Incontinência urinária masculina: sintomas, causas e tratamento

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
fevereiro 2022

A incontinência urinária é caracterizada pela perda involuntária da urina. Embora seja mais frequente em mulheres, também pode afetar os homens, especialmente quando o homem precisou retirar a próstata ou tem algum problema que afeta a saúde dessa glândula. Além disso, a incontinência também é mais comum em idosos com Parkinson ou que tiveram um AVC, por exemplo.

A perda do controle total da urina pode ser tratada com remédios, fisioterapia ou exercícios para fortalecer os músculos do assoalho pélvico, sendo que, em alguns casos, pode ser indicada a cirurgia.

Em qualquer caso, a perda involuntária de urina deve ser sempre avaliada por um urologista, que poderá identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

Principais sintomas

Os sintomas da incontinência urinária masculina podem incluir:

  • Gotas de urina que ficam na cueca depois de urinar;
  • Perda de urina frequente e irregular;
  • Perda de urina em momentos de esforço, como rir, tossir ou espirrar;
  • Vontade repentina e incontrolável de urinar.

A incontinência pode surgir em qualquer idade, mas é mais comum após os 45 anos, e especialmente depois dos 70. Além dos sintomas, o homem pode ainda apresentar vários sentimentos, que podem estar presentes até o momento do diagnóstico, como preocupação, angústia, ansiedade e mudança na vida sexual.

Homens que apresentem este tipo de sintomas devem consultar um urologista, a fim de identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

O que pode causar incontinência urinária

É frequente o homem apresentar incontinência urinária após a cirurgia de retirada da próstata, pois os músculos envolvidos no controle da urina podem ficar lesionados e inflamados. Essa incontinência pode ser temporária, melhorando com a recuperação, ou permanente, precisando de tratamento.

Outras possíveis causas incluem:

  • Alterações na próstata, principalmente hiperplasia benigna da próstata. Veja os exames que identificam problemas na próstata;
  • Idade avançada, que causa diminuição do controle dos músculos;
  • Alterações cerebrais ou doença mental, afetando principalmente idosos com Parkinson ou que tiveram AVC;
  • Problemas que afetam os nervos da bexiga.

O uso de alguns medicamentos, como anti-histamínicos e descongestionantes, também podem favorecer a perda de urina, por diminuírem o tônus dos músculos pélvicos, facilitando a perda de urina.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a incontinência urinária masculina pode ser feito com o uso de medicamentos, fisioterapia ou cirurgia, dependendo da sua causa:

1. Remédios

O médico pode recomendar a toma de remédios anticolinérgicos, simpaticomiméticas ou antidepressivos, mas também pode-se colocar colágeno e microesferas na uretra, em caso de lesão no esfíncter após a cirurgia da próstata. Confira os principais remédios para incontinência urinária.

2. Fisioterapia e exercícios

Na fisioterapia podem ser usados aparelhos eletrônicos como o “biofeedback”; a eletroestimulação funcional dos músculos do assoalho pélvico com eletrodo endoanal, o tens ou uma combinação desses métodos.

No entanto, os exercícios mais indicados são os exercícios de Kegel, que fortalecem os músculos pélvicos e devem ser realizados com a bexiga esvaziada. Para fazer este tipo de exercícios deve-se contrair os músculos pélvicos e manter a contração 10 segundos, relaxando depois durante 15 segundos, e repetir 10 vezes, três vezes por dia.

Veja o passo a passo desses exercícios no vídeo:

3. Cirurgia

O urologista pode indicar ainda, como último recurso, a cirurgia para colocação de um esfíncter urinário artificial ou a realização de um sling, que consiste na criação de uma obstrução na uretra para evitar a perda de urina.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • UNIVERSITY OF MICHIGAN HEALTH. Urinary Incontinence in Men. Disponível em: <https://www.uofmhealth.org/health-library/zp1188#zp1193>. Acesso em 09 fev 2022
  • NHS. Urinary incontinence. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/urinary-incontinence/>. Acesso em 09 fev 2022
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • Exercícios para INCONTINÊNCIA URINÁRIA

    04:02 | 724353 visualizações
  • O que COMER na INCONTINÊNCIA URINÁRIA

    03:10 | 91310 visualizações