Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Exames para diagnosticar a asma

Os exames que podem ser usados pelo médico para diagnosticar a asma podem ser:

  • Espirometria: avalia o estreitamento dos brônquios através da avaliação da quantidade de ar que se consegue expirar depois de uma respiração profunda e a rapidez com que o ar é expelido para fora. Saiba mais em: Espirometria;
  • Pico de fluxo expiratório: avalia o grau de obstrução das vias aéreas através de um aparelho que mede a velocidade do ar que é expirado;
  • Teste de alergia: podem ser feitos através da aplicação do alérgeno sobre a pele ou através do sangue, identificando a substância a que o paciente é alérgico;
  • Teste de broncoprovocação com remédios ou exercício: o médico avalia se há obstrução das vias aéreas depois de dar um remédio que irá irritar ou contrair as vias respiratórias ou antes e depois do paciente realizar atividade física;
  • Raio X do tórax: identifica se existe alguma estrutura anatômica anormal ou doença que esteja causando ou agravando a asma.
Exame de espirometriaExame de espirometria
Exame do pico de fluxo expiratórioExame do pico de fluxo expiratório
Teste de alergiaTeste de alergia

Estes exames ajudam o médico a diagnosticar a asma, sendo que pode ser necessário fazer apenas um ou dois destes exames ou todos eles.

Como é feito o diagnóstico da asma

Para fazer o diagnóstico da asma, o médico geralmente baseia-se nos seguintes parâmetros:

  • Apresentação de um ou mais sintomas de asma como falta de ar, tosse por mais de 3 meses, chiado ao respirar, aperto ou dor no peito, especialmente à noite ou nas primeiras horas da manhã;
  • Resultados positivos nos exames para diagnosticar a asma;
  • Melhora dos sintomas após o uso de remédios para asma como broncodilatadores ou anti-inflamatórios, por exemplo;
  • Presença de 3 ou mais episódios de chiado ao respirar nos últimos 12 meses;
  • História familiar de asma;
  • Exclusão de outras doenças como apneia do sono, bronquiolite ou insuficiência cardíaca, por exemplo.

Depois do médico fazer o diagnóstico da asma através destes parâmetros, ele determina a gravidade e o tipo da asma, avalia qual o melhor tratamento e controla o paciente regularmente, ajustando o tratamento, de forma a que a asma fique controlada.

Como é feito o diagnóstico da asma infantil

O diagnóstico da asma infantil deve começar quando a criança apresenta episódios recorrentes de tosse e chiado ao respirar e deve ser baseado nos seguintes parâmetros:

  • Tosse geralmente seca ou com expectoração principalmente durante a noite e pela manhã;
  • Episódios frequentes de chiado ao respirar;
  • Chiado ao respirar e tosse induzida por exercício, choro, riso ou por alérgenos;
  • Melhora dos sintomas com remédios para asma;
  • Sintomas que persistem após os 3 anos de idade e que duram mais de 10 dias;
  • História familiar de asma.

Para complementar estes parâmetros, o pediatra pode recomendar a realização de exames como raio X do tórax, exames de alergia e espirometria para excluir outras doenças e diagnosticar a asma na criança. Para saber mais sobre os sintomas e o tratamento da asma infantil consulte: Sintomas de asma no bebê.

Gravidade da asma

A gravidade da asma pode ser classificada segundo a seguinte tabela:

 LeveModeradaGrave
SintomasSemanaisDiáriosDiários ou contínuos
Necessidade de acordar durante a noiteMensalSemanalQuase diária
Necessidade de usar um broncodilatadorEventualDiáriaDiária
Limitação nas atividadesEm crisesEm crisesContínua
CrisesAfetam as atividades e o sono

Afetam as atividades e o sono

Frequentes

De acordo com a gravidade da asma, o médico orienta o tratamento adequado que geralmente envolve o uso de remédios para asma como remédios anti-inflamatórios e broncodilatadores.

Saiba mais sobre o tratamento da asma.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...