causa específica para o aparecimento do peso.

Porém, algumas teorias que têm sido apontadas incluem o desequilíbrio dos hormônios sexuais, passando a existir mais hormônios masculinos no organismo. Quando isso acontece, muitas mulheres têm tendência para acumular mais gordura na região abdominal, o que também acontece no homem.

Além disso, como o período de recuperação também pode ser bastante longo, algumas mulheres podem deixar de ser tão ativas como eram antes da cirurgia, o que acaba contribuindo para o aumento do peso corporal.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...