Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é fotofobia e como tratar

Fotofobia é a sensibilidade aumentada à luz ou à claridade, que causa uma aversão ou sensação de desconforto no olhos nestas situações e provoca sintomas como dificuldade para abrir ou manter os olhos abertos em um ambiente iluminado. 

Assim, a pessoa com fotofobia sofre de uma intolerância ao estímulo luminoso, que pode ser causada por doenças dos olhos, como defeitos congênitos ou inflamações oculares, ou por doenças sistêmicas, como albinismo ou meningite, por exemplo. Além disso, a fotofobia pode ser facilitada em algumas situações, como pela utilização excessiva de lentes de contato ou durante a recuperação de cirurgia dos olhos.

A fotofobia pode ter cura, e o seu tratamento é direcionado pelo médico para a sua causa. Entretanto, muitas vezes esta causa pode não ser eliminada, sendo recomendado seguir algumas dicas para reduzir os efeitos desta sensibilidade no dia-a-dia, como usar óculos escuros ou com lentes fotocromáticas.

O que é fotofobia e como tratar

Principais causas

Os olhos sempre tentam se proteger da luz, que quando excessiva pode incomodar. Entretanto, na fotofobia há uma reação mais exagerada, e o risco pode estar aumentado nas seguintes situações:

  • Doenças congênitas da retina, como ausência de pigmentos no fundo do olho, ausência de íris ou albinismo;
  • Olhos de cor clara, como azul ou verde, pois têm a menor capacidade de absorver pigmentos;
  • Doenças oculares, como catarata, glaucoma ou uveíte;
  • Lesões nos olhos, causadas por infecções, alergias ou ferimentos;
  • Astigmatismo, situação na qual a córnea apresenta alterações no seu formato;
  • Alterações neurológicas, como enxaqueca ou convulsão. 
  • Doenças sistêmicas, não relacionadas diretamente com os olhos, como doenças reumatológicas, meningite, raiva, botulismo ou intoxicação por mercúrio, por exemplo;
  • Utilização excessiva de lentes de contato;
  • Após cirurgia dos olhos, como catarata ou cirurgia refrativa.

Além disso, o uso de alguns remédios, como fenilefrina, furosemia ou escopolamina, ou drogas ilícitas, como anfetaminas ou cocaína, por exemplo, também podem aumentar a sensibilidade à luz e causar fotofobia.

Sintomas comuns

A fotofobia se caracteriza pela aversão ou sensibilidade aumentada à luz, e quando exagerada indica alguma alteração na visão, e pode vir acompanhada de outros sinais e sintomas, como vermelhidão, ardência ou coceira nos olhos.

Além disso, a depender do tipo de alteração que causa a fotofobia é possível haver dor ocular, diminuição da capacidade visual ou, até, manifestações em outros locais do corpo, como febre, fraqueza ou dores nas articulações, por exemplo. 

Assim, na presença de fotofobia súbita, intensa ou repetitiva, é importante procurar o oftalmologista para que sejam feitas avaliações das condições da visão e dos olhos, de forma a encontrar a causa e indicar o tratamento adequado.

O que é fotofobia e como tratar

Como é feito o tratamento

Para tratar a fotofobia, é necessário identificar e tratar a sua causa, após avaliação médica, podendo ser necessário operar um catarata, corrigir a visão para astigmatismo ou utilizar medicamentos para prevenir a enxaqueca, por exemplo.

Além disso, algumas dicas que devem ser seguidas para aliviar os sintomas de fotofobia são:

  • Usar lentes fotocromáticas, que se adaptam à luminosidade do ambiente;
  • Usar óculos escuros nos ambientes luminosos, com proteção UV para impedir danos aos olhos;
  • Preferir óculos de grau com lentes polarizadas, que oferecem proteção extra contra os reflexos de luz causados por superfícies refletoras, como a água, por exemplo;
  • Em ambientes ensolarados, usar chapéus com abas largas e preferir ficar sob o guarda-sol;

Além disso, é recomendado fazer avaliações anuais como oftalmologista, para acompanhar a saúde dos olhos e detectar alterações o mais cedo possível.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...