Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Dieta para intolerância à frutose

A intolerância à frutose é a dificuldade de absorver alimentos que têm este tipo de açúcar na sua composição, o que pode levar ao aparecimento de alguns sintomas como náuseas, vômitos, suor excessivo, diarreia e distensão abdominal e, para haver melhora dos sintomas, é importante eliminar os alimentos que contenham esse açúcar.

A frutose é encontrada principalmente nas frutas, no entanto os vegetais, cereais, mel e alguns produtos industrializados na forma de xarope da milho ou adoçante como sacarose ou sorbitol, substâncias que estão presentes em alimentos como refrigerantes, sucos de caixainha, molho de tomate e comidas rápidas.

A má absorção da frutose pode ser hereditária e, por isso, muitas vezes os sintomas surgem nos primeiros 6 meses de vida, no entanto, a intolerância pode ser adquirida ao longo da vida devido a alterações intestinais que podem causar dificuldade na digestão desse composto, como é o caso da síndrome do intestino irritável.

Dieta para intolerância à frutose

Alimentos permitidos

Como a intolerância à frutose varia de pessoa para pessoa e tem diferentes graus, podendo ser leve, moderada a grave, a restrição de consumo deve ser ajustada de acordo com cada caso. Por isso, é importante procurar orientação de um nutricionista para que seja indicado um plano nutricional adequado às necessidades da pessoa, assim como realizar um seguimento e educar a pessoa sobre o tema.

Além disso, também é importante que a pessoa realize um diário alimentar, em que devem ser anotados os alimentos consumidos e as reações que foram observados no organismo. Veja como fazer um diário alimentar.

É importante dar preferência aos alimentos preparados em casa, além de ser importante verificar o rótulo dos produtos antes de consumí-los, de modo que os alimentos não devem conter xarope de milho rico em frutose em sua composição, frutose, sacarose, açúcar, sorbitol e melaço.

Alguns dos alimentos que não possuem frutose e podem ser consumidos são:
 

LácteosLeite, manteiga, queijo e iogurte natural.
AdoçantesGlicose ou Estévia.
Frutos secos e sementesNozes, amendoim, castanha, avelã, chia, gergelim, linhaça e sésamo.
TemperosSal, vinagre, plantas aromáticas e especiarias.
SopasFeitas com alimentos e temperos permitidos.
CereaisAveia, cevada, centeio, arroz, arroz integral e produtos preparados a partir dos mesmos, como pão, bolachas e cereais, desde que não tenham frutose, sacarose, sorbitol, mel, melado ou xarope de milho.
Proteína animalCarnes brancas, carnes vermelhas, peixes e ovos.
BebidasÁgua, chá, café e cacau.
DocesSobremesas e massas doces que não sejam adoçados com frutose, sacarose, sorbitol ou xarope de milho. 

Uma dieta FODMAP poderia se rde grande ajuda para solucionar o problema de má-absorção de frutose. Esta dieta tem como princípio retirar da dieta os alimentos que são pouco absorvidos no intestino delgado e que são fermentados por bactérias pertencentes à microbiota intestinal, como a frutose, lactose, galacto-oligossacarídeos e álcoois de açúcar.

Essa dieta deve ser realizada por um período de 6 a 8 semanas, devendo a pessoa ficar atenta se houve alguma melhora nos sintomas gastrointestinais. No caso dos sintomas melhorarem após 8 semanas, os alimentos devem ser reintroduzidos progressivamente, começando um grupo de alimentos de cada vez, pois asism é possível identificar o que causa desonforto abdominal, devendo o consumo ser evitado ou consumido em pequenas quantidades. Saiba mais sobre a dieta FODMAP.

Alimentos que devem ser evitados

Existem alimentos que contém elevadas quantidades de frutose e outros baixas quantidades, devendo ser excluídos do dia a dia ou consumidos de acordo com o grau de tolerância da pessoa, sendo eles:

CategoriaBaixo teor de frutoseGrande teor de frutose
FrutasAbacate, limão, abacaxi, morango, tangerina, laranja, banana, amora e melãoTodas as frutas que não foram mencionadas anteriormente. Devendo ter atenção especial com sucos, frutas secas como ameixas, passa ou tâmaras e frutas enlatadas, xaropes e compotas
VegetaisCenoura, aipo, espinafre, ruibarbo, beterraba, batata, folhas de nabo, abóbora, couve de bruxelas, couve-flor, alface, repolho, tomate, rabanete, cebolinha, pimentão verde, cenoura brancaAlcachofra, aspargos, brócolis, pimentão, cogumelo, alho poró, quiabo, cebola, ervilha, pimentão vermelho, molho de tomate e produtos que contenham tomate
Cereais Farinha de trigo sarraceno, nachos, tortilhas de milho, pão glúten free, bolacha de água e sal, pipoca e quinoaAlimentos com trigo como ingrediente principal (pão de trifo, macarrão e cuscuz), cereais com frutas secas e cereais que contenham xarope de milho com alto teor de frutose

Também devem ser evitaods produtos como iogurtes de fruas, sorvetes, refrigerantes, sucos de caixinha, barras de cereais, ketchup, maionese, molhos industrializados, mel artificial, produtos diet e light, chocolates, bolos, pudim, comidas rápidas, caramelo, açúcar branco, mel, melaço, xarope de milho, frutose, sacarose e sorbitol, além de carnes processadas e embutidos, como salsicha e presunto, por exemplo.

Alguns alimentos como ervilhas, lentilhas, feijão, grão de bico, feijão branco, milho e soja podem provocar gases e, por isso, o seu consumo depende da tolerância da pessoa. Embora possa ser uma tarefa difícil, as pessoas com esse tipo de intolerância devem evitar consumir frutose, pois se o consumo não for controlado podem surgir complicações graves, como insuficiência renal ou hepática.

Dieta para intolerância à frutose

Exemplo de cardápio para intolerância à frutose

Um exemplo de cardápio saudável para pessoas com intolerância à frutose pode ser:

RefeiçãoDia 1Dia 2Dia 3
Café da manhã200 ml de leite + 2 ovos mexidos com queijo + 1 fatia de pão1 iogurte natural + 2 colheres de chá de chia + 6 nozes200 ml de leite com cacau + 2 fatias de pão integral com queijo branco
Lanche da Manhã10 castanhas de caju4 torradas integrais com requeijão1 bolinho caseiro de aveia adoçado com estévia
Almoço90 gramas de peito de frango grelhado + 1 xícara de arroz integral + salada de alface com cenoura ralada + 1 colher de chá de azeite de oliva90 gramas de filé de pescado + 1 xícara de purê de batata + espinafre com azeite de oliva90 gramas de peito de peru + 2 batatas cozidas + acelga com azeite de oliva e 5 nozes
Lanche da Tarde1 iogurte naturalChá de ervas + 1 fatia de pão de centeio com queijo ricotta200 ml de leite com cacau + mix de castanhas, nozes e amêndoas

É importante lembrar que deve-se sempre verificar o rótulo de alimentos industrializados para ter a certeza de que eles não trazem ingredientes proibidos na intolerância à frutose, como mel, melaço, xarope de milho e os adoçantes sacarina e sorbitol. Em geral, produtos diet e light, biscoitos, bebidas prontas e produtos de panificação costumam trazer esses ingredientes.

Principais sintomas

Em pessoas que têm a intolerância hereditária, ou que apresentam má absorção da frutose por alteração da flora intestinal ou doenças inflamatórias, como síndrome do intestino irritável, por exemplo, o consumo deste açúcar pode causar sintomas como: 

  • Enjoo e vômitos;
  • Suor frio;
  • Dor abdominal;
  • Falta de apetite;
  • Diarreia ou prisão de ventre;
  • Excesso de gases;
  • Barriga inchada;
  • Irritabilidade;
  • Tonturas.

Como o leite materno não tem frutose, o bebê só passa a ter sintomas quando começa a ingerir leite artificial, de fórmulas lácteas, ou com a introdução de alimentos, como papinhas, sucos ou frutas.

Se a quantidade consumida deste açúcar pela criança com intolerância for muito grande, pode haver sintomas mais graves como apatia, convulsões e até coma. No entanto, é importante lembrar que a presença de gases, diarreia e barriga inchada também podem ser sintomas de intolerância à lactose, sendo importante que a criança seja avaliada pelo médico.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de intolerância à frutose é feito pelo gastroenterologista, endocrinologista ou nutrólogo, que fazem uma avaliação do histórico clínico da pessoa, e é feito um teste com retirada da frutose da alimentação e observação da melhora dos sintomas. 

Se houver dúvidas, podem, ainda, ser feitos exames de urina e de sangue para avaliar os efeitos da frutose no corpo, além do teste de hidrogênio expirado, que é um exame que mede, através da respiração, a capacidade de absorção da frutose pelo organismo.

Bibliografia >

  • NATIONAL CENTER FOR BIOTECHNOLOGY INFORMATION. Dietary fructose intolerance, fructan intolerance and FODMAPs. 2014. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3934501/>. Acesso em 22 Mar 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem