Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Hemácias altas na urina: o que significa e como tratar

Revisão clínica: Marcela Lemos
Biomédica
outubro 2022

A presença de hemácias na urina está normalmente associada a problemas nos rins. No entanto também pode ser consequência de outras situações que devem ser avaliadas pelo médico, como realização de atividade física muito intensa ou devido ao período menstrual, por exemplo.

A existência de hemácias na urina é também conhecida como hematúria e geralmente não provoca o aparecimento de sintomas, a não ser a mudança da cor da urina, que passa a ficar rosa ou vermelha e, em alguns casos, turva. Caso seja verificada alteração na cor da urina, é importante consultar um urologista para identificar a causa e iniciar o tratamento adequado.

O valor considerado normal de hemácias na urina é até 15.000 por mL de urina, podendo o valor de referência variar de acordo com o laboratório.

Imagem ilustrativa número 1

O que pode ser

A presença de hemácias na urina normalmente não é acompanhada de sintomas, sendo apenas percebido que a urina apresenta-se rosa ou avermelhada, além de turva, e está na maioria das vezes associada com problemas renais. As principais causas de hemácias na urina são:

  • Infecções urinárias;
  • Inflamação dos rins, que normalmente é consequência de infecção, como a glomerulonefrite e a pielonefrite, por exemplo;
  • Alterações na próstata, no caso dos homens;
  • Doenças renais;
  • Uso de alguns medicamentos, principalmente anticoagulantes;
  • Presença de pedra nos rins ou na bexiga;
  • Câncer renal.

No caso das mulheres é possível também observar a presença de sangue na urina durante o período menstrual e, por isso, não é recomendado que a coleta de urina nesse período seja feita, pois será indicado no exame a presença de hemácias. No entanto, caso seja verificada a presença de sangue fora do período menstrual, é importante que a mulher consulte o ginecologista para que sejam realizados exames mais específicos.

Apesar de frequentemente estar relacionada com alterações nos rins, é possível também que as hemácias altas na urina aconteçam devido à atividade física excessiva, o que pode acontecer como consequência de lesão a bexiga ou desidratação, por exemplo, no entanto a hematúria devido a exercícios é raro.

Por isso, caso seja percebida qualquer alteração na urina, é importante que a pessoa vá ao clínico geral ou urologista para que sejam feitos exames e possa ser iniciado o tratamento adequado.

Conheça outras causas de sangue na urina.

Como identificar as hemácias altas na urina

A presença de hemácias na urina é percebida principalmente por meio da cor da urina, que passa a ser rosa, vermelha viva ou escura dependendo da quantidade de hemácias. Além disso, a partir da visualização da urina microscopicamente, pode ser verificada a presença de várias ou numerosas hemácias intactas, além de produtos da sua degradação, como a hemoglobina, que é identificada por meio do teste da fita.

Nessa situação também é possível identificar a presença de cilindros hemáticos, que são estruturas formadas por hemácias, e, em alguns casos, presença de inúmeros leucócitos e cristais.

Saiba como entender o exame de urina.

Como deve ser feito o tratamento

O tratamento para hematúria é indicado pelo médico de acordo com a causa, ou seja, no caso das hemácias altas na urina ser devido a infecções, o médico pode recomendar o uso de antibióticos para combater o agente infeccioso e, assim, diminuir a quantidade de hemácias presente na urina.

No caso de acontecer devido a presença de pedra nos rins ou na bexiga, normalmente é recomendada a sua remoção, que é na maioria das vezes feita através de um pequeno procedimento cirúrgico. Após esse procedimento é normal que a pessoa continue a perceber a urina vermelha, no entanto à medida que acontece a recuperação, a urina volta a ter a cor normal.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em outubro de 2022. Revisão clínica por Marcela Lemos - Biomédica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • LOPES, Marta Sofia C. et al. Hematúria microscópica: abordagem no âmbito dos cuidados de saúde primários. Revista Portuguesa de Medicina Geral da Família. Vol 34. 327-333, 2018
  • NHS. Blood in urine. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/blood-in-urine/>. Acesso em 28 out 2019
Mostrar bibliografia completa
  • AMERICAN KIDNEY DISEASE. Blood in Urine. Disponível em: <https://www.kidneyfund.org/kidney-disease/kidney-problems/blood-in-urine.html>. Acesso em 28 out 2019
  • STRASINGER, Susan K.; DI LORENZO, Marjorie S. Urianalysis and body fluids. 5 ed. Estados Unidos: E. A Davis Company, 2008. 65-66.
  • MCANINCH, Jack W.; LUE, Tom F. Urologia Geral de Smith e Tanagho. 18 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 36-37.
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.