Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Choque hipovolêmico: o que é, sintomas, causas e tratamento

O choque hipovolêmico é uma situação grave que acontece quando se perde grande quantidade de líquidos e sangue, o que faz com que o coração deixe de ser capaz de bombear o sangue necessário para todo o corpo e, consequentemente oxigênio, levando a problemas graves em vários órgãos do corpo e colocando a vida em risco.

Este tipo de choque geralmente é mais frequente após pancadas muito fortes, como acidentes de trânsito ou quedas de grande altura, mas também pode acontecer durante cirurgias, por exemplo. Para tratar este choque e evitar suas consequências graves é preciso ir rapidamente ao hospital para iniciar a transfusão de sangue ou a administração de soro diretamente na veia, além de tratar a causa que está provocando a perda de sangue.

Choque hipovolêmico: o que é, sintomas, causas e tratamento

Sinais e sintomas de choque hipovolêmico

Os principais sinais e sintomas indicativos de choque hipovolêmico são:

  • Dor de cabeça constante, que pode ir piorando;
  • Cansaço excessivo e tontura;
  • Náuseas e vômitos;
  • Pele muito pálida e fria;
  • Confusão;
  • Dedos e lábios azulados;
  • Sensação de desmaio.

Em muitos casos, o choque hipovolêmico pode ser fácil de identificar, especialmente se a hemorragia for visível, no entanto, em casos de hemorragia interna, estes sinais podem ser mais difíceis de detectar.

Possíveis causas

O choque hipovolêmico normalmente surge quando existe uma hemorragia que provoca a perda excessiva de sangue, podendo acontecer devido a feridas ou cortes muito profundos, acidentes de trânsito, quedas de grande altura, hemorragia interna, úlceras ativas e menstruação muito intensa.

Além disso, outras situações que provocam a perda de líquidos do organismo também podem contribuir para a diminuição da quantidade de sangue no corpo, como diarreia prolongada, queimaduras muito graves ou vômitos excessivos, por exemplo.

Isso acontece porque devido à diminuição de líquidos e sangue, há alteração na distribuição de oxigênio para órgãos e tecidos, resultando na morte celular e, consequentemente, falência de órgãos, no caso de não ser identificada e tratada. Além disso, devido à diminuição do fornecimento de oxigênio, acontece uma maior produção de lactato, o que pode ser tóxico para o organismo em grandes concentrações.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o choque hipovolêmico é feito através da transfusão sanguínea e a administração de soro diretamente na veia, sendo fundamental parar a causa do sangramento ou a situação que leva à perda de líquidos.

A morte causada pelo choque hipovolêmico só ocorre se a quantidade de sangue e líquido perdida corresponder a mais de 1/5 do volume total da quantidade de sangue de um ser humano, o que significa, aproximadamente, 1 litro de sangue.

Primeiro socorros para choque hipovolêmico

O choque hipovolêmico é uma situação de emergência que deve ser tratada o mais rápido possível. Assim, se existir suspeita deve-se:

  1. Chamar imediatamente a ajuda médica, ligando para o 192;
  2. Deitar a pessoa e elevar os pés cerca de 30 cm, ou o suficiente para que fiquem acima do nível do coração;
  3. Manter a pessoa quente, utilizando cobertores ou peças de roupa.

Caso exista uma ferida que esteja sangrando, é importante tentar parar a hemorragia utilizando um pano limpo e fazendo pressão sobre o local, para minimizar a perda de sangue e dar mais tempo para que a equipe médica chegue.


Bibliografia

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem