Insuficiência hepática: o que é, causas, sintomas e tratamento

A insuficiência hepática é a doença mais grave do fígado, em que o órgão deixa de conseguir realizar suas principais funções, como síntese de fatores de coagulação, metabolismo e eliminação de toxinas do corpo, levando a uma série de complicações graves como problemas de coagulação, edema cerebral ou insuficiência renal.

De acordo com a duração e evolução dos sintomas, a insuficiência hepática pode ser classificada em:

  • Aguda: acontece de forma repentina, em dias ou semanas, geralmente em pessoas saudáveis, sem nenhuma doença no fígado anterior. Normalmente é causada pelo vírus da hepatite ou pelo uso incorreto de alguns medicamentos, como o paracetamol;
  • Crônica: os sintomas podem levar meses ou até anos para aparecer, e acontece quando o fígado sofre agressões constantes devido a situações como o uso abusivo de álcool, hepatite ou gordura no fígado.

Quando existe suspeita de insuficiência hepática é importante que se consulte um hepatologista para que seja feito o diagnóstico, identificada a causa e iniciado tratamento adequado, que pode incluir o uso de medicamentos ou transplante de fígado.

Insuficiência hepática: o que é, causas, sintomas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas iniciais de insuficiência hepática aguda podem ser parecidos com os de hepatite aguda, podendo serem desenvolvidos em dias ou semanas, sendo os principais:

  • Pele e mucosas amareladas;
  • Inchaço na barriga;
  • Dor no lado superior direito do abdômen;
  • Inchaço nas pernas;
  • Náuseas e vômitos;
  • Diarreia;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Sensação de mal-estar geral;
  • Sensação de estar cheio mesmo após uma refeição leve;
  • Sono excessivo;
  • Confusão mental ou desorientação;
  • Hálito com cheiro adocicado;
  • Urina escura;
  • Fezes claras ou esbranquiçadas;
  • Coceira pelo corpo;

Na presença desses sintomas, é importante consultar o médico o mais rápido possível ou procurar o pronto socorro mais próximo, pois a doença pode piorar rapidamente e causar hemorragias ou problemas graves nos rins ou cérebro, colocando a vida em risco.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da insuficiência hepática é feito com base no histórico clínico e através de exames de sangue que medem o tempo de coagulação sanguínea e enzimas hepáticas como ALT, AST, GGT, fosfatase alcalina e bilirrubina. Além disso, podem ser necessários exames de imagem como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, assim como uma biópsia do fígado para verificar porque este órgão não está funcionando. Veja todos os exames para avaliar o funcionamento do fígado.

Nos casos em que não existe uma causa bem estabelecida, o médico pode também solicitar a dosagem no sangue dos níveis de paracetamol, a realização de exame toxicológico e exame de sorologia para vírus.

Teste online de problemas no fígado

Para saber se pode estar com insuficiência hepática, assinale o que está sentindo:

  1. 1. Sente dor ou desconforto na parte superior direita da barriga?
  2. 2. Tem sentido enjoo ou tonturas frequentes?
  3. 3. Sente dor de cabeça frequente?
  4. 4. Sente que fica cansado/a mais facilmente?
  5. 5. Tem várias manchas roxas na pele?
  6. 6. Seus olhos ou pele estão amarelados?
  7. 7. Sua urina está escura?
  8. 8. Tem sentido falta de de apetite?
  9. 9. Suas fezes estão amareladas, cinzentas ou esbranquiçadas?
  10. 10. Sente que sua barriga está inchada?
  11. 11. Sente coceira por todo o corpo?
Imagem que indica que o site está carregando

Possíveis causas

A insuficiência hepática é causada por situações que podem interferir no funcionamento do fígado e alterar suas funções. Apesar de poder acontecer em pessoas saudáveis, a insuficiência hepática é mais frequente em alguns casos, como:

  • Uso frequente ou em doses maiores que as recomendadas de paracetamol;
  • Uso de plantas medicinais como kava-kava, efedra, calota craniana ou poejo;
  • Infecção por vírus da hepatite tipo A, B, C ou E;
  • Uso de medicamentos como antibióticos, anti-inflamatórios ou anticonvulsivantes;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Cirrose hepática;
  • Infecção pelo vírus Epstein-Barr, citomegalovírus ou herpes simplex;
  • Síndrome de Budd-Chiari, que pode causar bloqueio nas veias do fígado;
  • Doença de Wilson, em que ocorre acúmulo de cobre no fígado;
  • Doenças autoimunes, como a hepatite autoimune;
  • Intoxicação pelo cogumelo selvagem Amanita phalloides;
  • Câncer de fígado;
  • Infecção generalizada.

