Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Asma no bebê: Como identificar e tratar

A asma infantil é mais comum quando um dos pais é asmático, mas ela também pode se desenvolver quando os pais não sofrem com a doença. Os sintomas da asma podem se manifestar  podem surgir na infância ou na adolescência.

Os sintomas da asma no bebê podem incluir:

  • Sensação de falta de ar ou chiado ao respirar, mais de 1 vez por mês;
  • Tosse provocada por risos, choro intenso ou exercício físico;
  • Tosse mesmo quando o bebê não está com gripe, nem resfriado.

Há maiores risco do bebê ter asma quando um dos pais é asmático, e se existem fumantes dentro de casa. O pêlo dos animais só provocam asma se houver uma predisposição genética/alergias aos pêlos, por si só, os animais não causam asma.

O diagnóstico da asma no bebê pode ser feito pelo médico pneumologista/alergologista pediátrico, mas o pediatra poderá desconfiar da doença quando a criança apresenta os sinais e sintomas da asma. Saiba mais em: Exames para diagnosticar a asma.

Tratamento da asma no bebê

Asma no bebê: Como identificar e tratar

O tratamento da asma no bebê é semelhante ao do adulto, e deve ser feito com o uso de remédios e evitando a exposição as substâncias que podem desencadear a crise asmática. Nos bebês e nas crianças com menos de 3 anos, o pediatra ou pneumologista pediátrico orientar a nebulização com os remédios da asma diluídos em soro fisiológico, e só geralmente a partir dos 5 anos de idade, é que ela poderá começar usar a "bombinha da asma".

O pediatra também pode recomendar fazer nebulizações com remédios corticoides, como Prelone ou Pediapred, 1 vez por dia, para evitar o surgimento de crises de asma e fazer a vacina da gripe todos os anos, antes do início do inverno.

Se numa crise de asma o remédio parecer não ter efeito deve-se chamar uma ambulância ou levar  o bebê o mais rápido possível para o hospital. Veja quais são os Primeiros socorros na crise de asma.

Além do uso do remédio o pediatra deverá orientar aos pais a ter alguns cuidados em casa, especialmente no quarto do bebê como evitar o acúmulo de poeira. Algumas medidas úteis são retirar tapetes, cortinas e carpetes da casa e limpar sempre a casa com um pano úmido para retirar sempre toda poeira. 

Como deve ser o quarto do bebê com asma

Os pais devem ter especial atenção ao preparar o quarto do bebê, uma vez que é nesse local que o bebê passa mais tempo durante o dia. Assim, os principais cuidados no quarto incluem:

  • Usar capas anti-alérgicas no colchão e almofadas da cama;
  • Trocar os cobertores por edredões ou evitar usar cobertores com pêlo;
  • Trocar a roupa da cama todas as semanas e lavá-la em água a 130ºC;
  • Colocar chão emborrachado lavável, como mostra a imagem 2, nos locais onde a criança brinca;
  • Limpar o quarto com aspirador de pó e pano úmido, pelo menos, 2 a 3 vezes por semana;
  • Limpar as pás dos ventiladores 1 vez por semana, evitando o acúmulo de poeira em cima do aparelho;
  • Retirar tapetes, cortinas e carpetes do quarto da criança;
  • Evitar a entrada de animais, como gato ou cão, dentro do quarto do bebê.

Já no caso do bebê que apresenta sintomas de asma devido a alterações na temperatura, também é importante utilizar roupas adequadas à estação de ano para evitar mudanças bruscas de temperatura.

Além disso, os bonecos de pelúcia devem ser evitados, pois acumulam muita poeria. No entanto, caso existam brinquedos com pêlo é aconselhado mantê-los fechados em um armário e lavá-los, pelo menos, 1 vez por mês.

Estes cuidados devem ser mantidos por toda a casa para garantir que as substâncias alérgicas, como poeria ou pêlo, não são transportadas para o local onde o bebê se encontra.

Asma no bebê: Como identificar e tratar

O que fazer quando o bebê tem uma crise de asma

O que se deve fazer na crise de asma do bebê é fazer as nebulizações com remédios broncodilatadores, como Salbutamol ou Albuterol, prescritas pelo pediatra. Para isso deve-se:

  1. Colocar o número de gotas do remédio indicado pelo pediatra no copinho do nebulizador;
  2. Adicionar, no copinho do nebulizador, 5 a 10 ml de soro fisiológico;
  3. Posicionar a máscara corretamente no rosto do bebê ou colocar junto no nariz e boca;
  4. Ligar o nebulizador durante 10 minutos ou até que o remédio desapareça do copinho.

As nebulizações podem ser feitas várias vezes durante o dia, de acordo com indicação do médico, até que os sintomas do bebê diminuam.

Quando ir ao médico

Os pais devem levar o bebê ao pronto-socorro quando:

  • Os sintomas de asma não diminuem após a nebulização;
  • São necessárias mais nebulizações para controlar os sintomas, do que as indicadas pelo médico;
  • O bebê apresenta dedos ou lábios arroxeados;
  • O bebê está com dificuldade para respirar, ficando muito irritado.

Além destas situações, os pais devem levar o bebê com asma a todas as consultas de rotina marcadas pelo pediatra para avaliar o seu desenvolvimento.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar