Fadiga muscular: o que é, principais causas e o que fazer

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
dezembro 2021

A fadiga muscular é uma situação que acontece quando há sobrecarga no músculo, ou seja, quando se faz um esforço físico maior que o normal, resultando em dor muscular, fraqueza e diminuição do desempenho, no caso da atividade física, por exemplo.

Essa situação é muito comum de acontecer após a realização de atividade física intensa e falta de descanso entre um treino e outro, porém pode acontecer também como consequência da deficiência de minerais, como cálcio, potássio ou magnésio ou ser devido a doenças, como diabetes descompensada ou alterações renais.

Assim, caso a fadiga muscular dure mais de 2 dias e seja acompanhada por outros sinais e sintomas, é importante que o médico seja consultado, pois assim é possível que sejam feitos exames que ajudem a identificar a causa da fadiga muscular, sendo então iniciado o tratamento mais adequado, caso haja necessidade.

Sintomas de fadiga muscular

O principal sintoma de fadiga muscular é o cansaço do músculo, o que pode tornar difícil realizar atividades simples do dia a dia, como segurar um objeto, manter o braço esticado, caminhar ou permanecer de pé por muito tempo, por exemplo. Além disso, são sintomas de fadiga dor e fraqueza muscular e diminuição do desempenho, principalmente relacionada com a prática da atividade física.

Principais causas

A fadiga muscular pode acontecer como consequência de diversas situações, sendo as principais:

1. Atividade física intensa

A prática de atividade física intensa, principalmente quando não se está acostumado com a realização de exercícios, quando o treino é novo ou quando não se faz o descanso adequado entre os treinos, pode sobrecarregar os músculos, resultando na fadiga muscular.

O que fazer: é importante praticar a atividade física de acordo com a orientação do profissional de educação física, sendo indicado descansar entre os treinos para garantir a recuperação muscular, evitando a fadiga. Além disso, algumas dicas para combater a fadiga muscular que pode acontecer após o exercício são:

  • Fazer compressa morna, pois isso faz com que os vasos sanguíneos dilatem, aumentando o fluxo de sangue na região e relaxam os músculos, diminuindo a dor;
  • Tomar um banho quente, já que o calor ajuda a relaxar os músculos, aliviando a dor muscular;
  • Fazer uma massagem com pomada ou spray que tenha propriedades anti-inflamatórias, pois assim é possível promover o relaxamento dos músculos e, consequentemente, o alívio da dor muscular.

Além disso, fazer exercícios de aquecimento no início do treino e alongamento ao final do treino podem também ajudar a evitar e combater a fadiga muscular e promover a recuperação mais rápida dos músculos.

2. Falta de minerais

Uma das principais causas da fadiga muscular, especialmente quando aparece muito frequentemente, é a falta de minerais importantes no organismo, como potássio, magnésio ou cálcio. Estes minerais são essenciais para o trabalho muscular, permitindo contrair e relaxar as fibras musculares. Dessa forma, sempre que estão em falta, os músculos têm maior dificuldade para funcionar, causando mais cansaço.

O que fazer: é importante aumentar o consumo de alimentos que são ricos em cálcio, potássio e magnésio, mas caso o problema não melhore é recomendado consultar um clínico geral para fazer um exame de sangue e confirmar o diagnóstico, iniciando o uso de suplementos alimentares, se necessário.

3. Anemia

Os músculos precisam de oxigênio para funcionar corretamente e, por isso, a anemia é outra causa frequente para a fadiga muscular. Isto acontece porque na anemia existe uma diminuição do número de células vermelhas que transportam oxigênio no sangue até aos músculos, provocando cansaço fácil.

Como a anemia normalmente se desenvolve de forma lenta e gradual é possível que alguns sintomas, como fadiga muscular, cansaço e falta de ar surjam mesmo antes de ser feito o diagnóstico.

O que fazer: caso se suspeite de anemia é aconselhado consultar um clínico geral para fazer um exame de sangue e confirmar o problema. O tratamento geralmente varia de acordo com o tipo de anemia, mas é comum que seja receitado o consumo de suplementos de ferro. Veja como identificar a anemia e como é o tratamento.

4. Diabetes

A diabetes é outra das possíveis causas da fadiga, principalmente quando é constante. Isso acontece porque a diabetes causa um aumento no nível de açúcar no sangue, o que pode afetar a sensibilidade dos nervos. Nesses casos, as fibras musculares que estão ligadas aos nervos afetados têm tendência a ficar mais fracas ou deixar de funcionar, reduzindo bastante a força dos músculos e causando fadiga.

O que fazer: este tipo de problema é mais comum em pessoas que têm diabetes mas que não seguem o tratamento adequado. Assim, é recomendado fazer o tratamento corretamente ou consultar o endocrinologista para avaliar se é necessário adequar o tratamento.

5. Problemas cardíacos

Alguns problemas cardíacos, especialmente a insuficiência cardíaca, podem provocar uma diminuição do sangue oxigenado que percorre o corpo, diminuindo também a quantidade de oxigênio que chega aos músculos. Nestes casos, é comum sentir cansaço excessivo, mesmo sem fazer exercício, e sensação de falta de ar frequente.

O que fazer: quando se desconfia de problemas no coração é recomendado consultar um cardiologista para fazer exames, como o eletrocardiograma, para identificar se o coração está funcionando corretamente.

6. Doenças renais

Quando os rins não estão funcionando normalmente é possível que surja um desequilíbrio na quantidade de minerais no corpo. Assim, se minerais como o cálcio, magnésio ou potássio estiverem em quantidade errada, os músculos podem deixar de conseguir trabalhar, provocando uma diminuição acentuada da força e aumento do cansaço geral.

O que fazer: se existir histórico familiar de doenças renais ou se existir suspeita de que esse possa ser o problema é recomendado consultar um nefrologista para identificar se existe alguma doença nos rins e iniciar o tratamento mais adequado.

Quando ir ao médico

É sempre importante consultar um clínico geral quando a fadiga está presente por mais de 1 semana e se não tiver iniciado nenhum tipo de atividade física, nem feito nenhum esforço extra, como uma faxina, por exemplo. Nestes casos, o médico irá avaliar os sintomas associados e poderá pedir outros exames para identificar o problema e iniciar o tratamento mais adequado.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em dezembro de 2021. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em dezembro de 2021.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.