Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Estiramento muscular: o que é, sintomas, causas e tratamento

O estiramento muscular acontece quando o músculo se estica demais, devido ao esforço excessivo para realizar determinada atividade, podendo levar a ruptura de fibras presentes nos músculos.

Assim que acontece o estiramento, a pessoa pode sentir uma dor intensa no local da lesão, além de também poder notar diminuição da força muscular e da flexibilidade. Para aliviar a dor e promover a recuperação mais rápida do músculo, é recomendado repousar o músculo lesionado e aplicar gelo, além de também poder ser indicado em alguns casos o uso de remédios anti-inflamatórios ou sessões de fisioterapia.

Estiramento muscular: o que é, sintomas, causas e tratamento

Sintomas de estiramento muscular

Os sintomas de estiramento surgem assim que há o alongamento excessivo o ruptura das fibras musculares, sendo os principais:

  • Dor intensa no local do estiramento;
  • Perda de força muscular;
  • Diminuição da amplitude do movimento;
  • Diminuição da flexibilidade.

De acordo com a gravidade da lesão, o estiramento pode ser classificado em:

  • Grau 1, em que há estiramento das fibras musculares ou tendíneas, mas não há ruptura. Assim, a dor é mais leve e para depois de mais ou menos uma semana;
  • Grau 2, na qual há uma pequena ruptura no músculo ou no tendão, o que causa dor mais forte, a recuperação acontece em 8-10 semanas;
  • Grau 3, que é caracterizada pela ruptura total do músculo ou do tendão, causando sintomas como dor intensa, inchaço e calor na região lesionada, a recuperação varia entre 6 meses à 1 ano.

Esses dois tipos de lesão ocorrem com mais frequência na musculatura interna, parte posterior e anterior da coxa e nas panturrilhas, mas também pode acontecer nas costas e nos braços. É importante que assim que surgirem sintomas sugestivos de estiramento a pessoa consulte o ortopedista ou fisioterapeuta para que seja avaliada a gravidade da lesão e indicado o tratamento mais adequado.

Qual a diferença entre distensão e estiramento?

A única diferença que existe entre a distensão e o estiramento muscular é o local onde ocorre a lesão:

  • Estiramento muscular: a lesão ocorre nas fibras musculares vermelhas, que estão localizadas no meio do músculo.
  • Distensão muscular: a lesão ocorre no tendão ou envolve a junção músculo-tendínea, que é exatamente o local onde há a união entre o tendão e o músculo, próximo da articulação.

Apesar de possuírem a mesma causa, sintomas, classificação e tratamento, não devem ser utilizados como sinônimos, pois possuem significados diferentes, já que o local da lesão não é o mesmo.

Principais causas

A principal causa do estiramento e da distensão é o esforço excessivo para realizar uma contração muscular, como nas corridas, jogo de futebol, vôlei ou basquete, por exemplo. Além disso, pode ser causada por movimentos bruscos, esforço prolongado, fadiga muscular ou equipamento de treino inadequado.

Para confirmar o estiramento muscular, o ortopedista pode indicar a realização de uma ressonância magnética ou exame de ultrassom para verificar se houve estiramento ou rompimento das fibras musculares, além de também ser levado em consideração os sintomas apresentados pela pessoa.

Como é feito o tratamento

O tratamento do estiramento muscular deve ser indicado pelo médico de acordo com os sintomas apresentados, resultado dos exames e gravidade da lesão, sendo normalmente indicado o uso de remédios anti-inflamatórios, para aliviar os sintomas, e sessões de fisioterapia, que favorecem a recuperação muscular. É importante também ficar em repouso quando as dores começarem a surgir e realizar compressa com água fria ou com gelo 3 a 4 vezes por dia.

Veja no vídeo a seguir mais informações sobre o estiramento muscular e o tratamento:

Bibliografia >

  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016. 315-328.
  • Mark Dutton. Fisioterapia ortopédica: exame, avaliação e intervenção. 2ª.ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. 339-367.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem