Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tipos de mioma uterino: principais sintomas e como tratar

Os miomas podem ser classificados em subseroso, intramural ou submucoso de acordo com o local em que desenvolvem-se no útero, ou seja, se surge na parede mais externa do útero, entre paredes ou na parte mais externa do útero. A maioria dos casos de mioma não leva ao aparecimento de sinais ou sintomas, no entanto estes podem surgir quando o mioma aumenta de tamanho e faz pressão nos órgãos próximos.

O mioma é uma espécie de um tumor benigno, constituído por tecido muscular e tecido fibroso que cresce na parede do útero que normalmente cresce mais rápido durante a gravidez e menopausa. Apesar de na maioria dos casos não estar associados com sintomas, é importante ir ao ginecologista para que seja feita uma avaliação e possa ser indicado o tratamento mai adequado, caso haja necessidade. Veja mais sobre o mioma e principais causas.

Tipos de mioma uterino: principais sintomas e como tratar

1. Mioma subseroso

O mioma subseroso é um tipo de mioma que se desenvolve na parte mais externa do útero, chamada de serosa, e é nutrido por um vaso sanguíneo, podendo ser também chamado de pediculado. Esse tipo de mioma normalmente não leva ao aparecimento de sinais ou sintomas, no entanto quando cresce muito, pode causar compressão nos órgãos próximos e levar ao aparecimento de alguns sintomas.

O desenvolvimento do mioma subseroso está normalmente relacionado com fatores genéticos e hormonais, no entanto alguns fatores podem favorecer o aparecimento desse tipo de mioma, como primeira menstruação precoce, histórico familiar de mioma uterino, alimentação rica em carne vermelha, álcool e cafeína, e obesidade.

Principais sintomas: Os sintomas de mioma subseroso são raros e surgem quando o mioma cresce muito, podendo haver dor pélvica, sangramento uterino anormal e anemia ferropriva, o que acontece como consequência do sangramento excessivo. Conheça outros sintomas do mioma subseroso.

Como tratar: O tratamento para o mioma subseroso só é indicado quando existem sinais e sintomas, podendo ser recomendado pelo ginecologista, que pode indicar o uso de remédios ou realização de cirurgia para retirar o mioma ou para retirar o útero, nos casos mais graves.

2. Mioma intramural

O mioma intramural é um tipo de mioma que se desenvolve entre as paredes do útero e que na maioria dos casos está relacionado com alteração nos níveis de hormônios femininos. Saiba mais sobre o mioma intramural.

Principais sintomas: A maioria dos casos de mioma intramural é assintomático, no entanto algumas mulheres podem relatar dor abdominal, aumento do fluxo menstrual, prisão de ventre e dificuldade para urinar, sendo esses sintomas mais frequentes quando mioma aumenta de tamanho ou quando surgem vários miomas.

Como tratar: O tratamento para mioma intramural deve ser indicado pelo ginecologista, podendo ser indicado o uso de remédios para controlar o crescimento do mioma e aliviar os sintomas, ou realização de cirurgia para retirada do mioma.

3. Mioma submucoso

O mioma submucoso desenvolve-se na parede mais interna do útero, podendo afetar o endométrio e interferir na fertilidade da mulher, uma vez que o endométrio, que é o tecido que reveste internamente o útero, é o local de implantação do embrião. 

Principais sintomas: O mioma submucoso é o tipo de mioma que está associado ao maior número de sintomas, já que pode comprometer o endométrio. Assim, os principais sintomas de mioma submucoso são dor pélvica, sangramento fora do período menstrual, aumento do fluxo menstrual e anemia ferropriva.

Como tratar: O tratamento para o mioma submucoso é feito com o objetivo de aliviar os sintomas a partir da redução do tamanho do mioma e realização de cirurgia para retirar o mioma. Veja mais sobre o mioma submucoso.

Bibliografia >

  • SOCIEDADE PORTUGUESA DE GINECOLOGIA. Consenso Nacional sobre Miomas Uterinos. 2017. Disponível em: <http://www.spginecologia.pt/uploads/Consenso-sobre-miomas-2017-165x220-V12.pdf>. Acesso em 10 Ago 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Leiomioma de Útero. 2017. Disponível em: <http://conitec.gov.br/images/Relatorios/2017/Relatorio_PCDT_leiomioma_de_utero__CP_35_2017_1.pdf>. Acesso em 10 Ago 2020
  • INFORMED HEALTH. Uterine fibroids: Overview. 2014. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279535/>. Acesso em 14 Ago 2020
  • NEWTON WELLESLEY HOSPITAL. Fibroids. Disponível em: <https://www.nwh.org/womens-health-center/center-for-minimally-invasive-gynecologic-surgery/fibroids>. Acesso em 14 Ago 2020
  • DE LA CRUZ, Maria Syl D.; BUCHANAN, Edward M.. Uterine Fibroids: Diagnosis and Treatment. Am Fam Physician. 95. 2; 100-107, 2017
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem