Glaucoma tem cura? Principais formas de tratamento

O glaucoma é uma doença crônica do olho que levam ao aumento da pressão intraocular, o que pode resultar em consequências graves, principalmente cegueira irreversível. 

Embora não tenha cura, a pressão intraocular pode ser controlada e os sintomas atenuados, com o tratamento adequado. Assim, o ideal é que sempre que existe suspeita de ter a doença se consulte um oftalmologista para iniciar o tratamento, que pode incluir o uso de colírios, comprimidos ou, até, cirurgia.

Geralmente, o médico precisa começar por fazer uma avaliação para entender qual o tipo de glaucoma, já que pode influenciar o tipo de tratamento:

Tipo de Glaucoma Características
Ângulo aberto ou crônico

É o mais frequente e, normalmente afeta os dois olhos e não causa sintomas. Há bloqueio dos canais de drenagem do olho, diminuindo a drenagem natural do líquido do olho, havendo aumento da pressão no olho e perda gradual da visão.

Ângulo fechado/ estreito ou agudo

É o mais grave porque ocorre o bloqueio rápido da passagem do líquido, levando ao aumento da pressão e à perda de visão.

Congênito

É uma situação rara onde o bebê já nasce com a doença sendo diagnosticado por volta dos 6 meses de idade. O tratamento apenas é feito com cirurgia.

Glaucoma secundário É causado por lesões nos olhos como pancadas, sangramento, tumor ocular, diabetes, catarata ou uso de alguns remédios, como cortisona, pro exemplo.

Opções de tratamento disponíveis

Dependendo do tipo de glaucoma e da intensidade dos sintomas, assim como da pressão ocular, o oftalmologista pode recomendar os seguintes tratamentos:

1. Colírios

Os colírios normalmente são a primeira opção de tratamento do glaucoma, pois são fáceis de utilizar e não necessitam de um intervenção invasiva. No entanto, estes colírios precisam ser utilizados todos os dias, ou de acordo com as indicações do médico, para garantir que a pressão intraocular se encontra bem regulada.

Os colírios mais utilizados no tratamento do glaucoma são os que diminuem a pressão intraocular, como o Latanoprost ou o Timolol, mas também é possível que o médico indique um remédio anti-inflamatório, como a Prednisolona, para reduzir o desconforto. em qualquer caso, estes medicamentos precisam ser receitados por um oftalmologista, já que possuem vários efeitos colaterais e não podem ser vendidos sem receita médica. Saiba mais sobre os principais colírios para tratar o Glaucoma.

Nos casos de glaucoma por ângulo aberto, o colírio pode ser suficiente para manter o problema bem controlado, mas nos casos de ângulo fechado normalmente os colírios não são suficientes e, por isso, o oftalmologista pode indicar fazer terapia com laser ou cirurgia.

2. Comprimidos

Os comprimidos para glaucoma podem, em alguns casos, ser utilizados em combinação com os colírios, pois também ajudam a diminuir a pressão dentro do olho. Este tipo de medicamento também é mais utilizado em casos de glaucoma por ângulo aberto.

Quando se toma este tipo de comprimidos é necessário ir no nutricionista para adequar a dieta, pois pode ocorrer a diminuição da absorção do potássio, sendo necessário aumentar o consumo de alimentos como frutas secas, banana, cenoura crua, tomate ou rabanete, por exemplo.

Imagem ilustrativa número 1

3. Terapia laser

A terapia laser normalmente é utilizada quando os colírios e os comprimidos não conseguem controlar a pressão intraocular, mas antes de se tentar a cirurgia. Este tipo de técnica pode ser feita no consultório médico e, geralmente, dura entre 15 a 20 minutos.

Durante o tratamento, o oftalmologista aponta um laser para o sistema de drenagem do olho, de forma a fazer pequenas alterações que permitem uma melhora na retirada do líquido. Uma vez que o resultado pode demorar 3 a 4 semanas para aparecer, o médico pode marcar várias avaliações para ir avaliando ao longo do tempo.

4. Cirurgia

O uso de cirurgia é mais comum em casos de glaucoma por ângulo fechado, já que o uso de colírios e medicamentos pode não ser suficiente para controlar a pressão intraocular. No entanto, a cirurgia também pode ser usada em qualquer outro caso, quando o tratamento não está tendo o efeito esperado.

O tipo de cirurgia mais comum é conhecido como trabeculectomia e consiste em fazer uma pequena abertura na parte branca do olho, criando um canal para o fluido do olho sair e diminuir a pressão ocular.

Após a cirurgia, muitos pacientes podem ficar vários meses sem necessitar utilizar qualquer tipo de medicamento e, mesmo quando necessitam, o controle da pressão intraocular é mais fácil. No entanto, isso não significa que a doença está curada, sendo aconselhado manter as visitas regulares ao oftalmologista.

Assista o vídeo seguinte e perceba melhor o que é o glaucoma e como é feito o tratamento:

Sinais de melhora

Os sinais de melhora podem demorar até 7 dias para surgir e, normalmente, incluem redução da vermelhidão dos olhos, diminuição da dor nos olhos e alívios dos enjoos e vômitos.

Sinais de piora

Os sinais de piora são mais frequentes em pacientes que não fazem o tratamento de forma adequada e incluem aumento da dificuldade para enxergar.

Possíveis complicações

A principal complicação é a cegueira, que surge devido às lesões permanentes no olho provocadas pelo aumento de pressão. No entanto, outras complicações incluem moscas volantes e visão em túnel.

Vídeos relacionados