Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Principais colírios para tratar o Glaucoma

Os colírios para glaucoma têm a função de reduzir a pressão sanguínea nos olhos, e devem ser usados por toda a vida para controlar a doença e prevenir sua principal complicação, que é a cegueira.

No entanto, apesar de ajudarem no controle da doença, os colírios também causam diversos efeitos colaterais como dor de cabeça, sonolência e coceira, mas é importante seguir usando corretamente o medicamento até falar com o oftalmologista para avaliar se é possível fazer alterações no tratamento.

Tipos de Colírio

Existem 6 tipos de medicamentos para os olhos que podem ser usados de acordo com as características de saúde do paciente, como presença de asma, alergias, problemas cardíacos e bronquite.

1. Alfa-agonistas

São recomendados especialmente para pacientes que têm alergia aos conservantes utilizados em outros colírios, e alguns exemplos desses medicamentos são Alphagan, Alphagan P, Combigan.

Efeitos colaterais: Ardor e queimação no olho após a aplicação, fadiga, dor de cabeça, sonolência, boca seca e nariz seco.

2. Betabloqueadores

Atuam diminuindo a produção de líquido dentro do olho, e alguns exemplos são Timoptol, Nyolol, Betoptic.

Efeitos colaterais: Diminuição da pressão arterial, redução dos batimentos cardíacos e fadiga. Em pessoas com histórico de asma, pode também causar leve falta de ar.

Principais colírios para tratar o Glaucoma

3. Derivados de Prostaglandinas

Atuam aumentando a retirada do líquido que é produzido no olho, o que ajuda a diminuir a pressão, e alguns exemplos deste tipo de remédio são Lumigan, Xalatan, Travatan.

Efeitos colaterais: Olho amarelado, ardor, visão turva, vermelhidão nos olhos, coceira e queimação.

4. Inibidores de Anidrase Carbônica

Podem ser usados tanto na forma de colírio quanto na forma de comprimidos, e alguns exemplos desses medicamentos são Trusopt, Cosopt, Azopt.

Efeitos colaterais: Ardor e queimação nos olhos.

5. Colinérgicos ou Mióticos

Atuam aumentando a retirada do líquido que é produzido no olho, podendo também ser usado juntamente com outros remédicos para glaucoma, e alguns exemplos deste tipo de colírio são Isopto Carpine, Isopto Carbachol.

Efeitos colaterais: Visão escurecida, especialmente à noite ou em locais com pouca iluminação.

6. Fórmulas combinadas

São medicamentos que utilizam mais de um tipo de princípio ativo, e alguns exemplos são Cosopt, Combigan, Simbrinza.

Efeitos colaterais: Queimação e ardor nos olhos, visão turva, irritação ocular, alterações no paladar e boca seca.

Como utilizar

Para melhorar a eficácia da medicação, deve-se agitar o colírio antes do uso e pingar apenas 1 gota de cada vez na parte inferior do olho, na bolsa vermelha que se forma ao puxar a pálpebra inferior para baixo.

Principais colírios para tratar o Glaucoma

O ideal é estar deitado durante a aplicação, e após pingar a gota deve-se fechar o olho e pressionar o canto próximo ao nariz, pois isso faz com que o medicamento seja absorvido no local, diminuindo os efeitos colaterais que ocorrem quando ele passa para a corrente sanguínea.

Caso a gota caia fora do olho, deve-se pingar novamente, lembrando também de fazer pelo menos 5 minutos de intervalo entre a aplicação de colírios diferentes.

Alimentação ajuda no tratamento do Glaucoma

Para ajudar no controle da doença, deve-se manter uma alimentação balanceada, rica em alimentos antioxidantes e com nutrientes importantes para os olhos, como as vitaminas A, C e E, e os minerais zinco e selênio.

O que comer

Esses nutrientes estão presentes principalmente em alimentos de cor laranja e vermelhos, como laranja, abacaxi, cenoura, acerola, abóbora, morango, goji berry e framboesa. Além disso, por melhorar a circulação e ser antioxidante, o arando também ajuda a melhorar a visão noturna e o brilho do olho, podendo ser utilizado para aliviar os sintomas do glaucoma.

O que evitar

É importante evitar o consumo de alimentos ricos em açúcar e grandes quantidades de líquidos e cafeína em pouco tempo, pois isso aumento a pressão sanguínea e a pressão no olho.

Assim, é recomendado beber pequenas quantidades de líquido ao longo do dia para manter a hidratação e consumir no máximo de 2 a 3 xícaras de café por dia, evitando o consumo exagerado de outros alimentos que contenham cafeína, como refrigerantes de cola, chá verde, chá preto e chocolate.

Atividade Física combate a pressão alta nos olhos

A prática frequente de atividade física ajuda a reduzir a pressão no olho e a controlar fatores de risco para o glaucoma, como diabetes e pressão alta. Assim, recomenda-se fazer exercícios como caminhadas ou andar de bicicleta durante pelo menos 40 minutos, 4 vezes por semana.

Além disso, é importe evitar exercícios em posições que deixam o corpo de cabeça para baixo, como durante aulas de yoga ou pilates, pois isso pode aumentar a pressão na cabeça e no olho, sendo necessário pedir autorização médica antes de praticar este tipo de atividade física.

Veja outros tipos de tratamento para o Glaucoma.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...