Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como ajudar o bebê com Síndrome de Down a sentar e andar

Para ajudar o bebê com Síndrome de Down a sentar e andar mais rápido, deve-se levar a criança para fazer fisioterapia desde o terceiro ou quarto mês de vida até por volta dos 5 anos de idade. As sessões geralmente são realizadas 2 ou 3 vezes por semana e nelas são realizados diversos exercícios disfarçados de brincadeiras que tem a finalidade de estimular precocemente a criança para que ela consiga segurar a cabeça, rolar, sentar, ficar de pé e andar mais rápido.

A criança com síndrome de Down que faz fisioterapia motora geralmente começa a andar por volta dos 2 anos, enquanto que a criança que não faz fisioterapia, pode começar a andar somente depois dos 4 anos de idade. Isso demonstra os benefícios que a fisioterapia tem para o desenvolvimento motor dessas crianças.

Como ajudar o bebê com Síndrome de Down a sentar e andar
Como ajudar o bebê com Síndrome de Down a sentar e andar

Benefícios da fisioterapia na Síndrome de Down

A fisioterapia inclui a terapia no solo e a estimulação psicomotora, onde são utilizados objetos como espelhos, bolas, espumas, tatame, circuitos e diversos brinquedos educativos que estimulam os sentidos. Seus principais benefícios são:

  • Combater a hipotonia, que é quando a criança tem a força muscular diminuída, e fica sempre muito molinha;
  • Favorecer o desenvolvimento motor e ajudar a criança a aprender a segurar a cabeça, sentar, rolar, ficar de pé e andar;
  • Desenvolver ou melhorar o equilíbrio nas diversas posturas, como sentado e de pé, para que ele não fique cambaleando quando tenta ficar de pé ou precisa andar de olhos fechados, por exemplo;
  • Tratar a escoliose, evitando que a coluna fique muito danificada e dificulte as mudanças de postura.

A técnica de Bobath também é uma boa forma de estimular o desenvolvimento da criança com Síndrome de Down e consistem em exercícios realizados no chão ou com a bola, que trabalham os dois lados do corpo e o contralateral a fim de melhorar o desenvolvimento do sisteme nervoso da criança.

O uso de bandagens que são uma espécie de fita cola colorida que é aplicada na pele também é um recurso que pode ser utilizado para facilitar o aprendizado de tarefas como conseguir sentar sozinho, por exemplo. Nesse caso, a fita cola pode ser aplicada cruzada na barriga da criança para que ela tenha mais firmeza e consiga levantar o tronco do chão, já que para realizar esse movimento é preciso um bom controle dos músculos abdominais, que geralmente são muito fracos em caso de Síndrome de Down.

Como ajudar o bebê com Síndrome de Down a sentar e andar
Como ajudar o bebê com Síndrome de Down a sentar e andar

Exercícios ajudar o bebê a se desenvolver

O tratamento fisioterapêutico na Síndrome de Down deve ser individualizado porque cada criança precisa de atenção plena durante as atividade, de acordo com suas capacidades motoras e necessidade, mas alguns objetivos e exemplos de exercícios são:

  • Colocar o bebê sentado no colo e atrair sua atenção com um espelho ou brinquedo que emite sons, para ele conseguir segurar a cabeça quando estiver sentado;
  • Colocar o bebê deitado de barriga para baixo e atrair sua atenção, chamando-a pelo nome para ele olhar para cima;
  • Colocar o bebê deitado de barriga para cima com um brinquedo que ele goste muito ao seu lado para que ele possa virar para pega-lo;
  • Colocar o bebê numa rede ou num balanço, movendo-o devagar de um lado para o outro, o que ajuda a acalmar e organizar o labirinto no cérebro;
  • Sentar no sofá e deixar o bebê no chão e depois atrair sua atenção para que ele queira se levantar, apoiando o peso do corpo num sofá, o que fortalece suas pernas para que possa andar.

Esse vídeo, apesar de mostrar os exercícios numa criança que sem atraso no desenvolvimento contém alguns exercícios que podem ser realizados nas crianças com Síndrome de Down:

Equoterapia para Síndrome de Down

Além desse tipo de fisioterapia no solo, existe também a fisioterapia com cavalos, que é chamada de equoterapia. Nela, o próprio cavalgar já ajuda a melhorar o equilíbrio das crianças.

Geralmente esse tipo de tratamento começa entre 2 e 3 anos de idade com sessões 1 vez por semana, mas alguns exercícios que podem ser indicados são:

  • Cavalgar com olhos fechados;
  • Retirar um pé do estribo;
  • Segurar o pescoço do cavalo, abraçando-o enquanto cavalga;
  • Soltar os pés dos 2 estribos ao mesmo tempo;
  • Fazer exercícios com os braços enquanto cavalga, ou
  • Cavalgar de pé ou agachado.

Está comprovado que as crianças que fazem tanto equoterapia, quanto fisioterapia no solo, apresentam melhores ajustes posturais e tem reações de adaptação para não cair mais rápidas, tendo maior controle dos movimentos e conseguem melhorar sua postura corporal mais rápido.

Veja quais são os exercícios que podem ajudar a criança a falar mais rápido.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...