Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas, causas e tratamento da Hepatite Fulminante

Hepatite fulminante, também conhecida como hepatite aguda grave ou falência hiperaguda do fígado, é uma das inflamações mais graves do fígado e tem grande incidência de morte.

Esta doença se caracteriza por sua rapidez, onde um indivíduo aparentemente sadio pode ficar profundamente doente em poucos dias, desenvolvendo os sintomas característicos da hepatite, necessitando de internamento hospitalar.

As causas da hepatite fulminante podem ser doenças auto-imunes, hepatite A ou B e o uso de medicamentos como antibióticos, psicotrópicos, antidepressivos, remédios para diabetes, analgésicos como o Paracetamol e chás utilizados para o emagrecimento. Como esta doença não é causada por vírus ou bactérias, a hepatite fulminante não é contagiosa. 

Sintomas da Hepatite Fulminante

Os sintomas da hepatite fulminante podem se manifestar rapidamente, e em poucas horas a pessoa pode parecer muito debilitada. Os sintomas de hepatite fulminante podem incluir:

  • Urina escura;
  • Olhos e pele amarelados (icterícia);
  • Mal estar geral
  • Febre baixa;
  • Náuseas;
  • Dor no lado direito do abdômen;
  • Inchaço abdominal;
  • Perturbações no sono.
Local da dor e do inchaço
Local da dor e do inchaço
Urina escura
Urina escura

Quando a pessoa está muito comprometida o raciocínio pode ficar lento, sendo indicativo de estado avançado da doença. Para o diagnóstico da hepatite fulminante o médico deverá observar o paciente e solicitar exames laboratoriais e da biópsia do tecido hepático que permite detectar a gravidade das lesões e algumas vezes as causas da doença.

Causas da hepatite fulminante 

Algumas causas da hepatite fulminante podem ser:

  •  Complicação de hepatites A e B;
  •  Doenças auto-imunes como Síndrome de Reye e Doença de Wilson;
  •  Uso de medicamentos como antibióticos, psicotrópicos, antidepressivos, remédio para diabetes e analgésicos;
  •  Chás para emagrecimento;
  •  Falta de oxigênio nos tecidos hepáticos;
  •  Febre elevada;
  •  Excesso de gordura no fígado durante a gravidez.

Quando alguma destas situações está presente o fígado da pessoa pode ser gravemente afetado, deixando de ser capaz de filtrar o sangue para eliminar suas impurezas e de armazenar vitaminas e minerais. Como a função do fígado é essencial à vida, quando o órgão chega a este ponto a pessoa apresenta sintomas como pele e olhos amarelados, perda do apetite, náuseas, urina escura, perda de peso e inchaço abdominal. Quando o tratamento não é iniciado prontamente, o fígado deixa de converter a amônia em uréia e a doença progride afetando o cérebro, dando início a um quadro chamado encefalopatia hepática, que pode ser seguida de falha ou falência de outros órgãos como rins ou pulmão, e possível coma.

Tratamento para Hepatite Fulminante

O tratamento para hepatite fulminante é feito em meio hospitalar e consiste na toma de medicamentos para desintoxicar o fígado. É importante que o indivíduo fique em jejum por um período e depois receba uma alimentação adequada, isenta de gorduras. Por vezes, a diálise para purificar o sangue é necessária. Veja como ela é feita: Hemodiálise.

Contudo, isto nem sempre é suficiente para curar a hepatite fulminante, porque, por vezes, o transplante de fígado é necessário. Quando o médico indica esta necessidade o paciente permanece internado na UTI, em fila de espera para o transplante, até que surja um doador compatível. O tempo de espera na fila para o transplante depende basicamente da disponibilidade de órgão compatível mas os pacientes com hepatite fulminante são reconhecidos como prioridade máxima, e passam a frente dos demais tendo a sua disposição o primeiro fígado compatível que surgir para transplante. Saiba mais em: Transplante de fígado.

Hepatite fulminante tem cura?

A hepatite fulminante tem cura quando o tratamento é assertivo e é estabelecido rapidamente. Nem sempre o tratamento medicamentoso é suficiente para recuperar as funções do fígado, sendo nesses casos indicado o transplante de fígado.

Pacientes com hepatite fulminante são reconhecidos como prioridade máxima, e passam a frente dos demais tendo a sua disposição o primeiro fígado compatível que surgir para transplante. Entenda como o procedimento é feito em: Transplante de fígado.

Após o transplante o indivíduo pode apresentar uma sobrevida que varia de acordo com a causa da falência hepática entre outros aspectos como idade e comprometimento de outros órgãos como os rins, por exemplo.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...