Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Heroína: o que é, efeitos, riscos e consequências do uso

dezembro 2022
  1. Efeitos da heroína
  2. Riscos
  3. Overdose
  4. Consequências do uso

A heroína é uma droga ilegal derivada da morfina, obtida a partir do ópio extraído da planta medicinal Papaver somniferum, também conhecida como papoula, sendo produzida na forma de pó marrom ou branco, e geralmente é consumida por via injetável, porque é uma forma de obter efeitos mais rápidos e intensos. Porém algumas pessoas também fumam ou inalam a substância.

A heroína, também conhecida como diacetilmorfina, é altamente lipossolúvel, atravessando as membranas no cérebro em alguns minutos após o seu uso, causando rapidamente efeitos, como euforia intensa e sensação de bem estar, o que leva ao uso contínuo para obter esses efeitos e vício.

No entanto, apesar da euforia que provoca, além de outros efeitos que levam algumas pessoas a consumir esta droga, a heroína pode causar efeitos colaterais muito graves, dependência, síndrome da abstinência e, em alguns casos, morte.

Imagem ilustrativa número 1

Quais os efeitos da heroína

Os efeitos imediatos da heroína são sensação de euforia e bem estar, alívio da dor e da ansiedade e sensação de calma e tranquilidade, seguidos por outros efeitos como sonolência e pensamentos e movimentos lentos.

Esses efeitos ocorrem cerca de 1 a 10 minutos após o seu uso, dependendo da via de administração utilizada, uma vez que heroína é capaz de atravessar rapidamente as membranas do cérebro após ser absorvida, exercendo seu efeito de euforia intensa.

Geralmente, os efeitos imediatos da heroína são acompanhados de efeitos desagradáveis, como náuseas, vômitos, coceira no corpo, boca seca e sensação de peso nos braços e pernas.

Riscos do uso da heroína

A heroína é uma droga altamente viciante e que pode causar sérios riscos à saúde, como diminuição da função mental, da capacidade cognitiva e do ritmo da respiração, depressão respiratória, diminuição da pressão arterial e da pulsação, paralisia respiratória ou mesmo parada cardíaca.

Além disso, dependendo da via pela qual a droga é administrada, pode ocorrer:

  • Injetada: inflamação nas veias, aumento do risco de infecções, como HIV, no caso de se partilhar a seringa, risco de overdose em consumidores que usam a droga pontualmente ou em toxicodependentes após um período de desmame;
  • Aspirada: lesões nas mucosas nasais e doenças infecciosas caso a pessoa partilhe o material de inalação;
  • Fumada: lesões nos brônquios e pulmões.

Além disso, umas horas após o consumo da droga, a pessoa sente necessidade de consumir heroína novamente, para evitar a síndrome da abstinência. Esta síndrome é conhecida popularmente por ressaca, em que se manifestam sintomas como náuseas, vômitos, suores, arrepios de frio, espasmos musculares, dores no corpo, dificuldade para dormir, ansiedade, lacrimejamento e pingo no nariz, que podem causar muito desconforto, levando a pessoa a consumir novamente, para se sentir melhor.

Overdose de heroína

Outro risco da heroína é a overdose, que ocorre quando é usada em grandes quantidades, uma vez que essa droga pode causar tolerância, que é quando a pessoa necessita de doses cada vez maiores para obter o efeito desejado.

A overdose de heroína pode causar sintomas como:

  • Sonolência extrema;
  • Letargia;
  • Confusão mental;
  • Vômitos descontrolados;
  • Respiração superficial ou dificuldade respiratória;
  • Respiração ofegante;
  • Ruídos ao respirar;;
  • Pressão baixa;
  • Pulso fraco;
  • Pupilas contraídas;
  • Pele pálida, fria ou pegajosa;
  • Lábios, unhas e ponta dos dedos azulados;
  • Perda da consciência;
  • Convulsões;
  • Coma;
  • Depressão respiratória;
  • Parada respiratória;
  • Parada cardíaca.

É importante que a pessoa com overdose de heroína seja atendida imediatamente em um hospital pois pode causar morte.

Por isso, ao detectar os sintomas de uma pessoa com overdose, deve-se levá-la ao pronto-socorro imediatamente para que seja iniciado o tratamento, que geralmente é feito com naloxona e medidas para restaurar a oxigenação do sangue e dos órgãos, como uso de máscara de ventilação, além de soro na veia, monitorização dos sinais vitais, e massagem cardíaca, no caso da parada cardíaca. Veja como é feita a massagem cardíaca.

Quais as consequências do uso da heroína

Se for consumida diariamente, a heroína pode causar graves efeitos adversos, como letargia, depressão, disfunção sexual, degradação física e social, afeções dermatológicas, tolerância e dependência física e psicológica.

A dependência da heroína pode começar ao fim de algumas semanas, caso seja consumida com regularidade. Saiba em que consiste o tratamento para parar de usar drogas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • OELHAF, R. C.; AZADFARD, M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK430736/>. Acesso em 16 dez 2022
  • HOSZTAFI, S. Heroin addiction. Acta Pharm Hung. 81. 4; 173-83, 2011
Mostrar bibliografia completa
  • HUECKER, M. R.; ET AL. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Heroin. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK441876/>. Acesso em 16 dez 2022
  • GONTIJO, Bernardo et. al.. Manifestações cutâneas decorrentes do uso de drogas ilícitas Skin manifestations of illicit drug use. An Bras Dermatol. Vol.81. 4.ed; 307-17, 2006
  • COMISSÃO PARA A DISSUASÃO DA TOXICODEPENDÊNCIA DE AVEIRO. Heroína. Disponível em: <http://www.sicad.pt/BK/Intervencao/Materiais/Lists/SICAD_MATERIAIS/Attachments/19/Heroina.pdf>. Acesso em 08 jan 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.