Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Mioma submucoso: sintomas e como é feito o tratamento

O mioma submucoso é um tipo de mioma que pode surgir nas mulheres devido ao aumento da proliferação de células do miométrio, que é a camada média da parede do útero, levando à formação de nódulos no interior do útero e que podem causar dor pélvica e sangramentos.

Esse tipo de mioma está localizado dentro da cavidade uterina e pode ser classificado em:

  • Nível 0, quando o mioma encontra-se totalmente na cavidade uterina, sem que haja projeção para o miométrio, comprometendo apenas o endométrio;
  • Nível 1, quando mais de 50% do mioma encontra-se na cavidade uterina;
  • Nível 2, quando mais de 50% do nódulo está no miométrio.

A parede do útero é constituída por três camadas: o endométrio, que é a camada mais externa e é o local de implantação do embrião, o miométrio, que é a camada do meio, e o perimétrio que é a camada mais externa. Quando o mioma desenvolve na parede mais externa, por exemplo, recebe o nome de mioma subseroso. Entenda o que é mioma e suas causas.

Conheça também o mioma intramural.

Mioma submucoso: sintomas e como é feito o tratamento

Sintomas do mioma submucoso

O mioma submucoso é o tipo de mioma que mais apresenta sintomas, principalmente sangramentos, já que há o comprometimento da parede que reveste o útero. Os principais sintomas relacionados ao mioma submucoso são:

  • Sangramento anormal, que pode ser fora do período menstrual;
  • Aumento do fluxo sanguíneo no período menstrual, podendo ser observado também a presença de coágulos;
  • Dor pélvica;
  • Anemia ferropriva, devido ao sangramento excessivo;
  • Compressão de órgãos próximos, principalmente quando o mioma é maior, o que pode provocar aumento da frequência urinária, por exemplo.

O diagnóstico do mioma submucoso é feito pelo ginecologista por meio de exames de imagem, principalmente ultrassonografia e a histeroscopia diagnóstica, que é considerada o principal exame para detecção do mioma submucoso, isso porque permite a visualização interna do útero e classificação do mioma em relação ao endométrio. Entenda como é feita a histeroscopia diagnóstica.

Mioma submucoso e gravidez

Na presença de mioma submucoso, a fertilidade da mulher fica comprometida. Isso porque há o comprometimento do endométrio, que é a parede do útero em que há a implantação do embrião. Assim, as mulheres que apresentam esse tipo de mioma têm mais dificuldade para engravidar e mais chance de sofrerem abortos espontâneos.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o mioma submucoso é estabelecido pelo ginecologista e é feito através da histeroscopia, que corresponde a um procedimento cirúrgico, feito sob anestesia ou sedação, e que tem como objetivo remover o mioma. Saiba mais sobre a histeroscopia cirúrgica.

Além disso, o ginecologista pode indicar o uso de alguns medicamentos para aliviar os sintomas a partir da redução do tamanho do mioma ou do sangramento, além de melhorar as condições gerais da mulher para que a cirurgia seja menos invasiva.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...