Estrabismo infantil: sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Drª. Beatriz Beltrame
Pediatra
abril 2022

O estrabismo infantil é o desvio dos olhos, em que os olhos apontam para lados diferentes, o que normalmente está relacionado com a musculatura ocular em desenvolvimento da criança, de forma que os olhos não se movem em sincronia, focando diferentes objetos ao mesmo tempo.

O diagnóstico do estrabismo infantil é feito através de exames oftalmológicos, que ajudam a identificar o tipo e o grau de desvio, o que é importante para a realização do tratamento. Veja mais sobre os tipos de estrabismo.

O tratamento para o estrabismo infantil deve ser recomendado pelo oftalmologista, dependendo do grau do estrabismo, e pode envolver a colocação de um tampão em um dos olhos e/ ou a realização de exercícios oculares, por exemplo.

Sintomas de estrabismo infantil

​O estrabismo nos bebês é um problema muito comum até aos 6 meses de idade, especialmente em bebês prematuros, já que os músculos dos olhos ainda estão em desenvolvimento, de forma que a movimentação pode acontecer de forma desordenada. Os principais sinais e sintomas indicativos de estrabismo infantil são:

  • Olhos que não se movimentam de forma sincronizada, parecendo trocados;
  • Dificuldade para agarrar um objeto próximo;
  • Não conseguir enxergar um objeto próximo;
  • Fechar mais os olhos para conseguir enxergar melhor;
  • Dor atrás dos olhos, em alguns casos.

Além destes sintomas, o bebê também pode inclinar constantemente a cabeça para o lado, especialmente quando precisa focar um objeto que está próximo.

Na presença de sinais e sintomas indicativos de estrabismo, é indicado que a criança seja levada ao oftalmologista para que seja feita uma avaliação e identificado o grau e tipo de desvio, sendo então iniciado o tratamento mais adequado.

Principais causas

O estrabismo infantil acontece principalmente devido à fraqueza dos músculos oculares, que ainda estão em desenvolvimento. No entanto, pode também acontecer devido à alteração nos nervos que estão relacionados com a movimentação dos olhos. É importante que o oftalmologista seja consultado para que seja identificada a causa do estrabismo.

Tratamento para estrabismo infantil

O tratamento para o estrabismo no bebê deve ser iniciado logo após o diagnóstico do problema, sendo normalmente colocado um tapa-olhos no olho saudável, de forma a obrigar o cérebro a utilizar apenas o olho que está desalinhado para desenvolver os músculos desse lado.

O tapa-olhos deve ser mantido durante o dia e só pode ser retirado à noite para o bebê dormir mais confortável. Caso o tapa-olhos não seja utilizado sempre durante o dia, o cérebro do bebê pode compensar a alteração visual, ignorando a imagem transmitida pelo olho estrábico e provocar ambliopia, que é a perda de visão em um dos olhos devido à falta de uso.

Geralmente, é possível curar o estrabismo com o uso do tapa-olhos até os 6 meses de idade, porém, quando o problema se mantém após essa idade, o médico pode recomendar fazer uma cirurgia para corrigir a força dos músculos dos olhos, fazendo que se movam de forma sincronizada e corrigindo o problema.

Já quando o estrabismo é percebido mais tarde na criança, pode ser necessário fazer o tratamento com o uso de tapa-olhos e óculos pois a visão já pode estar reduzida.

Na idade adulta, o oftalmologista pode fazer consultas de rotina para avaliar o grau do estrabismo para iniciar o tratamento com exercícios oculares, caso seja necessário. Porém, assim como no bebê, a cirurgia também pode ser uma alternativa quando o problema não melhora.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em abril de 2022. Revisão médica por Drª. Beatriz Beltrame - Pediatra, em fevereiro de 2016.
Revisão médica:
Drª. Beatriz Beltrame
Pediatra
Formada pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, em 1993 com registro profissional no CRM PR - 14218.