Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é uma hemorragia interna e quais os sinais e sintomas

Hemorragias internas são sangramentos que ocorrem dentro do corpo e que podem não ser percebidas, sendo por isso mais difíceis de diagnosticar. Estas hemorragias podem ser provocadas por lesões ou fraturas, mas também podem ocorrer devido a doenças como hemofilia, gastrite ou doença de Crohn, por exemplo.

O tratamento geralmente é realizado através de cirurgia, no entanto, em alguns casos a hemorragia interna pode parar por si só.

O que é uma hemorragia interna e quais os sinais e sintomas

Sintomas mais comuns

Os sintomas que podem ocorrer durante uma hemorragia interna dependem do local onde acontece e da gravidade da lesão. Quando o sangue contacta com os tecidos e os órgãos internos pode causar dor e inflamação, podendo ser mais fácil de detectar o local afetado.

Os sintomas mais frequentes que podem estar associados a hemorragias internas em vários locais são tonturas, fraqueza normalmente num dos lados do corpo, desmaio, diminuição da pressão sanguínea, problemas de visão, dor de cabeça forte, dor abdominal, dificuldade para engolir e para respirar, dor no peito, náuseas, vômitos e diarreia e perda do equilíbrio e da consciência.

Possíveis Causas

São várias as causas que podem estar na origem a uma hemorragia interna:

1. Lesões

Lesões provocadas por acidentes de carro, agressões ou quedas, por exemplo, podem danificar a cabeça, alguns órgãos, vasos sanguíneos ou ossos e provocar hemorragias internas. 

2. Fratura

O sangramento pode ocorrer devido a fraturas nos ossos, porque contêm no seu interior medula óssea, que é onde é produzido o sangue. A fratura de um osso grande, como do fémur por exemplo pode levar à perda de quase meio litro de sangue.

3. Gravidez

Embora não seja normal, pode ocorrer sangramento durante a gravidez, principalmente no primeiro trimestre, que poderá ser sinal de aborto espontâneo ou gravidez ectópica. Saiba quais os sintomas que podem indicar gravidez ectópica

Se o sangramento ocorrer a partir das 20 semanas de gestação, pode ser sinal de placenta prévia, que corre quando a placenta recobre parcial ou totalmente a abertura interna do colo do útero, podendo causar sintomas como sangramento vaginal intenso. Veja o que fazer caso isso aconteça.

4. Cirurgia

Durante uma cirurgia pode ser necessário realizar cortes em determinados locais do corpo que provocam hemorragia, que é controlada pelo cirurgião antes do final do procedimento. No entanto, pode ocorrer hemorragia interna horas ou mesmo dias após a cirurgia, podendo ser necessário regressar ao hospital para parar o sangramento.

5. Sangramento espontâneo

Hemorragias internas podem também ocorrer espontaneamente, especialmente em pessoas que tomam medicamentos anticoagulantes ou que têm algum distúrbio de sangue. 

6. Medicamentos

Alguns medicamentos, como os anticoagulantes, podem provocar hemorragias internas mais facilmente após um ferimento, já que previnem a coagulação.

Além disso, os anti-inflamatórios não esteróides podem provocar hemorragia no trato gastrointestinal, principalmente no esófago, estômago e duodeno, devido aos seus efeitos colaterais. Isto acontece porque estes medicamentos inibem uma enzima no estômago, responsável pela produção de prostaglandinas que atuam na sua proteção.

7. Abuso de álcool

O álcool em excesso e a longo prazo pode causar hemorragias devido à alteração dos mecanismos de coagulação e aos danos provocados no estômago. Além disso, pode também causar cirrose hepática que pode levar a sangramento no esôfago. Veja mais sintomas provocados pela cirrose hepática.

8. Fatores de coagulação insuficientes

Um organismo saudável produz fatores de coagulação importantes para estancar hemorragias quando ocorre um ferimento. No entanto, em algumas doenças como por exemplo na hemofilia, estes fatores de coagulação podem estar diminuídos ou mesmo ausentes, havendo maior risco de sangramento. Saiba mais sobre esta doença.

9. Pressão alta crônica

Em pessoas em que a pressão sanguínea é geralmente alta, pode ocorrer enfraquecimento das paredes de alguns vasos, podendo formar-se aneurismas que podem romper e sangrar.

10. Doenças gastrointestinais

Doenças gastrointestinais como pólipos no intestino, úlceras de estômago, colite, doença de Crohn, gastroenterites ou esofagite podem também causar hemorragias no estômago ou no abdômen. Hemorragias no trato gastrointestinal normalmente são detetadas no vômito ou nas fezes devido à presença de sangue.

O que é uma hemorragia interna e quais os sinais e sintomas

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de uma hemorragia interna pode ser feita de variadas formas, já que depende de muitos fatores. Normalmente é feito mediante uma avaliação física e exames de sangue de forma a perceber a gravidade da hemorragia e nos casos em que a hemorragia é provocada por um acidente ou uma lesão grave podem realizar-se exames de imagem no local onde se suspeita de hemorragia.

Assim, pode realizar-se um raio-X que consegue analizar os ossos e detectar fraturas, ou uma tomografia computadorizada onde é possível analizar não só os ossos, mas também os tecidos e os vasos sanguíneos.

Outras opções incluem o ultrassom, exame às fezes, endoscopia, colonoscopia ou angiografia, que também pode ser usada para detectar uma artéria danificada.

Em que consiste o tratamento

O tratamento da hemorragia interna depende da causa, da extensão do sangramento, do órgão, tecido ou vaso que é atingido e do estado de saúde da pessoa.

Algumas hemorragias internas podem parar por si só sem que seja necessário tratamento. No entanto, há casos em que é necessário realizar uma cirurgia com urgência.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...