Glaucoma: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento

O glaucoma é uma doença causada pelo aumento na pressão intraocular, danificando o nervo óptico nos olhos e podendo causar sintomas como perda da visão lateral, fotofobia, dor nos olhos e visão embaçada.

O glaucoma ocular pode surgir em todas as idades. No entanto, pessoas com mais de 40 anos, histórico familiar de glaucoma, diabetes e pressão arterial alta, apresentam maiores riscos de terem esta doença.

Por ser uma doença silenciosa, é recomendado consultar o oftalmologista pelo menos uma vez por ano, para que seja feita uma avaliação completa e exames periódicos, e, caso seja necessário, que seja recomendado o tratamento adequado, que inclui o uso de colírios, cirurgia a laser, medicamento oral e cirurgia convencional.

Veja o vídeo a seguir e conheça melhor sobre o glaucoma:

Principais sintomas

Os principais sintomas de glaucoma são:

  • Perda da visão lateral;
  • Visão embaçada;
  • Olhos vermelhos e lacrimejando;
  • Ver arcos em volta das luzes ou arco-íris
  • Fotofobia, que é a sensibilidade à luz;
  • Dor de cabeça;
  • Dor nos olhos;
  • Náuseas e vômitos.

No entanto, a pessoa com glaucoma pode ficar meses ou anos sem apresentar nenhum sintoma, apresentando-os somente numa fase mais avançada.

Quando o glaucoma não é tratado, a doença pode provocar uma lesão permanente do nervo óptico, causando alteração do campo visual e cegueira.

Sintomas iniciais de glaucoma

Os sintomas iniciais de glaucoma ocular não existem ou são pouco perceptíveis e, por isso, essa doença é considerada “silenciosa”. Inicialmente o glaucoma é assintomático, no entanto com o evoluir da doença, os sintomas vão surgindo.

Sintomas de crise de glaucoma

Os sintomas de crise de glaucoma estão presentes somente no glaucoma de ângulo fechado, podendo causar aumento súbito da pressão intraocular, vermelhidão e dor nos olhos, visão embaçada, dor de cabeça, náusea e vômito, por exemplo.

Teste de sintomas

Para saber o risco de estar com glaucoma, selecione no teste a seguir os sintomas que apresenta:

Este teste é apenas uma ferramenta de orientação e, por isso, não deve substituir a avaliação médica e o diagnóstico pelo oftalmologista.

Como saber se tenho glaucoma

Para saber se tem glaucoma, o oftalmologista realiza um exame de rotina para avaliar a saúde dos olhos.

Se deseja avaliar o risco de glaucoma, marque uma consulta com o especialista mais próximo de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Oftalmologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Para confirmar o diagnóstico, o médico também faz exames como gonioscopia, perimetria, oftalmoscopia e tonometria, que é um exame que avalia a pressão intraocular.

Leia também: 5 exames essenciais para identificar o glaucoma tuasaude.com/exame-de-glaucoma

O que causa glaucoma

As principais causas do glaucoma são:

  • Aumento da pressão intraocular;
  • Alteração do fluxo sanguíneo no nervo óptico;
  • Sensibilidade no nervo óptico;
  • Alterações no sistema de drenagem de líquidos do olho.

Além disso, os fatores que aumentam o risco do surgimento de glaucoma são idade maior que 60 anos, afro-americanos acima de 40 anos, histórico familiar de glaucoma, diabetes, pressão alta, doenças cardíacas, miopia, uso de corticoides por períodos prolongados, lesões físicas e tumor ocular.

Tipos de glaucoma

Os principais tipos de glaucoma são:

1. Glaucoma congênito

O glaucoma congênito é uma doença rara dos olhos causada por um bloqueio da drenagem do humor aquoso, que é o líquido que preenche o espaço entre a córnea e o cristalino dos olhos, devido a uma anormalidade do desenvolvimento ocular de crianças. Entenda melhor como é o glaucoma congênito.

Os sintomas do glaucoma congênito incluem lacrimejamento excessivo, espasmos na pálpebra ou piscar os olhos excessivamente, sensibilidade à luz e olhos grandes.

Além disso, os pais ou responsáveis também podem observar descoloração azulada dos olhos ou olhos aumentados, ou branqueamento repentino da córnea, que é a membrana transparente que cobre os olhos.

2. Glaucoma de ângulo fechado

No glaucoma primário de ângulo fechado, acontece um bloqueio repentino ou gradativo do sistema de drenagem do olho.

Esse tipo de glaucoma é agudo e mais grave, causando o aumento repentino da pressão intraocular e sintomas como vermelhidão e dor nos olhos, visão embaçada, dor de cabeça, náusea, vômito e enxergar arcos em volta das luzes ou arco-íris.

3. Glaucoma de ângulo aberto

O glaucoma primário de ângulo aberto é o tipo mais comum, sendo provocado por um problema no sistema de drenagem do olho e aumento da pressão intraocular, causando uma lesão no nervo óptico.

Esse tipo de glaucoma geralmente evolui gradativamente e silenciosamente, e a maioria das pessoas não apresenta sintomas iniciais.

4. Glaucoma secundário

O glaucoma secundário é o tipo em que existe aumento da pressão intraocular e danos no nervo óptico ou no campo visual, que podem ser provocados por situações, como diabetes, catarata, uso de medicamentos, lesões físicas e inflamação ocular, por exemplo.

Em casos mais raros, as cirurgias oculares também podem causar glaucoma secundário.

Como é feito o tratamento

O tratamento do glaucoma pode ser feito com o uso de medicamentos, cirurgia e colírio.

1. Colírios para glaucoma

Os colírios que podem ser indicados pelo médico para tratar o glaucoma incluem tartarato de brimonidina, maleato de timolol, bimatoprosta e dorzolamida. Veja todos os colírios indicados para tratar glaucoma.

Esses colírios diminuem a pressão nos olhos e geralmente são usados por toda a vida para controlar a doença e prevenir a cegueira.

2. Cirurgia de glaucoma

A cirurgia de glaucoma é feita com o objetivo de formar um novo canal de drenagem para o humor aquoso sair do olho, diminuindo a pressão intraocular.

Existem diferentes tipos de cirurgia para tratar o glaucoma, como trabeculectomia, cirurgia de catarata e implante de tubo de drenagem, que é um procedimento onde o médico coloca um pequeno tubo de silicone no olho para ajudar a drenar o líquido.

Leia também: Cirurgia de glaucoma: quando é indicada, como é feita (e riscos) tuasaude.com/cirurgia-de-glaucoma

3. Medicamento para glaucoma

O medicamento indicado para tratar o glaucoma é acetazolamida, onde o médico geralmente indica o uso de 1 comprimido via oral de 6 em 6 horas.

Esse medicamento é indicado principalmente em situações de emergência, quando a pressão intraocular está muito aumentada, tendo efeito mais rápido e efetivo que os colírios.

4. Cirurgia a laser

A cirurgia a laser é um tratamento que pode ser recomendado pelo médico para tratar o glaucoma, podendo ser feito no consultório do oftalmologista ou em um centro cirúrgico ambulatorial.

A trabeculoplastia é uma cirurgia a laser indicada para pessoas com glaucoma de ângulo aberto, onde o oftalmologista usa um laser para fazer o ângulo de drenagem funcionar melhor, diminuindo a pressão no olho.

Já a iridotomia é indicada para pessoas com glaucoma de ângulo fechado. Nesta cirurgia a laser, o oftalmologista usa um laser para formar um pequeno orifício na íris dos olhos, ajudando o líquido a correr para o ângulo de drenagem.

Glaucoma tem cura?

O glaucoma não tem cura, mas pode ser controlado com o tratamento indicado pelo médico, para regular a pressão intraocular e os sintomas, além de evitar que a doença provoque a cegueira.

Leia também: Glaucoma tem cura? tuasaude.com/medico-responde/glaucoma-tem-cura

Dúvidas comuns sobre o glaucoma

Algumas dúvidas comuns sobre o glaucoma são:

1. Glaucoma é grave?

O glaucoma é uma doença grave, porque não causa sintomas iniciais, mas a sua complicação, a longo prazo, pode causar a perda da visão.

2. Glaucoma é câncer?

O glaucoma não é câncer, é uma doença causada pelo aumento na pressão intraocular, danificando o nervo óptico nos olhos.

No entanto, o glaucoma pode surgir devido a tumores nos olhos. Isso acontece porque o tumor pode bloquear ou comprimir algumas regiões dentro do olho, aumentando a pressão intraocular.

3. Glaucoma é hereditário?

O glaucoma pode ser hereditário, ou seja, passado de pais para filhos, aumentando significativamente as chances de uma pessoa desenvolver esta doença.

Vídeos relacionados