Como tirar as estrias na gravidez

Para tirar estrias na gravidez, é necessário que sejam feitos tratamentos como passar cremes hidratantes ou óleos no local. No entanto, para saber qual o tratamento mais indicado é necessário identificar a cor das estrias. As estrias vermelhas são mais fáceis de remover porque, devido ao processo inflamatório, existe uma elevada circulação de sangue no local, porém, com a passar do tempo as estrias vão cicatrizando e ficando mais claras, até ficarem brancas, que devido a uma diminuição da circulação de sangue são mais difíceis de remover.

Para evitar a formação de novas estrias, além de continuar o tratamento indicado pelo dermatologista para tratar as estrias, é importante também sejam feitas massagens na barriga com cremes com vitamina E para favorecer a circulação do sangue e hidratar a pele, prevenindo o aparecimento de mais estrias. Confira 5 dicas simples para evitar estrias na gravidez. 

As estrias costumam surgir a partir da 25ª semana de gravidez, quando acontece um maior estiramento da pele devido ao ganho de peso e crescimento do bebê e aparecem, principalmente na barriga, nas mamas e nas coxas. Por isso, é importante consultar um dermatologista para que seja indicado o tratamento mais adequado para tratar as estrias.

Como tirar as estrias na gravidez

Alguns dos tratamentos que podem ser indicados incluem:

1. Uso de cremes

Os cremes mais utilizados para tirar estrias vermelhas na gravidez têm vitaminas C, vitamina E e ácido glicólico, que estimulam a produção de colágeno e elastina necessários para a renovação e aumento da elasticidade da pele e, além disso, permitem mantê-la hidratada.

Além disso, o ácido glicólico é um esfoliante que ajuda a remover as células danificadas da pele, reduzindo a aparência das estrias.

Ao aplicar o creme, é recomendado que seja feita uma massagem, nos locais que têm estrias, uma vez que ativa o fluxo sanguíneo, diminuindo as estrias de forma mais rápida.

2. Aplicação de óleos

A aplicação de óleos ricos em vitamina E, vitamina C e vitamina A é recomendada para tirar estrias vermelhas na gravidez porque aumentam a produção de colágeno, dão mais elasticidade à pele e ajudam na produção de novas células, reparando a pele danificada,

O óleo de amêndoas doces e o óleo de camomila, aumentam a elasticidade e a hidratação da pele, reduzindo as estrias vermelhas da pele.

O óleo de rosa mosqueta é rico em ácidos gordos e vitamina A e ajuda na regeneração da pele, uma vez que estimula a produção de colágeno e elastina, essenciais para manter a pele firme e elástica, atenuando assim as estrias vermelhas da grávida.

3. Consumo de alimentos ricos em colágeno

Os alimentos ricos em colágeno, como a carne e a gelatina podem ajudar a tirar as estrias na gravidez uma vez que o colágeno ajuda na firmeza e na elasticidade da pele. Além disso, os alimentos ricos em vitamina C, como a goiaba ou a laranja e vitamina E, como as sementes de girassol ou a avelã, são também muito importantes para estimular a produção de colágeno.

No entanto, para que os alimentos ricos em colágenos possam ajudar a tratar as estrias na gravidez, é importante que sejam associados a outros tipos de tratamento.

4. Microagulhamento

O microagulhamento é indicado no tratamento de estrias vermelhas ou brancas e consiste no aumento da produção de colágeno, importante na renovação da pele, através de microperfurações da pele com agulhas finas, semelhante à acupuntura.

Esta técnica pode ser feita na gravidez, no entanto, deve ser feita pelo dermatologista porque é importante ser feita uma avaliação das estrias da pessoa para adequar o tratamento.

5. Microdermoabrasão

A microdermoabrasão, também conhecida como peeling, tem como objetivo remover a pele danificada e promover a renovação das células e pode ser dividida em dois tipos, peeling físico e peeling químico.

O peeling físico é uma técnica indolor que pode ser feita para tirar estrias na gravidez e que consiste na descamação da pele feita com materiais adequados, como lixas, cremes e aparelhos que utilizam cristais ou uma lixa diamantada. Para complementar o tratamento e melhorar a eficácia, podem ser usados esfoliantes ou cremes com ácido glicólico. No entanto, o peeling deve ser aconselhado e feito pelo dermatologista tendo em conta a pele da pessoa e, no pós-parto.

O peeling químico consiste na remoção das camadas superficiais da pele, através da aplicação de agente químicos como o ácido salicílico, o ácido tricloroacético ou o fenol, permitindo uma regeneração da mesma. Esta técnica consegue remover estrias mais profundas, no entanto, devido aos produtos químicos não é aconselhada durante a gravidez. Saiba o que é a microdermoabrasão e como é feita.

6. Laser

O laser é uma técnica que pode ser feita para tirar estrias, que consiste na produção de radiação eletromagnética que ajuda a renovar a pele, através da estimulação da produção de colágeno.

Esta técnica pode ser usada para tratar estrias vermelhas e estrias brancas, no entanto, não é recomendado que seja feita durante a gravidez, devendo a mulher esperar o bebé nascer e, posteriormente, com aconselhamento do dermatologista, começar o processo.

