Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Nome de colírios para tratar o glaucoma

Os colírios para glaucoma têm a função de reduzir a pressão sanguínea nos olhos, e geralmente são usados por toda a vida para controlar a doença e prevenir a sua principal complicação, que é a cegueira.

No entanto, apesar de ajudarem no controle da doença, os colírios também podem causar diversos efeitos colaterais como dor de cabeça, sonolência e coceira, mas é importante continuar a utilizar corretamente o medicamento até falar com o oftalmologista, para avaliar se é possível fazer alterações no tratamento.

Existem vários tipos de medicamentos para os olhos que podem ser usados de acordo com as características de saúde de cada pessoa, como presença de asma, alergias, problemas cardíacos ou bronquite:

Nome de colírios para tratar o glaucoma

1. Agonistas adrenérgicos

Estes colírios agem através da diminuição da produção de humor aquoso e, numa fase posterior, levam ao aumento da drenagem do humor aquoso, o que conduz à redução da pressão intra-ocular. O exemplo de um medicamentos agonista adrenérgico é a brimonidina (Alphagan).

Efeitos colaterais: dor de cabeça, boca seca, cansaço, vermelhidão, ardor e pontadas nos olhos, visão borrada, sensação de corpo estranho nos olhos, foliculose, reações alérgicas oculares e coceira nos olhos

2. Betabloqueadores

Os betabloqueadores atuam reduzindo a pressão intraocular, e um exemplo é o timolol (Timoneo).

Efeitos colaterais: Anestesia da córnea, visão turva, diminuição da pressão arterial, redução dos batimentos cardíacos e fadiga. Em pessoas com histórico de asma, pode também causar leve falta de ar.

3. Análogos das Prostaglandinas

Atuam aumentando a drenagem do humor aquoso, o que ajuda a diminuir a pressão intra-ocular. Alguns exemplos deste tipo de remédio são bimatoprosta (Lumigan), latanoprosta (Xalatan), travoprosta (Travatan).

Efeitos colaterais: Ardor, visão turva, vermelhidão nos olhos, coceira e queimação.

4. Inibidores de Anidrase Carbônica

Estes remédios atuam inibindo a secreção do humor aquoso, pela inibição da anidrase carbônica, reduzindo assim a pressão intra-ocular. Alguns exemplos desses medicamentos são a dorzolamida e a brinzolamida (Azopt).

Efeitos colaterais: Ardor, queimação e turvação nos olhos.

5. Agonistas colinérgicos

Atuam através da diminuição da resistência à passagem do humor aquoso, o que conduz à redução da pressão intra-ocular. O exemplo de um colírio agonista colinérgico é a pilocarpina, por exemplo.

Efeitos colaterais: Espasmo ciliar, irritação ocular, congestão vascular conjuntival, dor de cabeça e olhos, hiperemia ocular, redução da capacidade de visão sob iluminação deficiente e indução de miopia, principalmente em jovens.

6. Fórmulas combinadas

São medicamentos que utilizam mais de um tipo de princípio ativo, e alguns exemplos são o Cosopt, Combigan ou Simbrinza, por exemplo.

Como usar corretamente

Para melhorar a eficácia da medicação, deve-se agitar o colírio antes do uso e pingar 1 gota de cada vez na parte inferior do olho, na bolsa vermelha que se forma ao puxar a pálpebra inferior para baixo. Deve-se evitar tocar com a ponta do frasco no olho.

Nome de colírios para tratar o glaucoma

O ideal é estar deitado durante a aplicação, e após pingar a gota deve-se fechar o olho e pressionar o canto próximo ao nariz, pois isso faz com que o medicamento seja absorvido no local, diminuindo os efeitos colaterais que ocorrem quando ele passa para a corrente sanguínea.

Caso a gota caia fora do olho, deve-se pingar novamente, lembrando também de fazer pelo menos 5 minutos de intervalo entre a aplicação de colírios diferentes.

Alimentação para auxiliar no tratamento

Para ajudar no controle da doença, deve-se manter uma alimentação balanceada, rica em alimentos antioxidantes e com nutrientes importantes para os olhos, como as vitaminas A, C e E, e minerais, como zinco e selênio.

Esses nutrientes estão presentes principalmente em alimentos como a laranja, abacaxi, cenoura, acerola, abóbora, morango, goji berry e framboesa. Além disso, por melhorar a circulação e ter ação antioxidante, o arando também ajuda a melhorar a visão noturna e o brilho do olho, podendo ser utilizado para aliviar os sintomas do glaucoma.

É ainda importante evitar o consumo de alimentos ricos em açúcar e grandes quantidades de sal e cafeína, porque levam ao aumento da pressão sanguínea e da pressão no olho.

Atividade física combate a pressão alta nos olhos

A prática frequente de atividade física ajuda a reduzir a pressão no olho e a controlar fatores de risco para o glaucoma, como diabetes e pressão alta. Assim, recomenda-se fazer exercícios como caminhadas ou andar de bicicleta durante pelo menos 40 minutos, 4 vezes por semana.

Além disso, é importe evitar exercícios em posições que deixam o corpo de cabeça para baixo, como acontece em aulas de yoga ou pilates, por exemplo, pois isso pode aumentar a pressão na cabeça e no olho, sendo necessário pedir autorização médica antes de praticar este tipo de atividade física.

Veja outros tipos de tratamento para o glaucoma.

Assista também o vídeo seguinte e entenda melhor o que é e como identificar o glaucoma:

GLAUCOMA: diagnóstico e tratamento

6.5 mil visualizações

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem