Imunossupressão: o que é, para que serve e doenças

Atualizado em janeiro 2024

Imunossupressão é a diminuição da atividade ou enfraquecimento do sistema imunológico, que pode ser temporária ou permanente, aumentando o risco de infecções que podem ser mais graves ou mais frequentes. 

A imunossupressão é causada pelo uso de remédios imunossupressores para o tratamento de doenças, como artrite reumatoide, lúpus, doença de Crohn, psoríase, câncer ou para evitar a rejeição de órgãos após transplante. 

Leia também: Imunossupressores: o que são e quando são indicados tuasaude.com/imunossupressores

É importante que a pessoa imunossuprimida tenha cuidados para evitar infecções, como lavar as mãos frequentemente e evitar contato com pessoas doentes, além de ir ao hospital imediatamente se surgirem sintomas de infecção como febre, calafrios ou mal estar. 

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A imunossupressão com o uso de remédios serve para o tratamento de doenças autoimunes, evitando que as células saudáveis do organismo sejam atacadas e destruídas pelo próprio sistema imunológico.

Além disso, a imunossupressão serve para o tratamento de transplante de órgãos ou medula óssea, de forma a evitar a rejeição.

Qual a diferença entre imunossupressão e imunodepressão

A imunossupressão é a diminuição da atividade dos sistema imunológico pelo uso de remédios imunossupressores, como corticoides, tacrolimus ou ciclosporina, por exemplo, para o tratamento de doenças.

Já a imunodepressão é a diminuição do sistema imunológico causada por fatores genéticos ou doenças, como câncer, COVID-19 ou diabetes mellitus, por exemplo. Além disso, a imunodepressão pode ser adquirida, como no caso de infecção pelo HIV ou AIDS.

Doenças que causam imunodepressão

As principais doenças que causam imunodepressão são:

  • Diabetes mellitus;
  • Câncer, como linfomas, leucemias ou mieloma;
  • Desnutrição;
  • Insuficiência renal ou hepática;
  • Infecção pelo HIV ou AIDS;
  • COVID-19;
  • Doenças genéticas, como síndrome de imunodeficiência combinada grave.

Além disso, o sistema imunológico pode ficar menos ativo ou menos eficaz com o envelhecimento natural do corpo, sendo nesse caso chamado de imunossenescência.

Outra causa de imunodepressão é a ausência da função do baço, que pode ocorrer por defeitos congênitos em que a pessoa nasce sem o baço, ou por diminuição da sua função ou pela retirada desse órgão por cirurgia.

Leia também: Baço: o que é, principais funções e onde fica tuasaude.com/baco

Quem tem imunossupressão pode tomar vacina?

Quem tem imunossupressão ou imunodepressão pode tomar vacina, sendo um grupo prioritário na vacinação contra COVID-19, por exemplo.

Dentro desse grupo prioritário são incluídas pessoas com imunodeficiência primária grave, HIV/AIDS, tratamento com quimioterapia ou imunossupressores, transplantados, pesoas que fazem hemodiálise ou que tenham doenças autoimunes inflamatórias crônicas, por exemplo. 

No entanto, o recomendado é que se utilize vacinas de vírus ou bactérias mortos ou inativados, pois como o sistema imunológico tem sua ação diminuída, as vacinas atenuadas ou de vírus ativo podem resultar em infecções graves.

Leia também: Vacinas: para que servem, tipos e como são feitas tuasaude.com/tudo-sobre-vacinas

Desta forma, algumas vacinas são contraindicadas, como BCG, rotavírus, poliomielite oral (VOP), febre amarela, tríplice viral (SCR), tetraviral (SCR-V, varicela e dengue.

Por isso, é importante ter a orientação do médico antes de tomar qualquer tipo de vacina.

Marque uma consulta com um infectologista na região mais próxima de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Infectologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Sinais de alerta para ir ao médico

A pessoa imunossuprimida ou imunodeprimida deve ir ao hospital caso apresente sinais de infecção, como:

  • Febre, acima de 38ºC;
  • Calafrios ou tremores;
  • Dor de cabeça, ouvido, garganta ou abdominal;
  • Diarreia ou vômitos;
  • Dor ou ardor ao urinar;
  • Tosse persistente;
  • Feridas ou candidíase na boca, garganta ou região genital;
  • Vermelhidão na pele;
  • Mal estar geral.

Além disso, também deve-se ir ao hospital caso surjam sintomas como sonolência, confusão mental ou convulsões, por exemplo.

O tratamento das infecções geralmente é feito com ouso de antibióticos ou antifúngicos, e em alguns casos também podem ser aplicadas imunoglobulinas na veia para melhorar a resposta do sistema imune.

Como prevenir infecções

Alguns cuidados são importantes para evitar infecções em pessoas imunossuprimidas ou imunodeprimidas, como:

  • Lavar as mãos frequentemente, com água e sabonete neutro, principalmente antes e após ir ao banheiro, comer, cozinhar, tocar animais, fazer jardinagem ou trocar a fralda da criança, por exemplo;
  • Passar álcool gel nas mãos frequentemente;
  • Evitar tocar em superfícies e levar as mãos nos olhos, boca ou nariz;
  • Higienizar bem verduras, legumes e frutas e evitar comer alimentos mal passados ou crus;
  • Evitar o contato com pessoas que estejam com gripes, resfriados ou outros tipos de infecção;
  • Evitar permanecer em ambientes fechados ou com muitas pessoas e com pouca circulação de ar por muito tempo.

Além disso, é importante ter uma dieta balanceada, variada e nutritiva, dormir bem e praticar atividades físicas regularmente  conforme orientação do médico.