7. Luz intensa pulsada

A luz intensa pulsada é um tratamento indicado para tirar estrias e é feito através da emissão de luzes com várias características diretamente na pele, aumentando a atividade dos fibroblastos, que são as células responsáveis pela produção de elastina e colágeno, permitindo que a pele fica mais elástica e renovada.

A luz intensa pulsada, devido às luzes que são emitidas, não é indicada durante a gravidez, devendo ser feita somente após o nascimento do bebé.

8. Carboxiterapia

A carboxiterapia pode ser feita para tirar estrias vermelhas e estrias brancas e consiste em injetar gás carbônico no local da estria, ao longo de várias sessões, preenchendo-a e melhorando a circulação do sangue.

A quantidade de gás carbônico a usar depende do tamanho e da profundidade da estria e, normalmente apresenta resultados após a quarta sessão.

A técnica não é recomendada na gravidez devido à necessidade de usar o gás carbônico, pois pode provocar malformações no bebê, e deve ser um procedimento feito pelo dermatologista para que seja mais feita uma avaliação mais adequada. Veja o que é a carboxiterapia e para que serve. 

9. Radiofrequência

A radiofrequência é uma técnica usada no tratamento de estrias que gera uma corrente de alta frequência, atingindo as camadas mais profundas da pele e melhorando a circulação do sangue.

Além disso, a radiofrequência estimula a produção de colágeno e elastina, responsáveis pela renovação e elasticidade da pele.

No entanto, devido às correntes necessárias para fazer o tratamento, esta técnica não pode ser feita durante a gravidez, podendo ser iniciada após o parto e, com aconselhamento do dermatologista para uma melhor eficácia.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Microagulhamento. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/procedimentos/microagulhamento/18/>. Acesso em 05 Fev 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Luz intensa pulsada. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/procedimentos/luz-intensa-pulsada/17/>. Acesso em 05 Fev 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Laser. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/procedimentos/laser/8/>. Acesso em 05 Fev 2021
  • WOLLINA, Uwe; GOLDMAN, Alberto. Management of stretch marks (with a focus on striae rubrae). NCBI. 10. 3; 124–129, 2017
  • SOUZA, Aline; PAULA, Mariene; SOBRINHO, Hermínio. Gestação e predisposição ao aparecimento de estrias cutâneas. Universitas: Ciências da Saúde, Brasília. 14. 1; 41-52, 2016
  • COSTA, Cristina. Recursos fisioterapêuticos utilizados em estrias pós-gestacional. Pós-graduação em Fisioterapia Dermato-Funcional, Faculdade FAIPE.
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Peelings químicos. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/procedimentos/peelings-quimicos/10/>. Acesso em 05 Fev 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Peeling Físico. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/procedimentos/peeling-fisico/20/>. Acesso em 05 Fev 2021
  • ADITIVOS & INGREDIENTES. Colágeno: Entenda o que é. Disponível em: <https://aditivosingredientes.com.br/upload_arquivos/201606/2016060421428001466433984.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • MAPRIC. Ácido Glicólico 70%. Disponível em: <https://mapric.com.br/pdf/Boletim18_13072012-15h54.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • PURIFARMA. VITAMINA E ACETATO OLEOSA. 2020. Disponível em: <http://www.purifarma.com.br/Arquivos/Produto/vitamina-E-Acetado-Oleosa.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • UNIVALI. Utilização da vitamina C nas alterações estéticas do envelhecimento cutâneo. Disponível em: <http://siaibib01.univali.br/pdf/Mariluci%20Caye%20e%20Sonia%20Rodrigues.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • PURIFARMA. VITAMINA A ACETATO PÓ. Disponível em: <http://www.purifarma.com.br/Arquivos/Produto/VITAMINA%20A%20ACETATO%20P%C3%93_Nova%20Literatura.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • MAPRIC. EXTRATO OLEOSO DE CAMOMILA. Disponível em: <https://mapric.com.br/pdf/Boletim847_08092016-16h43.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • BRÁS, Susana et al. ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E DERMATOSES ESPECÍFICAS DA GRAVIDEZ . Revista da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia. 73. 4; 413-423, 2015
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA – REGIONAL SÃO PAULO. Os tratamentos estéticos permitidos durante a gravidez. Disponível em: <https://www.sbd-sp.org.br/geral/os-tratamentos-esteticos-permitidos-durante-gravidez/>. Acesso em 05 Fev 2021
  • SEMESP. ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS NA MULHER DURANTE A GRAVIDEZ E RECURSOS ESTÉTICOS. Disponível em: <http://conic-semesp.org.br/anais/files/2019/trabalho-1000003903.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • KORGAVKAR, K; WANG, F. Stretch marks during pregnancy: a review of topical prevention. British Journal of Dermatology. 172. 606–615, 2015
  • SEMESP. ALTERAÇÕES MORFOFISIOLÓGICAS NA MULHER DURANTE A GRAVIDEZ E RECURSOS ESTÉTICOS. Disponível em: <http://conic-semesp.org.br/anais/files/2019/1000003903.pdf>. Acesso em 05 Fev 2021
  • SILVA, Esthefani et al. Terapia combinada para tratamento das estrias pós puerpério: benefícios da radiofrequência, vacuoterapia e fatores de crescimento. Brazilian Journal of Natural Sciences. 2. 2; 365-373, 2020
Mais sobre este assunto: