Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Hemocultura: o que é, quando é indicada e como é feita

Revisão clínica: Marcela Lemos
Biomédica
dezembro 2022

A hemocultura é um exame que é feito para identificar a presença de bactérias ou fungos no sangue através da coleta do sangue para meios de cultura específicos. Esse exame é indicado em caso de suspeita de infecção no sangue, como febre e calafrios, por exemplo, em caso de endocardite, pneumonia grave ou meningite e quando a pessoa está em uso de cateter ou dreno.

A presença de microrganismos no sangue é considerada grave, já que indica que os agentes infecciosos e as substâncias produzidas por eles conseguiram se espalhar pelo corpo, aumentando o risco de complicações.

Assim, é fundamental que o tratamento seja iniciado assim que for confirmado o agente infeccioso no sangue, o que costuma ser feito por meio do uso de antibióticos ou antifúngicos diretamente na veia, além de também poder ser indicado medicamentos para diminuir a inflamação. Veja como é feito o tratamento para infecção no sangue.

Imagem ilustrativa número 1

Quando é indicada

A hemocultura pode ser indicada pelo médico em caso de:

  • Sintomas de infecção no sangue, como febre, calafrios e cansaço excessivo;
  • Endocardite, que é a inflamação do tecido que reveste o coração;
  • Após cirurgias cardíacas;
  • Comprometimento do funcionamento do sistema imune devido a câncer, infecção pelo vírus HIV, neutropenia e/ ou uso de corticoides;
  • Pneumonia grave;
  • Meningite;
  • Infecção hospitalar.

Além disso, a hemocultura pode ser também indicada para pacientes que estejam em uso de cateter venoso ou dreno cirúrgico, já que a colocação desses dispositivos podem promover a entrada de microrganismo caso não sejam colocados corretamente.

Como é feita a hemocultura

A hemocultura deve ser feita no hospital, já que as situações nas quais esse exame é indicado necessitam que o paciente esteja sendo monitorado. O sangue coletado é colocado em um recipiente conhecido como garrafa de hemocultura, que é levado ao laboratório para que seja feita a análise pelo equipamento, no caso de hemocultura automatizada.

No caso de hemocultura manual, a garrafa de hemocultura deve ser incubada por até 7 dias, devendo ser realizada a semeadura da amostra em meio de cultura específico após 24 e 48 horas e no 7º dia, devendo ser realizada a coloração de Gram caso seja verificado crescimento microbiano. Em seguida, devem ser realizados os testes de identificação e o antibiograma manual.

De forma geral, é recomendado que sejam coletadas 2 a 3 amostras de hemocultura de dois locais diferentes do corpo, já que existe o risco de contaminação da amostra durante a coleta por microrganismos presentes naturalmente na pele, como o Staphylococcus epidermidis. Assim, a coleta de 2 amostras ajuda a confirmar a infecção ou a contaminação.

Em alguns casos, pode ser indicado pelo médico a coleta de 4 amostras de hemocultura e, no caso de suspeita de infecção devido à colocação de cateter, além da hemocultura, pode ser recomendada a cultura da ponta do cateter.

É importante que a coleta de sangue para a hemocultura seja feito antes do início do uso de antimicrobianos, já que esses medicamentos interferem no crescimento dos agentes infecciosos e, consequentemente, pode alterar o resultado do exame. Além disso, no caso de febre, é recomendado que a coleta para hemocultura seja feita durante a febre.

Hemocultura com antibiograma

Quando é identificado pelo equipamento o crescimento de agentes infecciosos, é realizado também o antibiograma com o objetivo de identificar quais antimicrobianos aquele microrganismo é sensível ou resistente. Dessa forma, o médico consegue recomendar o melhor antibiótico para o paciente. Entenda como é feito o antibiograma.

O que significa o resultado

O resultado da hemocultura pode ser indicado no laudo como:

  • Positivo, quando foi verificado crescimento de microrganismos em duas ou mais amostras. Nesse caso, é indicado o agente infeccioso que foi identificado e o seu perfil de sensibilidade e resistência;
  • Negativo, quando não foram identificados agentes infecciosos em duas ou mais amostras.

O resultado da hemocultura deve ser comunicado ao médico para que seja iniciado ou sejam feitos ajustes no tratamento e, assim, seja possível prevenir complicações.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • JÚNIOR, CARLOS AUGUSTO G. F. Rotina de hemoculturas. Disponível em: <https://www.saudedireta.com.br/docsupload/1340447084ccih.pdf>. Acesso em 02 dez 2022
  • LABORCLIN. Meio de cultura destinado ao isolamento de microrganismos em amostras de sangue - Hemocultura. Disponível em: <https://www.laborclin.com.br/wp-content/uploads/2019/06/HEMOCULTURA-MANUAL.pdf>. Acesso em 02 dez 2022
Mostrar bibliografia completa
  • RUSCHEL, Denise B.; RODRIGUES, Adriana D.; FORMOLO, Fernanda. Perfil de resultados de hemoculturas positivas e fatores associados. Revista da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas. Vol 49. 2 ed; 158 - 163, 2017
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.