Dor na coxa: o que pode ser e o que fazer

Atualizado em dezembro 2023

A dor na coxa, também conhecida como mialgia da coxa, é uma dor muscular que pode ser causada pelo excesso de atividade física, sem o devido descanso para favorecer a recuperação do músculo, lesão muscular ou pancada direta no local.

A dor na coxa pode acontecer na região da frente, de trás ou dos lados da coxa e também pode acontecer devido ao cansaço físico, contratura muscular ou inflamação do nervo ciático.

Normalmente esta dor na coxa desaparece sem tratamento, somente com o repouso, mas quando a região fica com hematoma, havendo uma região arroxeada ou quando fica muito dura pode ser preciso fazer fisioterapia para solucionar o problema e conseguir realizar o alongamento da coxa, os exercícios e as atividades da vida diária.

Imagem ilustrativa número 1

O que pode ser a sua dor na coxa

Para saber o que pode estar causando a sua dor na coxa, por favor responda às seguintes questões:

AA1
Em que região sente a dor?

Principais causas

As principais causas de dor na coxa são:

1. Treino intenso

O treino intenso de perna é uma das principais causas de dor na coxa e a dor costuma surgir até 2 dias depois do treino, podendo acontecer na parte da frente, lateral ou parte posterior da coxa, dependendo do tipo de treino.

A dor na coxa depois do treino é mais comum quando se troca o treino, ou seja, quando novos exercícios são feitos, havendo o estímulo muscular de uma forma diferente da que estava acontecendo. Além disso, é mais fácil de ser sentida quando a pessoa não treina há algum tempo ou quando está iniciando a prática de atividade física.

Além de poder acontecer como consequência do treino de musculação, a dor na coxa pode ser também devido ou de bicicleta, por exemplo.

O que fazer: Nesses casos, é recomendado apenas descansar as pernas no dia seguinte ao treino, não devendo ser feitos exercícios que trabalhem os músculos da coxa. Para aliviar a dor mais rápido ou até mesmo evitá-las, pode ser interessante fazer exercícios de alongamento após o treino ou de acordo com a orientação do profissional de educação física.

No entanto, apesar da dor, é importante continuar os treinos, pois assim é possível não só garantir os benefícios da prática de atividade física, mas também evita que a coxa volte a doer após esse mesmo treino.

Não ignore os seus sintomas!

Priorize sua saúde. Descubra a causa dos seus sintomas e receba o cuidado que precisa.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Caminhada intensa

Caminhar durante muito tempo pode fazer com que os músculos fiquem mais fadigados, causando dor na coxa e na panturrilha.

O que fazer: Nesse caso, é possível aliviar a dor na coxa devido à caminhada intensa com massagem nos músculos, banho relaxante e consumo de chás que promovem o relaxamento dos músculos e diminuir a dor, como é o caso do chá de camomila. No entanto, nos casos de dor muito intensa, pode-se tomar um medicamento anti-inflamatório e/ ou analgésicos de acordo com a orientação médica.

3. Lesão muscular

Contratura, distensão e estiramento são lesões musculares que também podem fazer com que exista dor na coxa e podem acontecer devido à prática de atividade física de forma exagerada, movimentos bruscos, fadiga muscular, uso de equipamento de treino inadequado ou esforço prolongado.

Essas situações podem resultar na contração inadequada do músculo da coxa ou ruptura das fibras presentes no músculo, sendo normalmente acompanhado de dor, dificuldade em movimentar a coxa, perda de força muscular e diminuição da amplitude do movimento, por exemplo.

O que fazer: Caso a pessoa desconfie que a dor na coxa é devido a uma contratura, distensão ou estiramento, é recomendado ficar em repouso e aplicar compressas frias no local, no caso da distensão muscular, ou quentes, no caso da contratura. Além disso, é importante consultar o médico para que possa ser indicado o uso de remédios anti-inflamatórios que ajudem a aliviar a dor.

Além disso, em alguns casos, pode ser também interessante realizar fisioterapia para que o músculo fique mais relaxado e a dor seja aliviada mais rápido e de forma mais eficaz.

Veja no vídeo a seguir mais dicas do que fazer em caso de estiramento:

youtube image - COMO TRATAR ESTIRAMENTO MUSCULAR

4. Pancada na coxa

A pancada na coxa durante a prática de algum esporte de contato ou devido a acidentes pode também causar dor na coxa no local da pancada, além de ser comum que nesses casos também exista a formação de hematoma e inchaço do local, em alguns casos.

O que fazer: Quando a dor na coxa surge depois de uma pancada, é recomendado colocar gelo no local por cerca de 20 minutos pelo menos 2 vezes por dia. Além disso, dependendo da intensidade da pancada, pode ser recomendado ficar em repouso e tomar medicamentos anti-inflamatórios indicados pelo médico para aliviar a dor e o desconforto.

5. Meralgia parestésica

A meralgia parestésica é uma situação em que há compressão do nervo que passa na lateral da coxa, causando dor no local, sensação de queimação e diminuição da sensibilidade da região. Além disso, a dor na coxa piora quando a pessoa fica muito tempo em pé ou anda muito. 

A meralgia parestésica é mais frequente em homens, no entanto também pode acontecer em pessoas que usam roupas muito apertadas, grávidas ou que sofreram uma pancada na lateral da coxa, podendo haver a compressão desse nervo.

O que fazer: No caso da meralgia parestésica, o tratamento é feito para aliviar os sintomas, podendo ser recomendado pelo médico o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios, além de também poder ser indicada a realização de massagens ou sessões de fisioterapia, por exemplo. Veja mais detalhes do tratamento da meralgia parestésica.

6. Dor ciática

A dor ciática é também uma situação que pode causar dor na coxa, principalmente na parte posterior, já que o nervo ciático tem início no final da coluna e vai até os pés, passando pela parte posterior da coxa e glúteos. 

A inflamação desse nervo é bastante desconfortável e causa, além de dor, sensação de formigamento e de pontadas nos locais por onde o nervo passa, fraqueza na perna e dificuldade para caminhar, por exemplo. Saiba identificar os sintomas de dor ciática.

O que fazer: Nesse caso, é importante consultar o médico para que possa ser feita uma avaliação e ser indicado o tratamento mais adequado, que pode envolver o uso de remédios para aliviar a dor e diminuir a inflamação, pomadas para serem aplicadas no local da dor e sessões de fisioterapia. 

Veja opções de exercícios que podem ser feitos no tratamento para dor ciática no vídeo a seguir:

youtube image - EXERCÍCIOS PARA CURAR NERVO CIÁTICO INFLAMADO

7. Doença arterial periférica

A doença arterial periférica é uma condição em que as artérias dos braços e das pernas ficam mais estritas, podendo causar dormência e cãibras dolorosas nos músculos da coxa após a prática de atividade física. Além disso, também pode haver mudança na coloração das pernas e formação de feridas.

O que fazer: Em caso de doença arterial periférica, é importante fazer algumas mudanças no estilo de vida que permitam melhorar a circulação nas pernas, como deixar de fumar, adotar uma alimentação saudável e equilibrada e praticar atividade física de forma regular. Além disso, dependendo da causa, o médico pode indicar o uso de medicamento para melhorar a dor na coxa, prevenir a formação de coágulos ou para tratar a doença de base.

8. Síndrome do piriforme

A síndrome do piriforme é uma condição rara em que a pessoa possui o nervo ciático passando por dentro ds fibras do músculo piriforme, que está localizado no glúteo. Isso faz com que o nervo fique inflamado devido ao fato de estar sendo constantemente pressionado pela sua localização anatômica.

O que fazer: É importante que o médico seja consultado, já que não é possível mudar a trajetória do nervo ciático, uma vez que a cirurgia gera grandes cicatrizes nos glúteos e causa aderências que podem fazer com que os sintomas permaneçam. No entanto, a pessoa pode realizar fisioterapia e aplicar algumas técnicas para aliviar a dor. Entenda como é feito o tratamento para a síndrome do piriforme.