Em alguns casos, a insuficiência hepática pode não ter uma causa aparente. Além disso, a insuficiência hepática aguda também pode acontecer no terceiro trimestre de gestação quando a mulher apresenta pré-eclâmpsia e, por isso, é importante fazer um acompanhamento médico durante a gravidez.

Insuficiência hepática: o que é, causas, sintomas e tratamento

Como é feito o tratamento

O tratamento para insuficiência hepática depende das causas e do estágio da doença e deve ser feito em uma unidade de terapia intensiva para que a pessoa seja constantemente monitorada. Assim, pode ser recomendado:

1. Uso de medicamentos

Os medicamentos que o hepatologista pode prescrever para tratar a insuficiência hepática dependem do que causou a doença, por exemplo, se ocorreu por uma intoxicação por paracetamol ou cogumelo selvagem (Amanita phalloides), deve-se usar remédios para reverter seus efeitos, como n-acetilcisteína e silibinina, ou se a causa foi uma infecção deve ser tratada com antibióticos ou antifúngicos.

Além disso, o médico também pode indicar outros remédios de acordo com a doença e sintomas apresentados.

2. Fazer alterações na dieta

A dieta para insuficiência hepática deve ser feita sob a supervisão do hepatologista e de um nutricionista clínico, pois as orientações dependem do estado de saúde da pessoa e da fase em que a doença se encontra.

De forma geral, deve-se controlar a quantidade de líquidos ingeridos, restringir o consumo de sal para menos de 2g por dia para evitar o inchaço ou acúmulo de líquidos no abdômen e não consumir bebidas alcoólicas, pois podem piorar os sintomas e agravar a doença.

3. Transplante de fígado

O transplante de fígado é uma cirurgia que remove o fígado que não funciona mais adequadamente e o substitui por um fígado saudável de um doador falecido ou uma parte de um fígado saudável de um doador vivo.

Esse tratamento quando realizado a tempo, pode restaurar a função do fígado, no entanto não é indicado em todos os casos como na insuficiência hepática causada por hepatite, pois o vírus pode se instalar no fígado transplantado. Saiba como é feito o transplante de fígado.

Insuficiência hepática: o que é, causas, sintomas e tratamento

Possíveis complicações

As complicações da insuficiência hepática podem surgir logo após os primeiros sintomas da doença ou quando a doença está em fase mais avançada e incluem:

  • Edema cerebral;
  • Hemorragia gastrointestinal;
  • Infecção por bactérias ou fungos;
  • Edema pulmonar;
  • Insuficiência renal.

Essas complicações devem ser tratadas imediatamente, pois se não forem revertidas ou controladas a tempo, podem colocar a vida em risco.

Como prevenir

Algumas medidas podem ajudar a evitar ou reduzir o risco de danos no fígado que podem causar a insuficiência hepática como:

  • Evitar tomar medicamentos sem recomendação médica;
  • Evitar usar plantas medicinais sem a orientação de um profissional de saúde;
  • Evitar consumir bebidas alcoólicas em excesso;
  • Vacinar contra a hepatite;
  • Praticar sexo seguro;
  • Evitar o uso de drogas ilícitas e o compartilhamento de seringas;
  • Manter o peso saudável.

Além disso, ao usar inseticidas e outros produtos químicos tóxicos, é importante cobrir a pele com luvas, macacão com mangas compridas, chapéu e máscara, para evitar a absorção dos produtos pela pele que podem causar a insuficiência hepática.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • GREK, Ami; ARASI, Lisa. Acute Liver Failure. AACN Adv Crit Care. 27. 4; 420-429, 2016
  • SQUIRES, James E; et al. Acute Liver Failure: An Update. Clin Liver Dis. 22. 4; 773-805, 2018
  • TAYLOR, Sarah A.; WHITINGTON, Peter F. Neonatal acute liver failure. Liver Transpl. 22. 5; 677-685, 2016
  • SARIN, Shiv K.; CHOUDHURY, Ashok. Acute-on-chronic liver failure: terminology, mechanisms and management. Nat Rev Gastroenterol Hepatol. 13. 3; 131-149, 2016
  • ZHAO, Rui-Hong; et al. Acute-on-chronic liver failure in chronic hepatitis B: an update. Expert Rev Gastroenterol Hepatol. 12. 4; 341-350, 2018
  • CAI, Qun; et al. Microbial Infections as a Trigger for Acute-on-Chronic Liver Failure: A Review. Med Sci Monit. 25. 4773-4783, 2019
  • PUTIGNANO, Antonella; GUSTOT, Thierry. New concepts in acute-on-chronic liver failure: Implications for liver transplantation. Liver Transpl. 23. 2; 234-243, 2017
Mais sobre este assunto: