O que pode ser urina com sangue e o que fazer

A urina com sangue pode ser denominada hematúria ou hemoglobinúria de acordo com a quantidade de hemácias e hemoglobina encontradas na urina durante a avaliação microscópica. Na maioria das vezes a urina com sangue isolada não causa sintomas, no entanto é possível que surjam alguns sintomas de acordo com a causa, como ardência ao urinar, urina rosada e presença de fios de sangue na urina, por exemplo.

A presença de sangue na urina está normalmente relacionada com problemas nos rins ou no trato urinário, no entanto também pode acontecer devido à prática excessiva de atividade física, não sendo preocupante caso dure menos de 24 horas. Já no caso específico das mulheres, a urina com sangue também pode surgir durante a menstruação, não devendo ser motivo de alarme.

O que pode ser urina com sangue e o que fazer

As principais causas de sangue na urina são:

1. Menstruação

É comum que seja verificado sangue na urina das mulheres durante o período menstrual, principalmente nos primeiros dias do ciclo. Ao longo do ciclo é comum que a urine volte à coloração normal, no entanto no exame de urina é ainda possível identificar a presença de hemácias e/ou hemoglobina na urina e, por isso, a realização do exame durante esse período não é recomendada, já que pode interferir no resultado.

O que fazer: O sangue na urina durante o período menstrual é normal e, por isso, não necessita de tratamento. No entanto caso a presença de sangue seja verificada por vários dias, não apenas nos primeiros dias do ciclo, ou caso seja verificado sangue mesmo fora do período menstrual, é importante que o ginecologista seja consultado para que seja investigada a causa e iniciado o tratamento mais adequado.

2. Infecção urinária

A infecção urinária é mais comum em mulheres e normalmente leva ao aparecimento de alguns sintomas, como vontade frequente para urinar, dor ao urinar e sensação de peso no fundo da barriga.

A presença de sangue na urina nesse caso é mais comum que acontecer quando a infecção já encontra-se em estágio mais avançado e quando há grande quantidade de microrganismos. Assim, no exame de urina é comum de serem observadas numerosas bactérias, leucócitos e células epiteliais, além de hemácias. Confira outras situações em que pode haver hemácias na urina.

O que fazer: É importante consultar um ginecologista ou urologista, pois a infecção urinária deve ser tratada com antibióticos receitados pelo médico de acordo com o microrganismo identificado.

3. Pedra nos rins

A presença de pedra nos rins, também conhecida como cálculo renal, é mais comum em adultos, mas pode surgir em qualquer idade, causando queimação ao urinar, dor intensa no fundo das costas e enjoos.

No exame de urina, além de poder ser observada a presença de hemácias, são frequentemente encontrados cilindros e cristais de acordo com o tipo de pedra presente no rins. Veja como saber se tem pedra nos rins.

O que fazer: A pedra nos rins é uma emergência médica devido às dores fortes que causa e, por isso, é recomendado ir ao pronto-socorro o mais rápido possível para que se possa estabelecer o tratamento mais adequado. Em alguns casos pode ser indicado o uso de alguns medicamentos que favorecem a eliminação das pedras pela urina, mas quando mesmo com o uso do medicamento não acontece eliminação ou quando a pedra é muito grande, é recomendada a realização de cirurgia para promover sua destruição e remoção.

4. Ingestão de alguns remédios

O uso de alguns medicamentos anticoagulantes, como Varfarina ou Aspirina, podem provocar o aparecimento de sangue na urina, especialmente em pacientes idosos.

O que fazer: Nesses casos, é recomendado que o médico que indicou o uso do medicamento seja consultado para que seja feito ajuste da dose ou alteração do tratamento.

5. Câncer renal, na bexiga ou na próstata

A presença de sangue muitas vezes pode ser indicativo de câncer nos rins, na bexiga e na próstata e, por isso, é um dos principais sintomas indicativos de câncer no homem. Além da alteração na urina, é possível também que surjam outros sinais e sintomas, como incontinência urinária, dor ao urinar e perda de peso sem causa aparente, por exemplo.

O que fazer: É recomendado consultar um ginecologista, no caso da mulher, ou um urologista, no caso do homem, se surgirem estes sintomas ou o sangue surgir sem razão aparente, pois assim quanto mais rápido for feito o diagnóstico, mais cedo é inciado o tratamento e maiores são as chances de cura.

Urina com sangue na gravidez

A urina com sangue na gravidez, geralmente, é causada por uma infecção urinária, no entanto, o sangue pode ter origem na vagina e se misturar com a urina, indicando problemas mais graves, como descolamento da placenta, que devem ser tratados o mais rapidamente possível para evitar alterações no desenvolvimento do bebê.

Assim, sempre que surgir urina com sangue na gravidez, é aconselhado informar imediatamente o obstetra para que ele possa fazer os exames de diagnóstico necessários e iniciar o tratamento adequado.

Urina com sangue no recém-nascido

A urina com sangue no recém-nascido, geralmente, não é grave, uma vez que ela pode ser causada pela presença de cristais de urato na urina, os quais conferem uma cor avermelhada ou rosada, parecendo que o bebê tem sangue na urina.

Assim, para tratar a urina com sangue no recém-nascido, os pais devem dar água ao bebê várias vezes por dia para diluir a urina. Porém, caso o sangue na urina não desapareça após 2 a 3 dias, é recomendado consultar o pediatra para diagnosticar o problema e iniciar o tratamento adequado.

Conheça outras causas de sangue na fralda do bebê.

Quando ir ao médico

É recomendado consultar um ginecologista, no caso da mulher, ou um urologista, no caso do homem, quando a urina com sangue é persistente, durante mais de 48 horas, existe dificuldade para urinar ou incontinência urinária, ou quando surgem outro sintomas como febre acima de 38ºC, dor intensa ao urinar ou vômitos. 

Para identificar a causa de urina com sangue, o médico pode pedir exames de diagnóstico, como ultrassonografia, tomografia computadorizada ou cistoscopia.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Manuel Reis, Enfermeiro em Março de 2021. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias, Ginecologista em Fevereiro de 2016.
Mais sobre este assunto: